domingo, 28 de abril de 2013

À espera do pão nosso de cada dia

Moradores  estão impacientes pela falta que faz uma padaria,  mas a CEG  ainda  não liberou o gás 

Cestos vazios dão água na boca. Mas temos de esperar a CEG ligar o gás.
 - Alguém sabe se inaugurou a Península Deli hoje dia 26?
A pergunta postada por Leila Perini na página dos Reais Amigos da Península, o grupo fechado cada vez mais numeroso, no qual tem sempre um papo em curso, teve logo um monte de respostas.  
 Outros também haviam ido lá para saber e voltaram com a resposta frustrada: 
- Ainda não há previsão.



Não dá para entender. Com um projeto que tem tudo para ser o grande point da Península, a Deli já era para estar a plenos vapores, com seus 580 metros de loja preenchendo uma grande expectativa dos moradores, que já conhecem a fama da padaria no Alfa Barra e já têm uma idéia de um projeto abrangente, que vai ter de tudo, além do pão nosso de cada dia e de uma mercearia com uma ampla variedade de produtos.

Mais de 100 empregados já foram contratados e estão na folha. O aluguel está sendo pago há dois meses e o condomínio há quatro.  A Carvalho Hosken, proprietária do Open Mall, o nosso charmoso mini-shopping, está dando toda assistência, disponibilizando inclusive profissionais experientes,   os moradores já fazem uma fila virtual, mas o empreendimento de três sócios que jogaram todas as suas cartas no espaço ainda não ligou seu forno, a sua  âncora.

Contando, ninguém acredita.  Por que quem chegar à porta, ou mesmo entrar, vai encontrar mercadorias nas prateleiras, câmaras de refrigeração ligadas,  um vai e vem de empregados. Mas a caixa registradora de última geração não se mexe.

- Sem a padaria, não tem como tocar o projeto que sonhamos – diz Antônio Carlos, um português que tem outras padarias, mas fez questão de trabalhar com tudo novo e de alta qualidade até para honrar  uma saga de 3 anos, quando, ao ir ver um apartamento na Península, deparou-se com o shopping ainda no chão e tomou uma decisão:

- Vou ter aqui o que de melhor posso ter no meu ramo. 

E hoje garante:

- Vai valer o esforço que fizemos para estar aqui, o que só conseguimos graças à ajuda de amigos junto à Carvalho Hosken, já que a empresa que comercializava os espaços alegava que tudo estava comprometido.

Mais do que uma padaria

De fato, é uma proposta “redonda”.  Enquanto a padaria começa a vender as primeiras fornalhas de pão, com previsão inicial para duas mil pessoas, um self servive terá café da manhã completo. E lá mesmo, haverá almoço e, mais tarde,  salgadinhos e lanches.

Os moradores poderão fazer a feira com frutas frescas ou comprar frios e enlatados  distribuídos pela loja, que terá sempre mais de um marca para cada produto. Há um salão com mesas dentro da loja, mas a idéia é também dispor outras na área externa,  junto a uma entrada lateral.

- Temos consciência que não podemos perturbar a vizinhança.  Esse cantinho externo não passará da hora  - disse Rodolfo Portugal, arquiteto e filho de um dos sócios. Com 29 anos de idade, ele jamais imaginou que ia se apaixonar tanto pelo empreendimento.

À frente da operação comercial está Silvano, um antigo profissional do ramo.  Aliás, ser experiente em cada área foi a condição que o Antônio Carlos fixou para não ter problema de nenhum espécie com os moradores da Península, que considera uma clientela muito peculiar,  até pela natureza do projeto desse sub-bairro, que se pretende vacinado contra pessoas inconvenientes.

Foi com esse critério que ele contratou um sommelier para ser o “maitre” e dar atenção especial a uma adega de vinhos selecionados que já podem ser vistos em suas prateleiras. O rapaz veio de uma grande rede de supermercados, como outros responsáveis por setores,  mas Antônio Carlos prefere guardar segredo, para não arranjar problema com a concorrência.

Pizzas com os nomes dos condomínios

Com serviço de delivery,  a Deli optou por fazer um agrado diferente aos moradores.  As pizzas que sairão do seu enorme forno revestido de cobre ganharão nomes dos condomínios da Península.

As pizzas terão nomes dos condomínios
Já existe até o cardápio. Assim, você poderá pedir uma pizza Saint Barth , Style ou qualquer outro condomínio. Os sabores não identificam necessariamente os gostos dos moradores de cada um, mas  Antônio Carlos vai ficar atento para evitar que haja “ciumeiras” entre os consumidores, que alguém sinta seu condomínio diminuído.

Com pessoal contratado, todo equipamento montado, uma decoração caprichada, então por que não dão o ponta-pé inicial?

O único problema é o gás

-O problema é o gás, que a CEG ainda não liberou – esclareceu Silvano, logo que cheguei lá, na manhã de quinta-feira, depois que a minha sogra voltou meio triste ao ver que não podia tomar lá seu café da manhã, como fazia na padaria da Ituverava ou do Eldorado, do mesmo grupo,   na Freguesia, onde moramos muitos anos.

Inacreditável, mas o empreiteiro da obra dormiu no ponto e demorou a protocolar o pedido de ligação. Nestes dias em que as regras são cada vez mais rigorosas, a CEG estabeleceu 17 exigências, que foram cumpridas e encaminhadas, mas como tem seus  próprios critérios, sua própria burocracia,  o projeto da Península Deli entrou numa fila de  análise e não são poucos os clientes da Companhia de Gás.

De certa forma, o uso do gás de rua num empreendimento dessa natureza é quase uma novidade.  Normalmente, as padarias de mercados como o Pão de Açúcar, Extra a Carrefour, entre outros, usam um depósito de gás de bujão que torna o produto 30%  mais barato e nunca dá problema.

Essa possibilidade foi cogitada e a Carvalho Hosken até admitiria a adaptação do sistema, desde que tenham sido esgotadas as providências junto à CEG.  Isto implicaria na construção de um depósito discreto nos fundos da padaria, que não estava no projeto original, supervisionado diretamente pelo dono da CH, Carlos de Carvalho, que aos 89 anos tem uma atenção muito especial pelo Open Mall, onde sua filha Ana Maria já inaugurou um pet shop.

Balcão de frios, como se já tivesse funcionando
- É uma pena – disse uma moradora do Mandarim que contemplava as mercadorias já arrumadas – elas vão acabar perdendo a validade. E olha que estamos esperando a inauguração do Open Mall,  principalmente dessa padaria,  desde outubro. Já não aguento mais depender do pão trazido de manhã por um cidadão que presta serviço a vários apartamentos, que não é tão fresco como gostaria. E lá em casa a gente gosta mesmo é do pãozinho francês.

Enquanto isso, o Open Mall vai ganhando jeito de shopping aberto a passos lentos.  O primeiro a abrir, o Spoleto, do franqueado Antônio Carlos Coelho,  morador do Fit e colega das peladas de futebol, está muito feliz. Num outro dia que fui lá, uma moradora do Saint Barth comprava um prato de massa para levar para a filha: eram cinco horas da tarde.

Coelho, do Spoleto, começou primeiro e está feliz.
- O movimento não pára – disse-me feliz o tricolor que jamais imaginou tanta movimentação, principalmente nos fins de semana.

Há outras lojas para abrir e, em contrapartida, há um descontentamento dos moradores com alguns preços salgados das já em funcionamento, especialmente o salão.  Quem mora no Saint Barth vai preferir  usar o do condomínio, onde um corte feminino sai por R$ 50,oo contra os R$ 64,00 cobrados no Open Mall.  Adverti o Rodolfo para não irem com muita sede ao pote.

- Pode deixar – retrucou com um sorriso juvenil -  a Deli não terá preço de supermercado, mas também será  criteriosa,  dentro de uma política que vai procurar  disponibilizar os melhores produtos e proceder uma renovação de estoques sistemática na área de perecíveis.

Só nos resta torcer para a CEG liberar logo o gás.  Ou terá razão a moradora Ana Paula Novaes, que comentou na página dos Reais Amigos da Península:

- Quem aprova a exaustão não é a Ceg, é o GEM. Acho q esse pessoal da Delli tá meio perdido.

25 comentários:

  1. Pedro,

    Também aguardo ansiosamente pelo pão fresquinho do Open Mall.
    Alguém falou sobre o horário de funcionamento?

    Ines Freitas
    Aquarela

    ResponderExcluir
  2. Hummm....essa matéria tá show... Parabéns!!!

    Leila Perini

    ResponderExcluir
  3. Esperemos então pelo melhor pão da cidade do Rio de Janeiro ! E que seja portanto do verdadeiro pão FRANCÊS e não dessas imitações que vemos por aí. Sem falar dos croissants et des vrais pain au chocolat ! E que não nos custe uma fortuna, viu Seu Antônio Carlos ?

    Sucesso ao seu "mercadinho," como já foi citado (dedurando) em algum lugar pelo Pedro Porfirio. Rsrs

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. http://www.facebook.com/forneriacapricci.peninsula/posts/121096728035004:2

    ResponderExcluir
  6. Pô Romerio, tremenda sacanagem, de fato. E a tua idéia ainda cai nas mãos do concorrente, de bandeja ? Ah, eu acho que dava uma boa causa. Lamentável.

    ResponderExcluir
  7. Romerio, caso te interesse conheço excelentes advogados aqui no Rio. Quer dizer que por você não estava momentaneamente pronto em dezembro de 2012 (nem o Peninsula Mall) você foi preterido ? E estamos em abril e mais da metade dos negócios ainda estão de portas fechadas?! Essa CH não é mole não. Mas ainda teremos mais 4 shoppings aqui na Península, na rua dos Jacarandás. Onde estão os cercadinhos que a ASSAPE colocou a pedido da CH para impedir invasões dos sem- terra. Boa sorte para todos nós!

    ResponderExcluir
  8. Gente, é inacreditável que a CEG não veja isso e não agilize a liberação do gás. Ou será que tem algum porém técnico?

    ResponderExcluir
  9. Fernando Richert,

    Onde vc soube que vai te rmais shopping na Peninsula? Pode indicar o local onde serão erguidos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está escrito no mapa da Península, versão 8. Está no site da ASSAPE e por toda parte. As áreas cercadas na rua dos Jacarandás prevê a construção de prédios comerciais de 2 andares, mais cobertura. Qualquer semelhança com o Peninsula Mall é mera coincidência...

      Excluir
    2. Agradeço a resposta fernando. Tem como dar up nesse mapa? Tentei buscar não consegui.

      Excluir
  10. Já ouvi comentários que no terreno cercado em frente ao Quintas / Privilege e Aquarela serão predios comerciais de 3 andares.

    ResponderExcluir
  11. Fernando,

    Esse mapa 8 to tentando pegar e não consigo. Nem lá no site da Assape to encontrando. Pode dar um up em algum lugar pra gente ver? Agradeço!

    ResponderExcluir
  12. Também não consigo mais ver no site Penínsulanet. Porém está no mapa que está na esquina da Av. dos Flamboyants com Jacarandás. Também tenho em casa nos documentos recebidos da construtora. Tentarei publicá-lo.

    ResponderExcluir
  13. http://www.peninsulanet.com.br/?module=mapa_peninsula
    Para visualizar o mapa tem que estar cadastrado no site da ASSAPE (peninsulanet.com.br). O mapa descrevendo o destino das áreas demarcadas está no mapa da Península disponível no site.

    ResponderExcluir

Este espaço é livre para seu comentário. Saiba usá-lo evitando palavras agressivas e ataques pessoais ou inconvenientes.

Web Analytics