domingo, 3 de fevereiro de 2013

Sem essa de "queda de braço"


Transporte é problema nosso e deve ser visto com serenidade e lucidez, sem perder a ternura jamais


Moradores querem um modelo de transporte mais racional
Que bom se TODOS NÓS nos desarmássemos e conseguíssemos serenar os ânimos no trato de um assunto que tem tudo para um  encaminhamento maduro, exemplar.
Isso é possível pela nossa própria natureza. 

Não viemos para a Península para brigar, para medir força, nem para internalizar e reproduzir conceitos de quem não mora aqui,  de quem adquiriu o péssimo hábito de dar ordens e ser obedecido cegamente, prática, aliás, para quem conhece a história, que foi o sepulcro de todas as tiranias, sejam políticas ou econômicas.

Do alto dos meus quase 70 anos engajo-me nesses embates com a garra dos indômitos, mas também com a humildade dos mais vividos. Gostaria de replicar aquela frase do escritor colombiano Gabriel Garcia Marques para quem “a sabedoria só nos chega quando já não serve para nada”.

Gostaria, sinceramente, de dividir fraternalmente com meus vizinhos de todas as gerações a minha própria concepção humanista de vida: você pode me achar um beligerante, um “criador de casos”, mas não sou nada disso. Sou apenas um cearense que veio sozinho para o Rio de Janeiro quando tinha 16 anos, que já costumava ler e escrever e que passou por bons e maus momentos, razão pela qual acredita piamente na dialética como método de dirimir as dúvidas, as divergências e os atritos.

Penso que quem se posiciona no caso dos transportes, seja qual for sua opinião, o faz honestamente. Só não precisa é se deixar tomar pela cólera, pela intolerância e pela suspeita. Nem apelar para queimações das pessoas pelo viés do mais anacrônico obscurantismo.  

A questão dos ônibus é cada vez mais nossa, dos moradores, e cada vez menos dos incorporadores, é cada vez menos do Sr. Carlos de Carvalho, um empresário vitorioso, que fará 90 anos em breve, que tem um gosto admirável pelas artes (você viu a exposição China Revelada?) e que permanece à frente de sua empresa sem descanso como referência principal dos empreendedores que acreditaram e investiram na Barra quando isso aqui ainda era um enigma.

O ser um problema nosso e não dos incorporadoes não é uma postura de confronto. É da natureza do percurso imobiliário. Hoje, estima-se em cerca de  3.216 apartamentos ocupados de um total de 4.020 que contribuem para a Assape. Em outubro de 2012, os moradores já entravam para o custeio da associação com   R$ 718.687,54 e os incorporadores com R$ 356.827,42., o que representa uma inversão da receita em relação a três anos atrás.
Com o adensamento, também os problemas mudam de figura. As demandas se renovam e ganham prioridades e leituras diferentes. A própria prática vai impondo revisões das primeiras concepções de prancheta e exigindo flexibilidade no encaminhamento de soluções condizentes, atualizadas.

Se considerarmos o que foi idealizado, só nesta gleba de 800 mil m2 e 51 prédios já prontos chegaremos a mais de 15 mil moradores. No entanto, atravessando o Via Parque, há a gleba “F”, e, embora o projeto das novas edificações seja independente, será inevitável o surgimento de desafios comuns, somando-se ainda os empreendimentos comerciais adjacentes, como o CEO - Corporate Executives Offices – de 470 unidades num terreno de 26 mil m2, que já deveria ter sua primeira fase pronta em novembro passado.

Como tudo que se idealiza numa grande cidade envolvendo o gênero humano, as possibilidades opostas andam lado a lado. Corremos o risco de trazermos em nossa bagagem os mesmos estresses de que fugimos e os mesmos hábitos enraizados que nos mantêm numa gincana permanente. Isto é: esquecemos que há toda uma proposta de vida nova e abrangente nesse mundo novo em que vivemos agora.

Não podemos esquecer o que se passa na cidade

É o caso da nossa locomoção. Longe dos perímetros de transportes de massa – metrô e trens – pagamos também pelos erros das políticas públicas.  As últimas administrações da cidade e do Estado não tiveram a mesma visão do empreendedor. Investiram em direção à Santa Cruz e de forma equivocada, com a superestimação do sistema BRT como a panacéia para os deslocamentos de moradores.

Esqueceram que os mais de 300 mil habitantes da Barra e Recreio vivem num gargalo, com opções mínimas para se deslocarem aos locais de trabalho e estudo. Mais grave e pouco aventado:
nossa principal artéria de comunicação com a Zona Sul  corre sério risco de colapso: a COPPE da UFRJ já condenou o elevado do Joá, que tem tudo para ser protagonista de mais uma insólita tragédia urbana.

O Estado investiu num metrô de pernas curtas e no mesmo formato subterrâneo dez vezes mais caro do que o aéreo (como o existente em Miami), indo apenas até o Jardim Oceânico, onde vivem menos de 5% dos moradores da Barra. Sem grandes espaços para estacionamento, já se configura o caos anunciado.  Sua extensão até o terminal Alvorada e até mesmo ao final do Recreio acrescentaria muito pouco ao seu custo, se aéreo ou pelo sistema de VLT.

Temos também um grande potencial de transporte pelo mar, lagoas e pelos canais. Nada disso faz parte das agendas oficiais, ostensivamente atreladas ao lobby das empresas de ônibus, de irresistível poder político, e ao transporte rodoviário como um todo, confluindo interesses setoriais: grande parte das concessionárias de automóveis pertence aos empresários dos ônibus. 
Aqui na Península, já temos mais de 7 mil automóveis. A quase totalidade dos empreendimentos oferece duas ou mais vagas, por que a mulher também trabalha e o filho vai para a boa faculdade (que não fica na Barra) em seu carrinho.

Adotamos um sistema de transporte praticamente desastroso. Os itinerários são tão ineptos quanto descuidadamente onerosos. Quase todo contingente de usuários é formado por empregados – sejam os nossos, sejam os dos condomínios, incluindo terceirizados. Para os moradores, esses micro-trechos não têm serventia. Mesmo assim, de forma extravagante,  disponibilizamos para os mesmos  ônibus de luxo e regulamentos próprios para traslados longos.

Responda sem paixão, sem predisposição: tem sentido esse gasto mensal de R$ 201.000,00 para um serviço de utilidade restrita? Tem sentido essas regras que limitam o número de passageiros aos assentos disponíveis? Tem lógica a gente pagar para ter ônibus parados durante quase todo o dia na Av. dos Flamboyants?
Cabe lembrar: enquanto gastamos hoje 60% do que gastávamos com a manutenção das áreas verdes e trilhas em 2009, com os ônibus as despesas subiram de R$ 102.000,00 para R$ 202.000,00 no mesmo período.

Pesquisa rápida feita por uma moradora mostra o quanto precisamos refletir sobre essa questão dos transportes: enquanto gastamos  R$ 201.232,38  conforme o balancete de outubro por esses 10 ônibus executivos de que poucos moradores se servem pelo percurso estéril, (mais R$ 27.900,00  da balsa) o Mandala, ali perto, destina R$ 120.000,00 para  4 ônibus que vão até o Centro da Cidade e ao metrô de Ipanema. Já no Novo Leblon, a rubrica de serviços, não só ônibus e balsa, é de  R$ 203.857,83 e isso inclui um monte de linhas para vários pontos da cidade.

Não se pode agredir os fatos 

O parâmetro de todo serviço é o custo-benefício. Prefiro gastar mais por algo que tenha utilidade do que  pagar pouco pelo que não usarei. Eu e você, certamente.

Finalmente, por hoje, chamo a atenção para os paradigmas de demanda: uma coisa é o desejo antes do serviço, outra coisa é depois de sua implantação. Quando a Linha Amarela foi projetada, imaginava-se uma demanda de 100 mil veículos/dia. Hoje ela é de 400.000. Entendeu?

Tudo o que escrevi parte daquele enunciado original: a crença de que todos estão opinando de boa fé, que ninguém está movido por interesses escusos.  Por enquanto,  só quem deve estar muito feliz com o nosso sistema de transporte é a empresa que ganha  R$ 20.000,00 reais por ônibus que não percorrem 100 Km por dia.

Mas o que conta são os nossos legítimos interesses comuns. Os de todos, em comunhão de vizinhança.

Moradores aprovam mutirão para o abaixo-assinado

Durante a reunião realizada neste sábado, dia 2, no Quintas, os moradores de mais de 15 condomínios aprovaram a proposta de racionalização dos transportes (veja como foi exposta por Saulo Loureiro, conselheiro do Smart na Assape) e muitos se dispuseram a participar de um mutirão para colher mais  assinaturas no abaixo-assinado que se encontra em váias portarias, defendendo a reformulação do sistema, o qual deverá ser encaminhado à a Assape.

CLIQUE NA FOTO OU NO PLAY PARA CONHECER A PROPOSTA
Se não conseguir abrir o vídeo, CLIQUE AQUI e veja pelo You Tube

O encontro foi bastante produtivo no debate do novo modelo proposto e decidiu também mobilizar todos os moradores para a reunião aberta convocada pela Assape para o  próximo dia 21 no auditório do Barra Experience (stand da Cyrela).

79 comentários:

  1. Parabéns pela presteza do relato da reuniāo.
    Mas não consegui abrir o vídeo.
    Surge mensagem de endereço inválido.

    Ines Freitas
    Aquarela, Bloco 2, Apto. 1401

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Inês
      Você tentou abrir no blog? Aqui estou abrindo. Se tiver mais uma reclamação, vou postar no you tube.

      Excluir
    2. Agora funcionou.
      Obrigada, Ines

      Excluir
  2. Informo que o vídeo já está no You Tube no link
    http://www.youtube.com/watch?v=bjnFeDVJ7a0&feature=youtu.be

    Pedro Porfírio

    ResponderExcluir
  3. Gente nao consigo entender tanta dificuldade nisso, minha amiga que mora do Alfa Barra, diz que paga R$ 56,00 para transporte e todos que reside no apartamento tem direito a Carteirinha, a Outra que mora no Nova Ipanema a mesma coisa, Novo leblon, ABM, o que esta havendo aqui na Peninsula? nao da para entender, colocaram um onibus 345 que nada adiante, pos nem conforto tem, eles ja andaram no engarrafamento sem ar condicionado, eles estao achando que a gente é o que, pagamos quase R$180,00 para a associacao e eles vem com essa........nao somos lixo......

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AMB é R$ 156,00 por apartamento. E quem tenta pegar o onibus na zona sul, muitas vezes nao consegue, pois eles estao sempre cheios.

      Excluir
  4. Na reunião, vi uma moradora do Style dizer que no condomínio Mediterrâneo o custo mensal dos ônibus para a cidade sai por R$ 18,00, se não me engano. Vi um rapaz falar que paga só de estacionamento em Botafogo R$ 350,00 por mês. Será que ninguém quer pensar nisso? Tudo é uma questão de racionalização de despesas.

    ResponderExcluir
  5. Pedro Sérgio Silva (, Freguesia, Jacarepaguá)3 de fevereiro de 2013 23:49

    Não moro na Península, mas vi essa reportagem por recomendação de um amigo, que é ambientalista. Como ele, eu também penso assim. Se cada ônibus pode transportar 46 pessoas, teremos menos 46 automóveis nas ruas. Isso é bom para o trânsito, mas, sobretudo, é bom para o meio ambiente. A Prefeitura podia até fazer uma lei de incentivo a esse tipo de transporte saindo dos condomínios, principalmente os mais distantes, os que não têm opções a não ser os próprios carros.

    ResponderExcluir
  6. Sou totalmente contra esses ônibus que estão querendo. Quando vim para a Península, minha principal preocupação foi o número de vagas na garagem. Porque eu tenho carro, minha mulher tem carro, meus dois filhos tem carro. Quem vem para a Península não é pra mendigar ônibus para ir trabalhar em pencas ou para ir pra faculdade. Desde que me entendo por gente ouço QUEM NÃO PODE NAO SE ESTABELECE. Comparar isto aqui com condomínios decadentes é um absurdo. Carro para mim é liberdade. Vou trabalhar a hora que quero, ouvindo as músicas que gosto no rádio do carro, tenho vaga no prédio do meu escritório, por que tenho de me meter numa fila de ônibus? E sei de muita gente que tem onde parar perto do seu trabalho. Costumo sair cedo para evitar engarrafamento. Quem faz isso? Sejamos realistas: a Península não é pra qualquer um. Não me obriguem a resolver problema dos outros. Nunca pedi a ninguém para resolver os meus problemas. Daqui a pouco vão querer botar escola pública aqui, UPA e que tais. Menos, gente. Não contem comigo. Ou melhor, contem comigo do outro lado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Anônimo
      Concordo plenamente com vc. Tomara que a maioria pense como nós.

      Excluir
    2. ... A maioria pensava, em 1964. Hoje, graças à Deus, é a minoria.

      Excluir
    3. hilário esse anônimo logo acima.

      Excluir
    4. Perfeita colocação! Quando estes sitam exemplos de outros condominios, são exemplos ultrapassados em uma época que o trasporte público era escasso, hoje o trasporte público na Barra é completo ainda mais com todos estes investimentos que virão para atender as Olimpíadas, é um discurso obsoleto, deveriamos tratar sim de um trasporte lagunar até o futuro metro e centros comerciais da Barra... Vamos acordar para nossa realidade não vamos retroceder e privilegiar uma industria que só comrrompe e prejudica nossa cidade isto é uma máfia. Hilário é ver uma minoria fazer tanto barulho por uma causa ultrapassada...

      Excluir
    5. voce vai morrer e feder tanto que nem vao querer chegar perto, se acha semi deus, vc não é nada, mora em um local que fede a merda, come merda, as vezes nem tem o que comer e se acha o maximo, para poucos, como vc, emergente de merda podre e pobre de espirtio quero ver um bandido na tua frente e vc com essa panca, se liga seu idiota , emergente, pobre na cabeça

      Excluir
    6. voce vai morrer e feder tanto que nem vao querer chegar perto, se acha semi deus, vc não é nada, mora em um local que fede a merda, come merda, as vezes nem tem o que comer e se acha o maximo, para poucos, como vc, emergente de merda podre e pobre de espirtio quero ver um bandido na tua frente e vc com essa panca, se liga seu idiota , emergente, pobre na cabeça

      Excluir
    7. Quando estes sitam exemplos
      Alguém tem de dizer para esse ou essa idiota que SITAM é com C. O certo é CITAM. Por um erro desses a gente até imagina quem seja.

      Excluir
    8. Realmente este blog é sensacionalismo puro, ao invés de argumentar só retrucam com baixarias, fazem críticas ao erro de português chamando de idiota e agora até maldicões de morte desejam ao próximo. Quanta baixaria! Sr. Porfirio boa sorte com seu Blog.
      Adeus.

      Excluir
    9. Estou de acordo!!!

      Quando comprei minha cobertura no MONDRIAN, o corretor me prometeu que teria HELIPORTO no Península!!
      Hoje, eu tenho motorista, meu filho tem motorista e minha esposa e filha têm motoristas (mas mulheres para evitar traição!!).
      Acho que essas pessoas que dirigem seu próprios carros não deveriam morar no Península!! Fala sério, né?!?!
      BANDO DE POBRES!!!

      Ass. Carlos Carvalhão

      Excluir
    10. Companheiro,

      A vantagem de ter motorista é que a gente pode aproveitar o engarrafamento pra deixar o otário do escravo dirigindo, mandar ele colocar o som que a gente adóóóóóra e ainda apoiar o comentário de pessoas mais humildes que apoiam as causas de nós, da raça ariana!!!

      Ah... tá tendo Lei Seca aqui na Zona Sul e estou tomando uma tacinha de pro-seco mas não importa, porque o otário que está dirigindo não sou eu!!

      Grande abraço e apoio ao Heliporto (esse negócio de apoio pro outro lado ficou estranho.... hummm)!!!

      As.: Rogerio J. Zetti

      Excluir
    11. Condomínios ultrapassados!?!? Como assim? O cidade jardim é novo e já tem ônibus pro centro!! O que vc esta falando?!? São esses os argumentos de quem eh contra??? Sério?? Tenho que rir....ha ha ha....

      Excluir
    12. ESSA É MUITO BOA!

      Sei não..esse cara que escreveu acima, deve ser algum porteiro dando um de granvino ou um morador Idiota.

      Moro também na Península, não uso a quadra, não uso a balsa, não uso a bocha e nem por isso sou contra a esses benefícios que pago para ter.

      Não usarei o ônibus que estão pleiteando para o centro, mas apoio por conta no meio ambiente.

      Acho que você "Granfino" não deve saber o que é meio ambiente e outra coisa, você disse que você tem carro, sua mulher tem carro e seus dois filhos também têm carros, só o que sua família polui já é um crime ambiental. Não se esqueça que vivemos numa área de reserva ambiental. Ops, você não sabe o que é isso!

      Que Deus proteja sua família e que eles continuem dirigindo pela Barra tranquilamente ouvindo suas músicas preferidas.

      Mas a tragédia que aconteceu com a família daquela Senhora, assassinada na porta da Península, poderia ter acontecido com sua esposa ou um dos seus filhos. O que você faria?

      Você diria para o assassino que a Península não era para ele e nem para qualquer um?

      Quem tem dinheiro, como dizem que têm, não mora na Península. Deve morar no Leblon (cobertura de 20 milhões) ou no Joá. Isso é porbreza disfarçada. KKKK

      Deve tomar cachaça e diz que toma "pro-seco". Sabe porquê?

      Porque não sabe nem escrever direito. kkkk
      Aprenda: prosecco

      Excluir
    13. Concordo que as pessoas antes de escrever aqui deveriam fazer um curso de alfabetização.Os erros são grosseiros.Com certeza até no Alemão,que é lugar de gente humilde,tem gente mais letrada que este imbecil que se diz morador da Península.

      Obs. Nada contra aos moradores do Alemão,pois com certeza não tiveram as mesmas oportunidades que estes imbecis acima

      Excluir
    14. sitam???? não seu burro é citam.Alfabetização nele!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      Excluir
  7. José Roberto Pires4 de fevereiro de 2013 10:58

    Quando, nesse debate, ouço argumentos de uma lado: "tenho carro, meus filhos tem carro, quem não pode não se estabelece..."; e do outro "se eu pago pela quadra e não uso..."

    fico realmente preocupado com o nível ao qual as pessoas resumem as discussões...

    Tenho carro para atender todos lá em casa (e, pelo que sei, todos os que estão na luta pelo transporte também têm)... Nem por isso acho racional, econômico ou ecológico sair com meu carro ouvindo minha música para um destino onde podemos tentar uma alternativa de transporte compartilhado, que tire carros da rua e ajude a tornar o trânsito do Rio menos infernal.

    Uso as quadras (esporadicamente), mas mesmo que não usasse nunca, jamais iria querer que elas fossem abandonadas ao descaso, desvalorizando nosso patrimônio.

    Sejamos razoáveis nos argumentos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando as pessoas falam sobre pagar pelas quadras, papai noel, balsa etc e não usarem, não encare como argumento (muito menos forte argumento) para que haja a reorganização do transporte. Isso é apenas uma das respostas dadas às pessoas que dizem que "não vão usar e não vão pagar".

      É exatamente como vc expôs: há questões econômicas, ecológicas e racionais envolvidas, mas quando alguém vem justificar que não quer porque não usa, então imagina se as pessoas começassem a pagar só pelo que usam ? Contribuir só com o que gostam ? Então aí sim estaríamos diante de uma desvalorização absurda do nosso patrimônio.

      Duvido que alguém deixaria de morar aqui se tivéssemos esses ônibus, agora eu aposto como muita gente já deixou de vir porque não tem um sistema de transporte mais amplo.

      Não uso quase nada que pago aqui, mas não pretendo deixar de pagar e nem quero que deixem de fazer a manutenção (que por sinal anda falhando bem em alguns pontos). Só que esse argumento de que "não uso" é ridículo. Se quer individualidade, não more em um CONDOMÍNIO que tem uma ASSOCIAÇÃO o representado.

      Não faz sentido !

      Excluir
  8. Confesso que me divirto com esse pessoal que acreditou na conversa dos corretores de "quem mora na peninsula é rico". Chega a beirar o ridiculo... "eu tenho carro, minha mulher tem carro, eu sou rico".... hilario. SE LIGA BRASIL !!!! Comprou apartamento aqui quando ? Na planta ? rsrsr.. Rico nada. Onibus é racional !!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc deve ser um destes corretores.... Ou talvez um recalcado inadimplente que fica querendo denegrir nosso Bairro que na minha humilde opinião é o mais elegante e arrumado da cidade, com praças, ruas e trilhas maravilhosas!! E que com certeza, não precisa de mais onibus.
      Racional deve ser menosprezar o lugar que moramos.

      Excluir
    2. "mais elegante e arrumado da cidade com praças, ruas e trilhas maravilhosas!!"
      O Fantástico Mundo da Península!! Anônimo, isso só pode ser ironia. Não pode estar falando sério, vizinho.

      Um abraço

      Excluir
  9. Não é uma questão de ser contra ou a favor.
    Um estudo técnico profissional deve ser feito pra ver se há realmente demanda para este serviço.
    vi alguns dados de grupos distintos que com certeza não vão atender aos moradores.
    Ao dar exemplos de condomínios que tem o serviço e seus respectivos custos,estão esquecendo a Peninsula é composta de vários condomínios e o número de moradores é muito maior que dos outros condomínios.
    Pelas informações somos mais de 15 mil moradores, suponhamos que 30% passem a utilizar o serviço para o Centro. Vcs achom que 10 viagens diárias com ônibus de 44 lugares vai atender a esse público?
    Este assunto não tem lugar para amadorismo.

    ResponderExcluir
  10. Também sou contra os ônibus, qualquer ônibus, mesmo esses que transportam os empregados, porque são muito grandes, fazem barulho e não tem necessidade. Antes de vir para cá, morei numa rua alta do Jardim Botânico, minhas duas empregadas andavam mais de meia hora do ônibus para a casa e nunca se queixaram, uma era de Caxias e ainda andava muito para pegar seu ônibus e chegava sempre na hora. Agora, com esses ônibus de luxo, vivem atrasando. Melhor pegar o dinheiro dos ônibus e reforçar bem a segurança, botar mais veículos, mas câmeras, mas controle na portaria e do lado de fora. Ônibus é atraso, cada um que cuide de si, eu mesma levo minhas filhas para a escola e nunca contei com ônibus "comunitário" essa palavra também soa mal nos meus ouvidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que pessoa amarga!!!!!!!!!!

      Excluir
    2. "nunca contei com ônibus "comunitário" essa palavra também soa mal nos meus ouvidos."

      Isso é preconceito, hein! Fácil fazer isso sem identificação. Lamentável!

      Excluir
    3. Querida vizinha... Desejo vida longa as suas funcionárias que andam à pé 40 minutos até chegar a sua casa e não reclamam nem procuram emprego melhor.. A era da escravidão já acabou.. Trate bem seus funcionários e eles trabalharão melhor ! Suas queridas filhas tambem farão 15 anos algum dia e não vão querer andar com mamãe levando e buscando o tempo todo.Ônibus do condomínio dentro da Barra e para Zona Sul também é liberdade com segurança para os adolescentes. Abra sua mente !!

      Excluir
    4. AMIGAAAA!!! Bem que eu reparei que você se mudou!!!!

      Amor, que aconteceu com você?!?! Nossa, você saiu aqui do Alto JB pra ir pra Barra?!?!?! Bom, não importa.... o importante é que você tenha muita saúde e consiga retomar sua vida e voltar para nosso lindo Alto JB!!!

      Beijo amiga e tudo de bom!!!

      As. Marilia

      Excluir
    5. Amiga,

      Sou eu, Marília de novo.... aproveitando que você se mudou, poderia me passar o telefona das suas empregadas daqui do Alto JB?! Elas são realmente ótimas e não reclamam de nada mesmo.... lembra quando o cachorrinho do meu filho, o PITY, mordeu a perna dela e ela nem chorou?

      Espero que vc volte rápido!!

      Beijo Amiga!!

      As.: Marília

      Excluir
    6. Amorrrrrr, é a Lilian, tudo bom? A Marilia me disse que você mudou pra Barra!!! Essa área ai é Zona Oeste, né? Eu lembro daquela música famosa do JQuest.... Jacarepaguá é longe pra caramba... tipo assim, né?!

      Amor, tá tudo bem por ai? Escutei que está super perigoso por ai.... nossa a gente não pode nem andar tranquila no nosso carro por esses lados!! Que loucura!!!
      Mas escutei no Ancelmo Gois que vão colocar ônibus e aumentar o número de policial na UPP da Peninsula (ai é Barra, né?), verdade?!
      Bom, espero que a situação melhore e vc volte rápidinho pra gente

      Beijo
      Lilian

      Excluir
    7. Vocês, Assinando Marília e Lilian foram ótimos / ótimas ! Muito bom! Kkkk

      Excluir
    8. Oi Fêr!!!

      Fofo, que bom que vc gostou!!! Nós só queremos a nossa amiga de volta.... tadinha, ela deve estar enfrentando uma Barra pesada!! rsrs desculpa o trocadilho!!
      Bom, espero que ela resolva todos os probleminhas financeiros dela e possa voltar à Elite carioca!! rsrs

      ps.: Coitadinhas das empregadas.... de Caxias pra Barra é quase o mesmo que a ponte aérea Rio-SP....

      Excluir
    9. Quirida,

      Sou eu, Adelaide, uma das suas empregadas que anda 40 min pra chegar no serviço e num recrama di nada... eu só quero dizer umas coisa pa senhora:
      EU SÓ QUERO QUE DEUS ILUMINA CADA CANTO DOS TEUS CAMINHO...
      QUE ELE TE DÊ TUDU DI BOM....
      QUE ELE TE DÊ EM DOBRO T-U-D-O Q V-O-C-Ê ME DEU...!!!!!
      NUM TEM POBREMA.... VC É A CARA DA RIQUEZA!!!!
      NOJENTA!!!!

      ass. Adelaide Zorra Total

      Excluir
    10. Quantos personagens vão ainda aparecer aqui pra completar o desfile de personagens da Escolinha do Prof. Raimundo? Já temos a perua louca, aliás várias peruas loucas emergentes e aquele personagem q tinha o bordão "Eu odeio Pobre".

      O q é mais engraçado ainda é que esses discursos loucos comecaram depois da reuniao dos moradores. Coincidencia?

      Excluir
    11. O bom disso tudo é que a discussão segue em frente e com muito bom humor e inteligencia. Aliás, inteligência e bom humor andam sempre juntos.

      Excluir
    12. Essa é mal amada!!!!!!!!!!!!!!!!!!!rssss

      Excluir
    13. Marília e Lilian vcs são demais!!!!!!!!!!Continuem, essa "madama" merece.

      Excluir
    14. Oi amigas!!!!quero convidá-las para um chá.Podem convidar aquela sua amiga que morava no alto JB. Quem sabe não conseguimos dar a ele uma grau melhor de civilidade.
      Bjos amigas

      Excluir
    15. Essa que morava no JB é muito imbecil. Pena que veio morar aqui.

      Excluir
    16. MARILIA e LILIAN, vocês são "a cara da ruiqueza"... Fico muito feliz em morar na mesma "comunidade" que vocês !!! Bem-vindas ao conjunto habitacional Peninsula !!!! Vocês Têm a cara do nosso Bairro !!!!
      Já assinaram o abaixo-assinado do ônibus ???? Pode ser com a digital... O importante é participar. PARTICIPEM !!! DIVULGEM !!! Abraços.

      Excluir
  11. Ate o momento, os argumentos nao me convenceram. Onibus ao centro sem aumento de preco? Nao acredito. Voces tem proposta comercial detalhada e firmada por alguma empresa?

    O discusso estilo "corta a quadra e papai noel porque nao uso" apenas enfraquece os defensores dos onibus.

    Nao assinarei o abaixo assinado, pois os argumentos ate o momento sao fracos.

    Alex - FIT

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E lógico, também tenho que concordar comigo mesmo. He he he

      Anônimo

      Excluir
    2. Quando as pessoas falam sobre pagar pelas quadras, papai noel, balsa etc e não usarem, não encare como argumento (muito menos forte argumento) para que haja a reorganização do transporte. Isso é apenas uma das respostas dadas às pessoas que dizem que "não vão usar e não vão pagar".

      É exatamente como vc expôs: há questões econômicas, ecológicas e racionais envolvidas, mas quando alguém vem justificar que não quer porque não usa, então imagina se as pessoas começassem a pagar só pelo que usam ? Contribuir só com o que gostam ? Então aí sim estaríamos diante de uma desvalorização absurda do nosso patrimônio.

      Duvido que alguém deixaria de morar aqui se tivéssemos esses ônibus, agora eu aposto como muita gente já deixou de vir porque não tem um sistema de transporte mais amplo.

      Não uso quase nada que pago aqui, mas não pretendo deixar de pagar e nem quero que deixem de fazer a manutenção (que por sinal anda falhando bem em alguns pontos). Só que esse argumento de que "não uso" é ridículo. Se quer individualidade, não more em um CONDOMÍNIO que tem uma ASSOCIAÇÃO o representado.

      Não faz sentido !

      Excluir
  12. Resta saber se é melhor pagar R$ 200 mil por ônibus parados ou ter um serviço de verdade, que ajude a própria cidade com menos carros nas ruas.

    ResponderExcluir
  13. Prezado
    para um serviço de verdade é necessário um estudo e planejamento de verdade,

    ResponderExcluir
  14. Caros amigos,

    Não liguem para esses argumentos inúteis e fúteis acima. Não perceberam que todos os anonimos contrários podem ser a mesma pessoa querendo bagunçar e enfraquecer? Não vamos arranjar confusão e nem descer o nível. Somos vizinhos e estamos discutindo coisas sérias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ué???!!!vc também não é anônimo????

      Excluir
  15. Continuando meu comentário acima, sou a favor mas nao vou usar o onibus pro Centro. Mas penso no coletivo, em nosso dinheiro melhor utilizado, em trajetos e horarios de transportes confiáveis para nós e nossos filhos. Quem tem filho adolescente sabe das dificuldades q eles passam para ir aos colégios, shopping, e praia. Taxi? Prefiro onibus do condominio q é mais seguro. No momento gasto uma grana mensal alta com o taxi deles pq não dá pra confiar no horario maluco do quebra mar. Adolescente quer ter autonomia. Ou vai andar de carona com papai e mamãe até ter idade pra tirar a carteira? Quantos jovens vemos andando no entorno da peninsula pq cansaram de esperar o onibus e se arriscam no escuro?

    ResponderExcluir
  16. Pessoal, como alguém já alertou aí em cima, nada de discussão com quem sequer revela o seu nome ou um apelido, e do seu anonimato "se acha" o maioral porque mora na península, tem vários carros, escravas, etc., etc. De tão importantes e ricas que se acham, temem que assaltem o seu bolso, sacando-lhe mais uns tostões para bancar o transporte de uns "menos favorecidos" ou espertalhões. Estes discursos anônimos não merecem a menor atenção. Tão pouco parecem discursos de quem de fato está em tal condição. Eu prefiro, mesmo que não venha a utilizar, pagar por algo que seja mais racional e que sirva a mais pessoas. Mesmo que venha a custar um pouco mais. Para que pagar um serviço destes, com ônibus rodoviários de longas distãncias para dar estas voltinhas dentro da Península ou no máximo no perímetro da Barra, de vez em quando? Temos sim que defender os interesses da nossa COMUNIDADE ! É isso aí sangue bom. É nóis, valeu ? Brincadeira à parte, quanta pobreza de espírito em algumas postagens e pior, preconceitos e baixarias. Mas chegam até a divertir de tão ingênuas ou ingênuos.

    ResponderExcluir
  17. A proposta é pela reorganização do transporte na península. acho que essas pessoas que são contra não sabem ler. um desses falou q não queria ônibus pro centro pq tinha carro e gosta de ouvir suas musicas...com esse argumento eu ri mtt...rsrsrs. desde quando ter carro faz com q vc se torne rico?? comprou um carro e ficou burro, foi isso? vc indo de ônibus não consegue escutar suas musicas? sabia q ja existe um aparelho chamado mp3 player, ipod, iphone, etc..? logo vc q "tem carro" não tem um ipod???
    lamentável algumas pessoas que moram na península pensar desse jeito (ou a mesma pessoa, a opção q eu acredito mais). não pensar no meio ambiente, não pensar no caos que a barra esta se tornando, falar q temos hj na barra um sistema de transporte eficiente !!! (vcs estao falando de q barra?????), no stress, etc... Só podem estar de brincadeira.
    Vivemos em sociedade, temos que pensar nos outros, mesmo não usufruindo desse serviço. nunca me foi perguntado se eu queria uma balsa, nunca aprovei a construção daquele ponto final na frente do fit, nunca aprovei o custo que tivemos com fogos de artifícios no ano passado, etc... engraçado que qdo "os conselheiros" querem eles aprovam sem mais nem menos....agora pra colocar ônibus pro centro tem essa palhaçada.
    Bom, só para avisar pra vcs (ou vc), hj somos maioria e iremos conseguir mudar isso...pode esperar.

    ResponderExcluir
  18. Respostas
    1. dia 21 vc terá a resposta!!!

      Excluir
    2. Vamos ver!!!!!!!

      Excluir
    3. Kkkkk, é a má dama ex alto JB, kkkk

      Excluir
    4. Sou não e tb não concordo com ela. Nem com vc. kkkkkkkkkk

      Excluir
  19. Há de se respeitar os que gostariam de ter um transporte digno, eficaz e racional para o centro e zona sul.

    Igualmente há de se respeitar os que, felizmente, conseguiram cincuscrever sua vida pessoal e profissional nos limites da Barra da Tijuca.

    O que me estarrece são algumas afirmações como "Península não é pra qualquer um", "Não me obriguem a resolver problema dos outros" , "minhas duas empregadas andavam mais de meia hora do ônibus para a casa e nunca se queixaram" ou ainda "levo minhas filhas para a escola e nunca contei com ônibus "comunitário" - essa palavra também soa mal nos meus ouvidos".

    Senhores, o que deteriora as "praças, ruas e trilhas maravilhosas" não são os ônibus "barulhentos" repletos de domésticas que "nunca reclamam", é a nossa insensibilidade.

    Torço para que o(a) sr(a) não repasse às suas filhas seus ensinamentos sobre "comunitário", no trajeto com seu carrão para a escola. Caso contrário, a tarefa da instituição de ensino terá sido em vão.

    Talvez o mais simples, caro Portfirio, seja simplesmente mudar o titulo desse post... "Sem essa de queda de braço" não foi entendido....

    Mais fácil lutar contra o Laudêmio, Barra Show ou os delinquentes no sinal do Barrashopping do que com nossos super-inflados-egos-emergentes.

    Defendamos nossos pontos de vista com racionalidade e respeito.

    Se os sem-ônibus forem maioria, ótimo. Se não forem, que a ASSAPE os auxilie em um plano alternativo, pois o pleito é mais que justo.

    Caso contrário, perdemos todos: Cada um cuidando de si, tentando se "estabelecer sem competência".




    ResponderExcluir

  20. Mesmo achando que um projeto mais detalhado precisa ser apresentado de forma a me convencer a votar a favor do transporte ao centro (conforme comentei anteriormente), tenho que concordar com ultimo comentario de que o titulo do post de certa forma causa parte da discussão acalorada.

    Na minha opinião, o blog é sim valido como canal de suporte aos moradores. Entretanto, também fica claro que existe um tom oposicionista nos posts que vai alem de interesses gerais. Um grupo de oposição formado de forma a concorrer com atual gestão da ASSAPE nas próximas eleições. É isso que vem a minha mente quando entro aqui.

    Democraticamente isso é valido também, mas a “dosagem” tem que ser acertada para não prejudicar o tema em questão. Se a maioria se der conta que o grupo esta promovendo essa discussão apenas como meio de promover a oposição, isso gera antipatia e perda de forca com os moradores indecisos.

    Exemplo: Eu criei uma certa antipatia a esse canal quando o mesmo mencionou a matança das cobras nas trilhas (o que ao ver meu não condiz com um condomínio ecológico). Desde então, ficou muito mais difícil me convencer a seguir o pensamento do grupo, mesmo quando alinhado aos meus.

    Alex - FIT

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alex,

      O Blog "carrega na tinta" mesmo, talvez pela paixao do Porfirio pelo jornalismo...

      Mas isso é o de menos: pensemos que têm sido um canal para expormos (para o bem e para o mal) nossos pensamentos sobre diversos temas.

      Nao acredito que o pessoal que necessita diariamente de transporte esteja preocupado com futura eleição para ASSAPE. Assim como o pessoal que pede segurança, etc.

      Isso a gente filtra quando houver uma eleição....

      Agora o importante é refletirmos sobre o tema e nos preparamos para a reunião da ASSAPE em 21/02.

      Voce está correto em querer um projeto detalhado para decidir.

      Excluir
    2. Alex
      Sugiro que releia a matéria sobre a cobra nas trilhas. Apenas publiquei um e-mail de uma moradora que ficou apavorada com viu a cobra. Aí estimulei a discussão a respeito e fiz uma pesquisa que foi amplamente favorável á preservação de todos os animais.
      Neste momento, estou esperando uma resposta do Mscatelli sobre a morte a bala de uma capivara, para publicar matéria a respeito.
      Quanto ao tom, pelas coisas que sei, pelas queixas e denúncias que recebo, acho que sou até conciliador.
      Mas também considero que a Assape se comporta não considerando os interesses dos moradores, mas ainda como se fosse dos incorporadores, pois tem no seu estatuto até DIREITO DE VETO DA CARVALHO HOSKEN.
      Também acho antidemocrático uma assembléia em que existem votos diferenciados: o representante vota por todo o condomínio e uma pessoa vota só por ela. Isso fere os direitos constantes da legislação vigente. E nisso eu vou bater.
      A primeira matéria deste blog foi amplamente favorável à Assape, quando decidiu congelar o aumento das mensalidades em abril.
      Bom, o mais importante desse canal é que qualquer leitor pode postar sua opinião sem constrangimento, inclusive preservando sua identidade.
      Isso está nos dando muita força. Neste momento, cinco horas da tarde, já são quase 500 os acessos, conforme o controle do Google.
      Você é tão livre quanto eu para expor sua opinião. E isso muita gente não assimilou ainda, porque acha que a liberdade só é boa para ela.

      Excluir
    3. Você tem toda a razão Pedro. Aqui no Aquarela o nosso síndico se faz representante da Assape sem consultar a NINGUÉM. Sequer sabemos como foi que votou na última reunião, ou em qualquer oitra. Imagino que isto se repita em muitos outros condomínios. O certo seria que o representante apresentasse prova de ter dado oportunidade aos condôminos de manifestar suas posições, do contrário seu voto valeria por um só. Mas isto é papo de botequim. Temos que mudar isto fazendo-nos representar. Abraço

      Excluir
    4. Obrigado pelas respostas.

      Alex - FIT

      Excluir
  21. Sugiro uma matéria sobre o transporte coletivo, suas vantagens frente ao transporte individual, sobretudo em tempis de engarrafamentos, quando levamos mais de meia hora só dentro da Barra ! Dentro do ônibus você pode ler, falar no celular, escutar música, estudar, dormir, etc. E sem se preocupar com o trânsito, estacionamento, multas, batidas, blitzes, achaques, malabaristas, flanelinhas, pedintes, assaltantes, etc., etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernando
      Obrigado pela sugestão. Vai entrar na pauta.
      abraços
      Porfírio

      Excluir
  22. Quanta arrogância e ignorância juntas. Associar transporte coletivo à pobreza é ser pobre de inteligência, é ser pobre em essência. Nos países desenvolvidos, os executivos vão ao trabalho de bicicleta, metrô, ônibus, alguns vão até correndo, fazendo jogging. 1 ônibus "barulhento" circulando eliminaria 40 carros igualmente "barulhentos" em circulação. Sem contar o ganho ambiental, um conceito que é vendido pelo condomínio, porém pouco posto em prática. É triste perceber o tipo de ser humano limitado que habita este condomínio que é, sem dúvida, um lugar muito agradável e diferenciado. O lado bom é que existem pessoas esclarecidas com vontade real de torná-lo ainda melhor. Sem mais.

    ResponderExcluir
  23. A pior limitação é a da mente. A pessoa se entranha de tal maneira com os padrões estabelecidos que atropela qualquer um, não quer saber. Monta o seu próprio mundinho.

    Espero que essas mentes limitadas que só sabem criticar, saibam que um dia o jogo vira, porque o mundo é redondo, justamente para ninguém conseguir se esconder em cantinho algum !

    Criticar apenas é coisa de gente fraca e covarde. Fazer críticas construtivas e ajudar a arrumar uma solução é coisa de mente inteligente, bem resolvida e evoluída.

    Quem não quer o transporte deveria fazer um abaixo-assinado a seu favor, mas não ! Os que mais criticam são os que nunca fazem NADA !

    E se o grupo ainda não tem algumas questões mais palpáveis, como o custo, não é incompetência deste, mas má-fé da Assape que dificulta tudo, pois nós já tínhamos um orçamento feito com a ajuda da Assape que sumiu com ele, assim como sumiram com o abaixo-assinado da nossa reunião do transporte, justamente para nos fazer parecer desorganizados e ilusórios.

    Não tem problema, não. Chega uma hora que a máscara adere à pele e ninguém mais consegue tirá-la sem arrancar a pele junto.

    Brunna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito, Bruna. Não é OBRIGAÇÃO dos moradores levantar os custos. É nosso DIREITO exigir qualidade de vida. Quem nos deve prestação de contas é a ASSAPE, a quem custeamos. Invertemos a ordem do burro e da charrete... Agora são os moradores que devem PROVAR que seu pleito é justo, para APRECIAÇÃO da ASSAPE ? Que isso pessoal ?

      Excluir
  24. Profundo esse comentário da Bruna.Papo cabeça.kkkkkk

    ResponderExcluir
  25. O amigo anônimo cita o nome da Bruna mas fica no anonimato. Que bonito, né? Anônimo não existe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernando,

      Num passe de mágica, os anônimos "invadiram" o Blog. Principalmente nos posts sobre reformulação do transporte. Coincidência?


      Rodrigo

      Excluir
    2. Prezado Fernando e Rodrigo
      Não importa se sou José, Maria ou João.
      O que importa é que esse assunto está sendo mal conduzido.
      É necessário um dimensionamento preciso e apartir daí um estudo de viabilidade técnica e econômico. Aí sim levar para votação dos associados para decisão.
      Até agora só vejo propostas irreais que se implantada alguma delas vai ser decepcionante para aqueles tão a favor da implantação do serviço de ônibus para o Centro e Zona Sul.
      Chega de achismo e amadorismo.
      abs

      Excluir
    3. Amigo anônimo,
      Com certeza o assunto merece um estudo sério, porém, de imediato, vejo apenas as pessoas posicionando-se quanto ao que está ruim e o que deveria acontecer para melhorar. Seguramente a solução não sairá do blog, mas sim, esperamos que a abertura para as mudanças possa ser reconduzida através das manifestações. O que não podemos é ficar parados. Uma vez ouvidas as diversas opiniões então devemos ir ao estudo de viabilidade, custos, etc. De forma democrática e séria. Porém eu não concordo que uma opinião não tenha uma face. Afinal, os anônimos que aparecem podem ser uma só pessoa ou no máximo uma meia-dúzia delas. Qualquer um pode ter a sua opinião. Abraço

      Excluir
  26. Prezado Pedro.

    Gostaria de saber a sua opinião a respeito da carta aberta distribuída em toda a Península datada de 13 de março.
    Ela ressalta que o tipo de transporte hoje usado na Península é inadequado 'a circulação interna.

    A carta diz que na Península devem circular veículos leves como vans, micro-ônibus e jardineiras de piso baixo. Essa última opção me encanta... Realmente é mais compatível com o paraíso em que ainda vivemos.

    A carta diz ainda que os ônibus atuais e os futuros agridem a nossa Península com ruídos que geram poluição visual, sonora e ambiental e que viemos morar aqui em busca de natureza, silêncio e paz.

    Destaca a carta também ser oportuna a busca por soluções de circulação interna que atendam aos moradores sem ferir a natureza, que faz da Península um lugar único.

    Recebi a carta por email também. Se vc não leu eu te envio ok... Abs.

    ResponderExcluir

Este espaço é livre para seu comentário. Saiba usá-lo evitando palavras agressivas e ataques pessoais ou inconvenientes.

Web Analytics