quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Menos um problema: Barra Show já era


Eike Batista assumiu o passivo e vai construir uma réplica de Ipanema  na falida “Terra Encantada”


Barra Show nunca  mais. Já estamos livres daquela usina de poluição sonora que infernizou a vida dos moradores (principalmente do Via Bela, Life, Fit e Way) e incomodou hospitais próximos por mais de três anos, graças à influência de um vereador amigo do prefeito.

Sem mais condições de manter a agressão e diante de pressões de todo lado, a partir da primeira matéria “Durma-se com Esse Barulho”, publicada em 24 de junho de 2012 aqui no CORREIO DA PENÍNSULA, só restou aos donos do Barra Show se transferirem de armas e bagagens para o “Bar São Nunca”, do mesmo grupo, na Av. Armando Lombardi, onde também enfrentam atritos com os  moradores do  Jardim Oceânico.

O fim das atividades da casa de show se deve a vários fatores – entre deles, a venda do terreno da antiga Terra Encantada para o mega-empresário Eike Batista, que pretende construir ali um condomínio réplica de Ipanema: edifícios grandes e bares e restaurantes no térreo.
Os shows apelativos que não deixarão saudades
Agora é o Eike

"O Zeca Pagodinho não fala que o problema da Barra (da Tijuca) é que não tem um bar na esquina? Então, essa é a filosofia", garantiu Eike Batista, em entrevista aos jornalistas no evento de lançamento do Rock in Rio 2011, no Cristo Redentor. "Consulte o Zeca Pagodinho, adote a filosofia, que ele está certíssimo, e cria-se um bairro funcional onde tem comodidade, como mercado, restaurante, bares etc.", completou.

O negócio foi anunciado logo após a morte do empresário Tjong Hiong Oei, mais conhecido como o Chinês da Barra”,  dono do “Terra Encantada”, que faleceu dia 14 de outubro do ano passado. No dia 17, Eike fez seu primeiro pronunciamento, admitindo que estava finalizando o negócio.

Aqui, teremos um condomínio residencial com vida noturna
Só faltava resolver o passivo deixado, uma dívida de R$ 164 milhões com o BNDES, onde Eike tem relações privilegiadas. Essa dívida foi praticamente o valor da área de 350 mil metros quadrados. Isto é, na prática, a REX, sua nova empresa para o ramo imobiliário, deverá apenas se acertar com o banco estatal, ao qual pleiteia um refinanciamento. Eike será nosso novo vizinho.

Até as eleições, na qual o vereador Marcelo Arar foi reeleito (ele trocou o PSDB pelo PT) o prefeito Eduardo Paes garantiu o funcionamento do Barra Show, apesar das inúmeras reclamações de toda a vizinhança, de incorporadores, dos hospitais adjacentes e de uma denúncia junto ao Ministério Público formalizada pela Assape em 13 de julho de 2012.  

Com sua reeleição,  o vereador conseguiu dar uma esticada por mais dois meses, já com o assentimento dos novos donos. No final do ano passado, fez seu último show. No dia 31 de dezembro, finalmente, fechou as portas e publicou no seite do Barra Show aviso, informando que estaria transferindo sua indigesta programação para o “Botequim São Nunca”, com espaço muito menor.

Resta saber que “Ipanema” de intensa vida noturna é essa que passa pela cabeça de Eike Batista.

15 comentários:

  1. Sr. Pedro, creio que o fechamento da casa Barra Show foi em consequência da compra da Terra Encantada pelo grupo REX e sofreu influência irrisória de um vereador amigo do prefeito. De qualquer forma concordo contigo, é menos um grande problema. Infelizmente percebi que está em construção uma nova usina de poluição sonora: o complexo CEO está instalando um heliponto! Total absurdo levando em consideração que o aeroporto de Jacarepaguá fica a 2km ou 4 min. de carro (google maps).

    ResponderExcluir
  2. Sr. Pedro, creio ter cometido um equivoco na interpretação do seu post: o vereador tentou manter a Barra Show aberta, certo? Peço desculpas.

    ResponderExcluir
  3. Prédios altos com bares no térreo ? Putz...

    ResponderExcluir
  4. Nãooo..não é possivel contruir ali prédios altos porque existe um aeroporto ao lado.
    Esse era o problema da venda do terreno ali além das dívidas.
    Gabarito baixo!

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. E os dejetos, o esgoto, vai pra Lagoa? A Lagoa da Península e seus moradores não suportarão tanta poluição!!!!!!! O progresso não vale mais do que nossa paz e qualidade de vida! A construção deste condomínio Ipanema é um crime ambiental, social e moral!!!

    ResponderExcluir
  7. Creio que alguns não entenderam o texto.. O vereador amigo do prefeito (Marcelo Arar) lutou para que o BarraShow permanecesse funcionando. Quanto a construção de uma nova Ipanema ao nosso lado com bares na esquina, acho ótimo !! Desde que esses bares estejam voltados para o lado da rua e que moradores da Peninsula e funcionários do O2 e CEO também possam utiliza-lo, é claro....

    ResponderExcluir
  8. Paulo Augusto Maciel1 de fevereiro de 2013 22:48

    A única coisa que posso dizer é que o Eike Batista não é qualqauer um. Tem muita influência, muitos amigos nos governos, tem jatinho para o
    Sérgio Cabral, e vai fazer ali o que for bom para os seus negócios. Vamos rezar para a emenda não sair pior do que o soneto.

    ResponderExcluir
  9. Poxa... Eu gostava dos Shows do Show :(. Gerava emprego e nossas ruas próximas não ficavam tão desertas.

    ResponderExcluir

Este espaço é livre para seu comentário. Saiba usá-lo evitando palavras agressivas e ataques pessoais ou inconvenientes.

Web Analytics