quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Uma reunião que poderá dar frutos


Nesta quinta, dia 21, a Assape exporá sua posição e ouvirá os moradores sobre transportes

Está confirmada para amanhã, dia 21, às 19h30m, no auditório do Barra Experience (stand da Cyrela, ao lado da entrada 2) a reunião da administração da Assape com os moradores para “informações e esclarecimentos” sobre transportes para o Centro.

Será a primeira vez que a matéria será debatida de forma aberta no âmbito da Assape, embora, pela natureza do convite formalizado em seu site, não se trate de uma assembléia deliberativa. A presença maciça no encontro é que poderá revertê-lo dando-lhe uma finalidade mais frutífera.

Há mais de três anos, um número cada vez maior de moradores tem pleiteado esse serviço,  comum em todos os condomínios da Barra, mas a associação tem resistido, com base num estatuto aprovado pelas construtoras na época da SCAP e depois confirmado pelo Conselho de Representantes, em Assembléia Geral Extraordinária, realizada em 28 de outubro de 2008, por mais de 2/3 dos membros da Associação, representados pelos Conselheiros Comunitários, passando a anterior sociedade a denominar-se ASSAPE - Associação Amigos da Península.

(A propósito da natureza legal da Assape e sobre sua relação com os associados, convido os interessados a lerem o parecer de 55 páginas do advogado Valdir Andrade Santos, morador na Península, entregue à Assape em 21 de julho de 2012, mas jamais debatido no seu Conselho. Trata-se de uma OBRA PRIMA sobre essa matéria  de direito, assunto que tratarei oportunamente).

A realização dessa reunião já é um passo importante. Em novembro, o atual presidente do Conselho, Carlos Gustavo, chegou a se reunir com uma comissão representativa do movimento pela racionalização dos transportes, que nos custam R$ 202.000,00 por mês e não têm quase nenhuma serventia para os moradores: embora equipados para trajetos longos, com ar refrigerado e uma única porta, servem apenas em 90% dos casos aos funcionários em percursos complementares limitados. Foi aí que o próprio sugeriu uma abaixo-assinado.


O comparecimento à assembléia será um sinalizador do interesse ou não dos moradores por esse serviço.

Abaixo-assinado será entregue na reunião

Além disso, está correndo nas portarias um abaixo-assinado a ser entregue durante a reunião de amanhã.

No caso do Saint Barth, onde moro,  contamos com a colaboração da administração, que colocou uma cópia em cada entrada durante 15 dias. Pusemos também um aviso da existência do abaixo-assinado em todos os escaninhos do condomínio.

Há muitas assinaturas, mas muitos moradores costumam descer direto para a garagem para pegar o carro.  Se alguém do Saint Barth ainda desejar assinar, já estamos de posse das listas. Até às seis horas de amanhã ainda haverá tempo. Nosso telefone é 78350680.

Não fazemos parte do grupo mobilizador dos ônibus e nem temos a intenção de usá-los regularmente, pois estamos aposentados, mas consideramos que eventualmente poderemos precisar de ir à cidade. E estacionar no centro é cada vez mais dramático.

Enfim, estaremos lá amanhã, esperando que finalmente se obtenha um consenso no sentido de assegurar a todos os moradores um serviço tão necessário numa cidade tumultuada como a nossa.

Na boca do lobo

Vivi uma experiência que aumentou mais ainda minha convicção sobre a importância de termos nossas linhas diretas de ônibus.

Sábado, voltando sozinho da cidade a caminho da Linha Amarela, confundi-me ao trocar de pista e dei de cara com a divisória (gelo baiano). Meu carro ficou preso às 8 da noite em frente à favela do Parque Alegria, na boca do lobo. Logo uma moto meio estranha se aproximou.

Felizmente, ato contínuo, parou uma ambulância do SAMU. Seus pára-médicos viram minha “barbeiragem”, mas imaginavam que havia passado mal e taram de me ajudar, no que contaram em seguida também com uma viatura da PM. Graças a eles, que praticamente levantaram o carro na mão, pude desvencilhar-me e seguir para casa.

Foi quando eu pensei: com 70 anos de idade, bem que poderia ter usado um ônibus da Península para ir ao centro, claro, se eles existissem.
Fica o registro aqui até para assinalar a generosa boa vontade desses bombeiros, cujos nomes anotei: Ítalo, Clayton e Peçanha. 


Blog http://peninsulabyale.blogspot.com.br/ dá as dicas sobre as lojas que funcionarão no Península Open Mall.
A partir de março finalmente, teremos O Península Open Mall funcionando na Av. dos Flambloyans, 855.
O blog da nossa colega Ale Alesandra Silveira Corrêa Seba, sempre ligada no Península, está dando uma matéria ampla, com link para o próprio shopping e uma relalção detalhada das lojas que funcionarão ali.
Para ter maiores detalhes, acesse http://peninsulabyale.blogspot.com.br/

A Alesandra sabe cdas coisas.

42 comentários:

  1. Espero que esta reunião seja bem conduzida e, diferentemente do que aconteceu na reunião sobre segurança, haja ordem para que se possa encaminhar uma solução de consenso.

    Embora seja interessado no transporte para o Centro, acho que há a possibilidade de uma solução intermediária entre a negativa total da Assape em se envolver com a questão do transporte para o Centro e a proposta de se colocar um transporte para o Centro rateado por todos, independente de uso.

    Essa solução pode ser a contratação dos ônibus para fazer os trajetos para o Centro pela Assape, mas com uma cobrança específica mensal ou por viagem somente para os usuários. Ou mesmo que a Assape ajude a viabilizar a criação de uma outra associação específica apenas para os usuários de transporte, já que as grandes empresas de ônibus só firmam contratos com pessoas jurídicas.

    Enfim, na minha opinião, há soluções. Basta não ficar no embate que reina hoje pois, dessa forma, tudo continuará como está...

    ResponderExcluir
  2. Eu até concordo com isso José, mas só se o rateio dos ônibus de hoje também passarem a ser por quem usa.

    Não acho justo que quem precisa ir para o centro ou zona sul pague a parte, mas continue bancando quem trabalha e estuda na Barra ou os funcionários que precisam chegar nos apartamentos das suas patroas.

    Se tiver de ser cada um por si, então que seja. Dois pesos e duas medidas, não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu prezado vizinho anonimo!

      Gostaria de lhe esclarecer que a sua comparação com os serviços ou facilidades existentes na Peninsula que nao são utilizadas por todos, nao procede tendo em vista que as duas coisas sao comletamente diferentes.
      Primeiramente, todos nós compramos as nossas unidades, nas condiçoes hoje existentes, através de uma Promessa de Compra e Venda, que é um contrato celebrado entre as Partes e em que existiam as condiçoes como por exemplo de ter que ser sócio da ASSAPE, ETERNAMENTE, CONDIÇÃO IRREVERSIVEL!
      Onde todas as facilidades e obrigações estavam descritas, e faziam parte da aquisição e aceitação das referidas condiçoes! Acontece que agora uma minoria, quer unilateralmente, alterar estas condiçoes, as quais anuiram no momento da aquisição!
      Algumas pessoas só compraram os seus apartamentos porque nao existiam onibus para a cidade e etc... E ai, como ficam os direitos destas pessoas?
      O problema é de dificil solução e nao pode ser tratado com a emoção simplista que a minoria esta tratando!
      Um grande abraço!

      Excluir
  3. Porfirio, como sempre, muito oportuno seu post. Que tenhamos uma civilizada e proveitosa reunião amanha !

    ResponderExcluir
  4. Parabenizo o Dr Valdir Andrade Santos !

    ResponderExcluir
  5. Porfirio, gostei muito do trabalho do advogado Valdir Andrade Santos. Tem como fazer download, não estou conseguindo. Poderia me enviar por email?
    Obrigado.

    Rodrigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Consegui baixar. Obrigado!

      Rodrigo

      Excluir
  6. Esse ônibus ao centro e a restruturação dos horários vai dar mais liquidez aos nosso imóveis.

    1) Conversei com algumas pessoas que estão recem chegadas ao Rio (e que vao trazer a família) e estavam a procura de imóveis na Barra e o consenso geral é que o Peninsula é um ótimo condominio, mas desistiram de vir para ca por conta da falta de onibus Barra- Zona Sul - Centro. Seja por conta do transporte para o trabalho ou seja para um transporte para os filhos ate a Faculdade/ Colegio. Todos eles optaram morar num apartamento menor na ABM mas com melhor transporte.

    2) Os corretores de imóveis, como os que conversei, estimam uma valorização imediata que vai desde um aumento na liquidez até uma valorização de 20% no valor dos imóveis com a reestruturacao do onibus.

    Bruno - Atmosfera

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. GILSON PEREIRA NUNES - AQUARELA21 de fevereiro de 2013 00:15

      Meu prezado vizinho Pedro Porfírio!

      Solicito a gentileza de dar publicidade no seu DEMOCRÁTICO BLOG deste meu ponto de vista! Ele visa, unicamente, alertar aos moradores da Península de todos os aspectos envolvidos no problema suscitado, e não, com uma visão limitada e dirigida pelo interesse, legítimo, mais apaixonado de uns poucos, em detrimento de muitos, que sem a chance da visão do todo, irão possivelmente, se arrepender, tardiamente, da decisão tomada precipitadamente!

      Grande abraço e ate a reunião1

      Gilson P. Nunes

      Excluir
    2. Gilson

      O nosso blog, ao contrário de outros aí, é inteiramente LIVRE, marca da minha vida, que me custou aliás muito caro. Você não precisava solicitar para publicar. É só acessar os comentários e escrever.

      Assim, sua opinião já está no blog, logo abaixo desta minha resposta. Tive que dividir em duas partes, porque o limite do blogspot é de 4 mil caracteres por comentário postado.

      Use sempre esse espaço, concordando um não comigo.
      abraços

      Pedro Porfírio

      Excluir
  7. GILSON PEREIRA NUNES - Aquarela21 de fevereiro de 2013 00:02

    Prezados vizinhos!

    Gostaria de participar com minha humilde opinião sobre este assunto!
    Sou Morador, fui Sindico do meu condomínio, sou Advogado e
    Especialista em Direito Empresarial. Fui Conselheiro da ASSAPE e
    Membro da Comissão de Segurança da Península.

    Situação: Problema Proposto:
    . Implantação de linhas de ônibus na Península p/ diversos lugares
    (inicialmente para o Centro).

    . Devemos possuir a visão de todo o problema.
    . A Visão dos Incorporadores e Construtoras e o Perfil Buscado por nós
    no nosso Empreendimento, Constante do nosso Estatuto atual, limitando
    a existência dos ônibus na forma hoje existente, foi em função de um
    empreendimento de luxo, sem o barulho infernal e, o transito que
    existirá no interior da Península com todos os cerca de mais de 30
    ônibus que teremos circulando em pouco tempo.
    Prioridades x proporcionalidade x custo beneficio em longo prazo.
    . Situação real hoje, teríamos um percentual reduzido de beneficiados
    para que a maioria, mesmo os não usuários custeassem mensalmente,
    baseado nos últimos censos realizados pela ASSAPE e pela participação
    na passeata que houve no ano passado.
    Ex; 16.000 moradores x 5 % = 800 beneficiados

    . Não seria justo deixar de saber a opinião dos outros 95% de
    moradores que irão ajudar a pagar a conta, sem muitas vezes se
    utilizar dos ônibus.

    . Projetar as consequências para nós, em futuro próximo, em função da
    experiência de outros Condomínios do nosso entorno, hoje!

    . Situação hoje desesperadora dos administradores de um Condomínio
    vizinho. Quase 40% da receita destinada para a rubrica transporte e,
    crescendo em PG, cerca de R$ 882.366,66 com uma cota de R$ 214,74 por
    apto, exclusivamente, para pagar a rubrica transporte.
    Eles possuem 4.109 apartamentos. Situação bem parecida com a nossa.
    Atualmente existem 28 ônibus para o centro e
    05 circulares pela Barra.
    Total de 33 ônibus circulando pelo condomínio!

    . Outros problemas a serem enfrentados e que, não estão sendo abordados:

    . A impossibilidade da adoção da implantação pretendida, sem a
    alteração do dispositivo legal do Estatuto, na forma como é hoje, sem
    que seja respeitada a proporção definida de moradores para sua
    aprovação, em uma Assembleia especialmente convocada.

    . Substancial e Imediato aumento, que irá no mínimo em pouco tempo,
    dobrar a atual Cota Condominial da ASSAPE, para todos os moradores e,
    sem a possibilidade de redução nunca mais desta despesa.

    . Necessidade de Fixação do Nº de Carteirinhas para cada apto;
    Exemplo. 4 unidades
    . Famílias grandes e/ou com muitos funcionários, necessidade de
    carteiras suplementares, fixar novos valores diferenciados para obter
    cada novo cartão;
    Exemplo: cerca de R$ 60,00 (sessenta reais) mensais por cartão a mais.

    .Valor de cada contrato anual crescendo, exponencialmente, para fazer
    face às novas demandas pessoais e novos lugares destino dos ônibus.
    Alta rotatividade e aumento dos funcionários, levará a novas
    necessidades de linhas de ônibus constantes, não importando o nº de
    usuários da linha.

    . Impossibilidade de impedir a utilização por parte de outras pessoas
    de fora do Condomínio, com a possível conivência de alguns moradores,
    facilidade, conforto e custo barato para elas. Consequência, aumento
    do custo permanentemente. ( ISTO OCORRE NOS OUTROS CONDOMÍNIOS).
    Perda da qualidade de vida, provocada pelo aumento do barulho
    ensurdecedor e, a consequente perda da Paz e do silencio na Península,
    pelo numero de ônibus que passará a existir ininterruptamente...
    . Possível desvalorização dos nossos imóveis com a mudança do conceito.
    (CONTINUA)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PARABENS,
      PELA RESPOSTA ATÉ QUE ALGUEM ESTA VENDO A SITUAÇÃO E VEJO QUE OS INTERESSE E PARA POUCOS.

      ESTOU COM SEU APOIO.

      OSWALDO

      Excluir
  8. GILSON PEREIRA NUNES - Aquarela21 de fevereiro de 2013 00:04

    (CONTINUANDO)
    A sugestão proposta de adoção dos ônibus de 2 portas implicaria na
    perda de segurança do controle do acesso a Península, já que seria
    impossível o motorista controlar no nível que é hoje, a entrada nos
    ônibus ou, a ASSAPE teria que colocar um funcionário em todos os
    ônibus, para realizar esta tarefa com, consequente, aumento de novos
    custos.

    . Nunca mais poderemos retirar os ônibus, tendo em vista que seria
    vendido um conceito às pessoas, bastaria uma delas apenas, entrar na
    justiça, para pleitear o seus direitos na manutenção dos transportes,
    PARA IMPEDIR A SUA RETIRADA.


    . Não poderíamos ter estes ônibus exclusivos só para os moradores,
    vedando a utilização por partes dos funcionários, na medida em que os
    mesmos fossem contratados e pagos através da contribuição da ASSAPE,
    pelas mesmas razoes que deixamos de ter a separação, como era no
    inicio. Possibilidade de questionamentos judiciais por discriminação.

    . As próprias Incorporadoras iriam passar a incluir em suas
    propagandas, o oferecimento e existência dos transportes para toda a
    cidade como mais um diferencial de atração, sendo que depois de
    vendidas as unidades, o custo seria só nosso, eternamente!

    E, por último, o pior problema. Depois de implantados os ônibus, os
    Corretores, alguns deles que, dolosamente, venderam mentiras para
    alguns de nós no passado, irão agora, de verdade, vender o conceito de
    ônibus para toda a cidade e, ai reside à armadilha que, alguns de nós,
    estamos querendo, mesmo que, inconscientemente criar, para sempre!



    Algumas Soluções apontadas para a solução do problema proposto:

    . Levantamento real da demanda por estes ônibus por parte dos
    moradores interessados, para dimensionamento das necessidades através
    do resultado do Abaixo Assinado que está sendo realizado;

    . Definição dos percursos a serem adotados;

    . Auxilio na Intermediação por parte da estrutura e experiência da
    ASSAPE, na constituição e assinatura do contrato a ser firmado,
    exclusivamente, entre os moradores interessados pelos serviços de
    transporte, com a empresa de Ônibus a ser contratada;

    . Ganho em poder de negociação do contrato e obtenção de equidade
    financeira na aplicação dos recursos dos interessados.


    . Possibilidade de restringir com eficiência e sem questionamentos
    jurídicos, a utilização dos ônibus, somente, pelas pessoas que anuíram
    com o contrato e estarão pagando pelo serviço extraordinário e
    exclusivo.

    . E por último, o principal fator, a volta da Paz, da Harmonia e da
    Possibilidade do atendimento dos justos anseios e das necessidades
    desta parcela de moradores que, desejam ser ouvidos e merecem atenção,
    aos seus justos pleitos nos serviços pretendidos.

    Agradeço a todos a sua atenção!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gilson,
      Parabéns pelo trabalho bem feito. Conforme havíamos conversado anteriormente, temos que - para tudo na vida - vermos os maus exemplos e evitar os erros do mesmo e ver os bons exemplos - há vários na própria Barra - e tentar mimetizá-los. É uma questão de querer fazer bem feito. E para isso precisamos realmente trazer a baila os bons e os maus exemplos. O RIO2 certamente é um modelo a ser evitado.

      Excluir
    2. Parabéns pela excelente explanação.Lucidez nota 10

      Excluir
  9. Gilson, parabéns pela sua excelente explanação!!! Vc conseguiu a lucidez e serenidade necessárias para ressaltar todas as implicações que possam advir de uma malha de transportes ampliada dentro da Península. Todos os pontos que mencionou não são meramente expeculativos e sim passiveis de verificação nos diversos condominios da barra. Eu adicionaria ainda outro problema que vc não relatou...aonde ficariam alocados esses +/- 30 ônibus? Dentro da península? em frente ao seu condominio, ao meu, ou quem sabe de todos?!!!Ou ficariam alojados na João Cabral de Melo Neto?! Absurdo, não. Espero que vc possa comparecer a reunião de hoje e que consiga trazer um pouco de luz aos presentes. Como vc bem disse, uma tomada de decisão errada hoje, arcaremos com os custos no futuro e de maneira irreversível!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A solução seria que algumas das principais linhas de ônibus da cidade passassem na rua João Cabral de Mello Neto. E para nós que moramos aqui dentro, uma linha só nossa que circularia de 5 em 5 minutos por toda Península. Talvez somente 4 ônibus fossem suficientes ou até menos.
      Abraços,
      Beth Fagundes - Aquarela

      Excluir
    2. Lugar de ônibus é na rua, transportando passageiro...e não estacionado...portanto os ônibus estariam na rua...é só uma questão de querer fazer bem feito, como vários outros condomínios o fazem...para qualquer coisa, há 2 maneiras de se fazer: bem ou mal!

      Excluir
    3. Desculpe-me Edio, mas se assim fosse porque então se fazem baias para os ônibus em seus pontos finais??? Toda linha de ônibus, a exemplo do 345 recentemente colocada aqui em nossa porta, tem que ter um espaço destinado a paradas para trocas de motoristas, tempo de descanso e com direito a banheiro e etc. Eu não estou inventando isso...é assim que funciona...desculpe contrariá-lo!!!

      Excluir
    4. Espaço para um ou dois ônibus já temos (aliás, hoje ficam, por vezes, até quatro ônibus parados), portanto o que eu quis dizer, e talvez não tenha sido claro, é que nunca deveríamos ter mais do que 2 ônibus parados em qualquer momento para a, bem lembrada, troca de motoristas ou pipi-break, apenas isso.
      Aliás, eu nunca vi a baia do próprio 345 com mais do que 2 ônibus (pode até ser que fique nos horários de rush, quando não estou na Península)...

      Excluir
    5. Prezado vizinho!

      Obrigada por suas palavras!
      Eu apenas fiquei frustrado com as decisoes autoritarias e antidemocraticas tomadas pela diretoria da ASSAPE no decorrer da reunião. Gostaria de poder mostrar a todos os moradores a real situação de uma decisao como esta e se, ainda assim, a maioria, e nao 150 pessoas, resolverem democraticamente como tem que ser, que querem os serviços assumindo, conscientemente, os riscos e os resultados que serão irreversíveis, só nos restará aceitar a tomada de decisao!
      Forte abraço!

      Excluir
  10. Obrigada querido Porfirio pela delicadeza em mencionar o meu blog !! Abraços Alessandra Seba

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alessandra, td bem?
      Você saberia me responder que tipo de serviços as lojas Minimok e GNC vão prestar nesse shopping?
      Abraços,
      Beth Fagundes

      Excluir
    2. Beth, GNC é uma loja de produtos para quem pratica malhação (repositores, suplementos,...).
      Minimok eu não conheço mas deve ser comida preparada em panelas mok (tinha um assim no barrashopping mas fechou).

      Excluir
    3. Ola querida como mencionaram acima a loja GNC eh de complementos alimentares http://www.gncsuplementos.com.br

      Excluir
    4. Porem a loja Minimok eh de comida japonesa http://www.minimok.com.br

      Excluir
    5. GNC é a maior rede de suplementos e vitaminas dos EUA e o MINIMOK é um restaurante japones que tem 2 operações uma na Dias Ferreira no Leblon e outra na Av.Lúcio Costa perto do Shereton já fui e achei muito bom!

      Excluir
  11. Bom dia Alessandra! Vc saberia informar com quais caixas eletrônicos contaremos dentro do nosso shopping?
    Abs.
    Leila Perini

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha pelo que fiquei sabendo teremos uma caixa 24horas daquele que funciona com varios bancos e um caixa do santander, mais com certeza depois quando abrir teráprocura de outros bancos

      Excluir
  12. Bom dia, Alessandra.
    Se eu bem entendi, não vai ter mais padaria no shopping, como vinham falando. Teve até reportagem na revista. Ou será que não consegui identificá-la nas marcas que você mostrou? Também não vai ter um pequeno mercado, uma loja de conveniência?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai ter sim eh o peninsula deli .... Sabe aquela padaria que tem no condominio alfa barra ? Eh do mesmo proprietario, porem ele vai fazer uma maior aqui, com mais itens estilo um zona sul... Com lugares para tomar um cafe da manha, comer uma pizza, com um mini mercado e padaria . Eles estao investindo bem, parece que o dono ja tem uma deste estilo no recreio que tem bastante coisa gostosa... Vamos ver neh !!! Nossa esperança !!! Rrsr

      Excluir
  13. Banco 24H dentro da península é um chamariz pra assaltos.

    Já tem ponto de ônibus na porta, assaltos semanalmente.

    Só vai faltar colocar uma UPPP - Unidade de Polícia Pacificadora da Península...

    Vou voltar pro Oceanfront. Deus me livre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vizinho, vamos melhorar a segurança, banco 24 hs é uma mão na roda! Vale a pena!

      Excluir
    2. Seria o cúmulo mesmo...assalto em banco 24 hs dentro da Península!!! o ladrão seria de uma audácia sem limites...rs calma gente! eles preferem lugares mais isolados, escuros e sem movimento...e o nosso shopping com certeza será um point!!!

      Excluir
    3. Passei, a poucos dias atrás em frente ao Oceanfront e não gostei do que vi... prostitutas e travestis bem na entrada, não achei seguro.

      Excluir
    4. Volte logo!!!!!!!

      Excluir
  14. for beginners like me need a lot of reading and searching for information on various blogs. and articles that you share a very nice and inspires me .

    cara menggugurkan kandungan
    obat aborsi
    jual obat aborsi

    ResponderExcluir
  15. This is a very good article material and it is very useful for us all. thank you . cara menggugurkan kandungan

    ResponderExcluir

Este espaço é livre para seu comentário. Saiba usá-lo evitando palavras agressivas e ataques pessoais ou inconvenientes.

Web Analytics