sexta-feira, 5 de julho de 2013

Na rota do dia de São Nunca

Conselho biônico dá nó cego e empurra os ônibus para o fim da linha: que coisa feia!

Pelo andar da carruagem, a decisão da maior reunião da Península será apenas um sonho de uma noite de verão
Estava para escrever sobre a fatídica reunião do “Conselho da Assape” desde a manhã de quinta-feira, mas, por paradoxal que pareça, eu que cultivo a velocidade da informação como uma das qualidades do jornalismo, me vi com a sensação da língua presa.

Falar o quê? Dar a notícia torpe ou traduzi-la no dicionário da dignidade cidadã? A imagem que me veio à cabeça foi a das manobras repugnantes que permeiam o deprimente folclore político nacional e que já estão levando multidões a vibrantes atos de protestos de rua em rua nos quatros cantos do país.

É como se o espírito maledicente dos podres poderes de uma corte desvairada, condimentado pela nostalgia do arbítrio,  tivesse descido sobre alguns medíocres aprendizes de feiticeiros desses caricatos reinos locais, que não têm a menor cerimônia em jogar com as expectativas, os direitos naturais e os sonhos alheios.

Palavra que tentei por várias vezes dedilhar o ritual patético que manda para as calendas a decisão sobre a reformulação de um sistema de transportes que agride o bom senso,  despreza a inteligência e transforma  centenas de moradores numa prole mendiga, como se os interessados nessa que é uma prática salutar de quase todos os condomínios da Barra estivessem esmolando ou, como disse um vizinho de maus bofes,   “neguinho quer viajar às custas dos outros, como em Brasília”.

Custa a crer que esta Península de tantas fantasias mirabolantes seja manipulada por uma impostura conspurcada pelo cinismo e a ignomínia. Honesto seria se os fulanos simplesmente VOTASSEM NÃO E COLOCASSEM UMA PÁ DE CAL NO PLEITO,  por que o “homem” não quer e esse homem que tudo pode não gosta de ser contrariado. (Não são eles que mandam?).

Não é o verde de uma natureza exuberante que inspira as atitudes de quem eventualmente faz  figuração nessa ópera bufa. Antes, alguns parecem mais afinados com a lagoa poluída que de vez em quando dispara seus odores.

Macacos me mordam, mas isso tudo é muito grotesco. Nestas cercanias nada é mais indispensável do que os transportes, a mobilidade urbana. Muito mais do que um conjunto de itens de uso definitivamente minoritário, quase individual, de perfil cosmético, mas que bancamos como fatos consumados.

Salta à vista o caráter embusteiro desse sistema atual de micro-itinerários no luxo perdulário, que nos custa R$ 50,00 por apartamento, cuja maior saliência é a fila de ônibus parados todos os dias na Avenida dos Flamboyants, por nossa conta, num quadro de agressões ao próprio visual: eles de um lado, enfileirados ilegalmente segundo as placas exibidas, e dezenas de carros nas vagas de estacionamento que construímos e conservamos -  carros que não são de moradores, mas de intrusos que uma ficção de poder e de representatividade não tem músculos para coibir.

É como se esta não fosse uma península, mas uma ilha perdida no mar da insensatez. É bonito isso? Quantos moradores efetivamente se utilizam desses itinerários da carochinha? E quantos dos que o fazem não têm queixas aos ventos, já que são  comprovadamente inúteis às reclamações a quem se supõe de direito?

O parecer jurídico citado na ata
é o que obriga a mudar o estatuto
por um quorum de 2/3 dos sócios
Clique na imagem para vê-la maior
Essa reunião da quarta-feira, 3 de junho, lavrou uma ata que é uma peça de fazer inveja aos cortesões do Planalto.  Ainda respaldada pela votação da maior reunião já realizada nestas paragens, a segunda proposta reformuladora, igualmente tímida, sequer chegou a ser votada no dito conselho, o que a mantém no limbo da "informalidade".

Para tornar ainda mais inviável qualquer ideia nessa área, pôs-se em votação uma proposta de tríplices obstáculos. Primeiro, deverá ser contratada uma empresa para colher a opinião geral; depois, cada condomínio terá tempo para discuti-la e, finalmente, se tais empecilhos forem vencidos, seria necessária para viabilizá-la uma assembléia com o quorum correspondente a dois terços dos associados, proeza totalmente impossível até por falta de espaço.

Tem que ser muito ingênuo para não perceber os objetivos desse ritual. Tem que ser muito míope para não enxergar que esse processo é a encomenda de quem realmente manda e desmanda aqui, que transformou esse pleito numa humilhante demonstração de força total e absoluta.

Esta planilha, que ainda é mínima, não foi votada no Conselho. O
quesito será objeto de pesquisa e dependerá da reforma do estatuto
Clqiue na tabela para vê-la maior


Que determina e espezinha desde o nascedouro. Afinal, somos provavelmente os únicos brasileiros que aceitamos docilmente a violação do inciso XX do Artigo V da Constituição Federal, uma cláusula pétrea, que realça formalmente: “NINGUÉM PODERÁ SER COMPELIDO A ASSOCIAR-SE OU A PERMANECER ASSOCIADO”.


E o somos compulsoriamente de uma entidade que limita nossos direitos,  no artigo 8º  seu  estranho estatuto, a apenas “participar das atividades sociais, desportivas, artísticas e ambientais desenvolvidas pela Associação”. 

De onde declaro, meio sem graça, que preferia não ter escrito esta matéria que é uma fotografia de posturas igualmente nauseabundas: a falta do respeito elementar que o exercício de qualquer poder exige e, mais grave, a falta de auto-respeito que a tantos prostra.


ESCLARECIMENTO NECESSÁRIO SOBRE OS COMENTÁRIOS 
Solicito a quem postar comentário a que o faça de forma civilizada, sem xingamentos ou acusações levianas, principalmente se o comentário for de um ANÔNIMO.   Tal linguagem poderá trazer mais problemas para mim do que para o ofendido.  Não esqueça de que o que escrevo está assinado e identificado. Por mais crítico que eu seja, procuro valer-me apenas das faculdades que a Constituição e a Lei de imprensa me asseguram.  Além disso, a linguagem grosseira atinge mais quem a escreve do que a quem é objeto da mesma.  
Se não tiver a sua colaboração, terei que fazer censura prévia de cada comentário, o que me deixará muito desmotivado.
Pedro Porfírio

132 comentários:

  1. Dr.Pedro,admiro tanto o seu trabalho,sempre nos impulsionando.Noto na Península sempre um jogo pessoal de interesses que transformam assuntos simples em atos de tal complexidade que desgastam as relações pessoais.Veja que em todos os condomínios da Barra da Tijuca o sistema de transporte por ônibus é uma opção já parte do cotidiano das pessoas.Os abastados moradores de diversos condomínios usam esse serviço porque lhes é muito útil,conveniente e salutar.É como nos países do primeiro mundo,onde os cidadãos se utilizam do transporte urbano para as tarefas do cotidiano e deixam seus carros BMW ,Mercedes,etc somente para passeio.Logo,por que todos os outros condomínios têm esse serviço e não podemos ter na Península.Alguma coisa está muito errada.Por outro lado,estamos pagando um dinheiro desnecessário que está atendendo apenas a funcionários de moradores quando,na verdade,cada morador deveria providenciar o transporte de seus funcionários.Não me sinto obrigada a pagar pelo transporte de funcionários de moradores,desejamos o transporte exatamente como em todos os condomínios da Barra aonde majoritariamente viajam os moradores e não os funcionários dos moradores.Só pode viajar funcionários de moradores que tenham carteira de trabalho assinada como funcionário fixo.E se misturam entre os moradores que sao majoritários.Por que é tão difícil e o intinerário que li é de fazer rir:Imagine qual a utilidade de ônibus via Lagoa,que tem um trânsito pesado o dia inteiro,com gigantes engarrafamentos.Desculpe mas essa comissão de transporte e todas as anteriores não conseguiram instalar o serviço?Quanta incompetência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comentário imbecil!!!!!!
      cada morador deveria providenciar o transporte de seus funcionários.

      Excluir
    2. Concordo. Os ônibus devem acabar de vez, todos, cada um que providencie o do seu funcionário.

      Excluir
  2. Fiquei chocada com mais essa manobra da ASSAPE.
    A questão da revisão do sistema de transportes da Península é de vital importância.
    A adequação do equipamento já deveria ter sido feita, com a substituição dos ônibus interestaduais (com poltronas reclináveis e bagageiros vazios) por veículos mais ágeis nas rotas curtíssimas até o ViaParque e o Barrashopping.
    Não é necessário estudo complementar para tomar uma providência a respeito.

    Ines Freitas
    Aquarela

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, tem gente graúda por trás. Os conselheiros são usados como nós, reles moradores.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
  4. Senhores
    Democracia é um exercício que devemos sempre praticar, senão vejamos: se o Conselho aprova uma reivindicação de 1% dos moradores é acusado de facista, se o mesmo leva o assunto ao parecer dos outros 99% é acusado de atender a quem “manda” , porem sobre o assunto “Transporte”, o meu voto será a decisão tomada pela maioria dos moradores do Atmosfera , é assim que eu entendo que funciona uma democracia;
    Porem não posso passar em branco sobre o comentário covarde de um “anônimo” que cita o meu nome em “manobra” do Conselho.Quero esclarecer que desde que assumi o mandato no Conselho da ASSAPE, venho atuando intensamente nos interesses da maioria de nossos moradores, e assim o foi no decorrer deste tempo, vejamos: No passado durante um racha entre antiga Presidência e Vice Presidência, atuei de forma contundente em se aplicar o Estatuto, e que o Conselho fosse participativo nas decisões da ASSAPE, esta “manobra” culminou com a gestão atual feita exclusivamente por moradores em consonância com o Conselho; por iniciativa deste Conselheiro , elaboramos o nosso Regimento Interno , esta “manobra” culminou com as regras atuais em vigor visando o bom convívio entre moradores; por iniciativa deste Conselheiro elaboramos o Código de Ética para a ASSAPE , que visa um padrão de comportamento de todos os Conselheiros , a fim de evitar que pessoas más intencionadas venham para a ASSAPE para obter benefícios , esta “manobra” culminou com o afastamento de 2 Conselheiros e uma transparência em todas as ações da ASSAPE. Por minha postura e atuação fui convidado a fazer parte deste Conselho de Ética; assumi a Coord. Segurança, e somente ano passado em mais uma “manobra” economizamos R$ 360.000,00 desta rubrica, dinheiro este que está sendo utilizado nas melhorias da segurança da Península, que todos sabemos que ainda está muito à desejar para alcançar os anseios dos moradores.
    Portanto Senhores, minha conduta neste Conselho visa atender os anseios e o bem estar dos moradores da Península, não atendo a pequenos grupos e muito menos a quem “manda”; como também não me escondo por traz de apelido “anônimo”
    Claudio Moraes – Conselheiro Atmosfera

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esclarecimento: tenho muito respeito pelas posições do sr. Cláudio Moraes, que é muito atuante e se expressa de forma clara.
      No entanto, sugiro que refaça as contas. Houve uma reunião AMPLAMENTE CONVOCADA para tratar da questão dos transportes no dia 21 de fevereiro. Quando o conselheiro Paulo Gianinni perguntou a posição do plenário com mais de 170 pessoas, apenas três se manifestaram contra. O 1% no caso não cabe.
      Na eleição da diretoria da Assape, tinha menos de 30 pessoas.
      A forma de escolha de conselheiros é antidecrmática e por via do mesmo caminho, da diretoria da Assape. No meu condomínio, o Saint Barth, o representante da Carvalho Hosken alegou que tinha 40 votos. A mesa não checou, nem lhe pediu as procurações. Um morador contou e havia apenas 39 moradores além dele. Resulado, o representante do Saint Barth na Assape é o mesmo da Carvalho Hosken, por sinal uma pessoa muito cordial que procura ser correta.
      Mas que representará 330 votos em qualquer assembléia da Assape por ter os votos dos apartamentos não vendidos, que, de fato, não são 40. Creio que ninguém de bom senso considera esse tipo de representação como legítima.
      Finalmente, reitero os termos do meu próprio artigo: até por um enxerto no estauto, quem manda é a Carvalho Hosken, que tem poder de veto. E por esse mesmo estatuto qualquer modificação é impossível: nenhuma entidade obriga a participação de DOIS TERÇOS DOS ASSOCIADOS para a decisão. O certo seria DOIS TERÇOS DOS ASSOCIADOS PRESENTES.
      Este estatuto foi outorgado pelas construtoras, quando elas ainda tinham "a maioria" dos votos. Agora, o quadro é outro. Seria de bom alvitre então SUBMETER O ESTATUTO A UMA CONSULTA SEMELHANTE A QUE SE QUER PARA OS TRANSPORTES.
      Finalmente, uma sugestão: QUE TAL FAZER A ELEIÇÃO DA DIRETORIA DA ASSAPE E DOS CONSELHEIROS DE FORMA DIRETA? Teríamos urnas nos condomínios e os moradores votariam da mesma forma como serão inquiridos se querem ou não a reformulação do sistema de transportes.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    4. Conselho de ética só serve para tirar os conselheiros que incomodam, são oposoção. Baita balela!!

      Excluir
    5. No Atmosfera há mais de 50% de assinados a favor da mudança no transporte e este senhor continua insistindo em votar contrariamente a maioria dos moradores os quais representa. Portanto não tem moral alguma para falar em democracia!

      Excluir
  5. Caro Porfirio, aproveitando as suas sábias palavras - "A falta do respeito elementar que o exercício de qualquer poder exige e, mais grave, a falta de auto-respeito que a tantos prostra - ACRESCENTO, E O PIOR, A DISCRIMINAÇÃO com alguns associados, que é CRIME.

    ResponderExcluir
  6. Prezado Pedro Porfírio,

    Um simples exercício de aritmética, baseado nos seus números, mostraria que apenas 1,7% dos moradores da Península são contra um Sistema próprio de Transporte. Os outros 98,3% são favoráveis. Refiro-me aos "mais de 170 pessoas, apenas três se manifestaram contra."

    Daí, confesso que até agora não consegui entender a lógica pela qual esses 98,3% não solicitam à ASSAPE que providencie a imediata contratação desse Sistema de Transporte, assumindo e dividindo (entre eles, moradores interessados!) esses custos.

    Por que precisam tanto enfiar goela abaixo dos outros 1,7%, que não tem nenhum interesse nesse tal Sistema de Transporte o pagamento do mesmo? Ou será que esse interesse todo pelo Sistema de Transporte é apenas uma farsa?

    A Convenção do Condomínio não é nenhum monstrengo assustador, ela existe exatamente para proteger as minorias (que também precisam ser respeitadas em qualquer sistema democrático). O Parecer Jurídico é justo e está corretíssimo. É óbvio que ele deve ser respeitado, é de bom senso.

    Se quiserem nossas doações mensais para viajarem às nossas custas, terão, sim, que mudar a Convenção por dois terços dos condôminos. Ela é a nossa "Constituição" e Constituição não se muda como se troca de sapato!
    Ainda que o amigo queira "mudar a forma de mudar a Convenção", terá que fazê-lo seguindo as regras atuais da Convenção. Sinto muito, mas é a segurança jurídica que os sistemas democráticos devem oferecer.

    Siga a lógica, o bom senso e caia na real: convença seus seguidores a implantar o Sistema de Transporte imediatamente, PARTILHANDO OS CUSTOS ENTRE OS EFETIVOS USUÁRIOS! Para isso não é preciso mudar nem rasgar a Convenção. O Brasil já está cansado de mamatas e não tolera mais truques!

    Um abraço,
    Dirceu Teixeira de Matos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Dirceu T Matos

      Tenho como um poço de sabedoria. Ainda guardo como uma relíquia a mensagem de estímulo que você, da minha geração, enviou ano passado, da qual destaco esta frase lapidar: "A PRÓPRIA LUTA LHE DARÁ MAIS RAZÕES PARA PROLONGAR A SUA VIDA E PARA TORNÁ-LA MAIS SAUDÁVEL".
      Por isso, me permito propor que reveja essa sua posição sobre transportes, pelo que, de imediato, quero enunciar alguns equívocos de sua parte:
      1. A Assape não é um CONDOMÍNIO. Portanto, não tem uma convenção, mas um estatuto de uma associação.
      2. A ambos os casos, o Código Civil de 2002 dedica inúmeros artigos, de forma a que UMA CONVENÇÃO OU ESTATUTO NÃO PODE ESTAR ACIMA OU À MARGEM DA LEGISLAÇÃO PERTINENTE.
      3. No caso da Assape, há uma filiação compulsória que agride o Inciso XX do Artigo 5º da Constituição Federal (falta gravíssima).
      4. Portanto, o ritual de alteração de um estatuto não pode exigir A PRESENÇA DE DOIS TERÇOS DOS ASSOCIADOS NUMA ASSEMBLÉIA. No caso da Assape, temos o agravante de que NINGUÉM PEDIU PARA SER ASSOCIADO. Essa obrigação é determinada ao arrepio da Lei (inclusive do Código do Consumidor) já na primeira escritura de compra e venda de um imóvel.
      5. Recentemente, mais precisamente no dia 20 de setembro de 2011, O SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL DECIDIU PELA ILEGALIDADE DA FILIAÇÃO COMPULSÓRIA E COBRANÇAS DE TAXAS POR ASSOCIAÇÕES, seguindo o voto do ministro Marco Aurélio Mello. O STJ já havia firmado o mesmo entendimento antes, em 11 de maio de 2007, conforme voto do falecido ministro Carlos Alberto Direito.

      6. No caso da Península, vivemos uma situação de fato que é questionada junto ao Ministério Público. É preciso que as decisões sejam consensuais, que considerem os interesses de cada conjunto de moradores. E que tratem de harmonizá-los. Do contrário, não poderíamos ter nem esse sistema de ônibus, de uso majoritariamente dos nossos empregados, que nos custa R$ 230 mil mensais, e cada um que usasse certos serviços teria pagá-los à parte. Eu, por exemplo, ainda teimo em jogar futebol. E embora quem faça uso do campo e das quadras seja uma ínfima minoria, todos os moradores pagam suas despesas na conta da Assape.

      7; Quando a Assape decidiu implantar a barca, que atende a poucos moradores, mas é pago por todos (Cerca de R$ 30 mil), não houve nenhum empecilho, nem necessidade de pesquisa, muito menos de reforma do estatuto, embora esse serviço não esteja nas previsões estatutárias. Eu, que não usa a barca, não acho que estou fazendo doação para seus usuários.

      ESSE CONFLITO QUE SE ESTABELECEU É, PORTANTO, EXTREMAMENTE INJUSTO E SÓ PODERÁ TRAZER PROBLEMAS PARA A PRÓPRIA ASSAPE. Já há um movimento de DESASSOCIAÇÃO, como aconteceu com os quase 300 condôminos do Way Office, que deixaram de pagar à Assape desde maio do ano passado.

      A Península se converteria numa babel se cada segmento criasse uma associação para cada fim. Isso só serviria para desmontar de uma vez a Assape e vulnerabilizar a nossa agradável vida em comum na Península.

      Aliás, pretendo estender-me no assunto em outra matéria.

      Com a lucidez que você me demonstrou naquela mensagem não será traumático repensar o nosso MODUS VIVENDI em harmonia.

      Cordialmente
      Pedro Porfírio

      Excluir
    2. Prezado Dirceu,
      A sua postura estaria perfeita se também fosse legalmente e democraticamente solicitado parecer jurídico, pesquisa e plebiscito com os associados/moradores, para fornecer transporte GRATUITO aos empregados na Península, pois o Estatuto da ASSAPE no seu artigo 49 parágrafo 1º é bem claro, "o custeio das despesas com o sistema de transporte coletivo dos MORADORES será suportado por todos os lotes integrantes do empreendimento Península, construídos ou não, apenas para o transporte circular, o qual estará incluído nas contribuições ordinárias devidas pelos associados."

      Por que até hoje nunca foi questionado, por nenhum Conselheiro ou representante das Construtoras que fazem parte do Conselho Comunitário da ASSAPE, o não cumprimento do Estatuto, quanto ao fornecimento pela ASSAPE de transporte rodoviário gratuito para os empregados na Península?

      Então eu respondo, porque se não oferecessem transporte rodoviário gratuito para empregados na Península, as Construtoras não teriam vendido até hoje nenhuma unidade, ou, para vender, teriam que solicitar ao Poder Público, a implantação de linhas de ônibus dentro da Península, o que seria o correto, pois toda Península, é ÁREA PÚBLICA!!!!

      Onde está a democracia e a segurança jurídica que tanto expressa???????

      Paulo Gianinni

      Excluir
    3. Lamentável, sr Dirceu. Triste de ter vizinhos tão egoístas como o senhor. Não uso nada comum da Península e não me incomodo de pagar.

      Excluir
    4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
  7. Concordo totalmente, cada um que pague pelo que usar, quem usar o campo de futebol, as quadras, os quiosques, a trilha, os ônibus, inclusive quem tiver empregados que pague condução ou vá busca.los lá fora. Eu não sou obrigado a pagar 230 mil por mês para pegar empregados dos outros, como diz o ditado,
    Cada cão que lamba a sua caceta!

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou suprimindo esse comentário anônimo por que seu conteúdo é agressivo e contém acusações ao pessoal da Assape. Além disso, usa termos grosseiros. Peço ao autor que o reformule e republique.

      Excluir
  9. Está na hora de fazer com que cumpram o estatuto, ou seja, ônibus é pra MORADORES, ou então vamos iniciar um movimento para DESASSOCIAÇÃO EM MASSA!! A começar pela manifestação da semana que vem!

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não considero a administração da Assape uma "quadrilha". como consta do comentário acima. O blog está aberto para divulgar todas as informações dos moradores, é livre, mas não é um panfleto. Solicito ao autor desta solicitação que refaça seu texto, divulgue seu descontentamento, mas o faça em linguagem ponderada, principalmente se o mesmo é um "ANÔNIMO". Se deixar mo ar tais acusações, serei responsabilizado por elas. Portanto, só me resta excluir o comentário, que deverá ser postado com firmeza, mas dentro das regras do direito.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    3. Kkkkkkk, e os conselheiros são voluntarios ! Nada recebem e o infeliz acima passivo de um processo acha que vai fazer uma população inteira a acreditar nisto. O que você faz é fazer as pessoas enxergarem o quanto desesperados vocês estão por onibus quase gratuito. Sr. Porfirio peço lhe educadamente que retire esse comentário acima, sob pena de ser o co-autor do mesmo.

      Excluir
    4. Diante da AMEAÇA acima, serei forçado a suprimir o comentário anterior (Anônimo das 10h48m) e o faço por uma única razão: seu autor, que parece ter bastante conhecimento jurídico, PERMANECE ANÔNIMO. Se o mesmo assumir sua paternidade, poderá republicá-lo. Só acho que estamos fugindo do FOCO da questão.

      Excluir
    5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    6. Nossa, espantosa essa AMEAÇA!!! Impressionante, cadê a liberdade de expressão???????? Daqui a pouco vão ameaçar de quê? De morte também??? Talvez assim consigam calar a boca da GRANDE MAIORIA dos moradores da península. Vão ter que matar muita gente, será um genocídio, ou um penínsulocídio...

      Excluir
  11. Pois é, Porfírio. As pessoas já chegaram ao limite. Ninguém aguenta mais a Assape, ninguém aguenta mais esse conselho, e acabam extravazando sua indignação através de seus comentários. Duvido que qualquer um que tenha postado, o tenha feito com a intenção ou tenha sequer imaginado que determinado teor ofensivo pudesse lhe prejudicar ou ao blog. Fato é que a paciência acabou.
    Tal postura do conselho pode ser o estopim de um movimento de DESASSOCIAÇÃO que poderá levar ao fim da Assape e conseqüentemente ao fim da península como bairro conceito.
    É realmente lamentável e inaceitável tal postura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sugiro aos dois ANÔNIMOS acima que leiam a minha resposta ao sr. Dirceu Mattos. E insisto na prudência em relação aos epítetos para que mantenhamos o equilíbrio necessário. Quem tem razão pode ser incisivo, pode clamar, mas não precisa fugir do foco e se perder no pântano das ofensas pessoais.

      Excluir
    2. ISSO MESMO!!! DESASSOCIAÇÃO É A PALAVRA DE ORDEM !!!!!!!!!!!!!!!!!!

      Excluir
  12. Aproveite o mercado imobiliario em alta e venda seu apartamento, pois uma minoria facista que deseja onibus custeado por todo um bairro, não merece e nem sabe o que é morar num bairro conceito. Uma briga que nao vai chegar a lugar algum, deveriam estar felizes que o metro está chegando a Barra e se organizando de como chegariamos lá, não , estão procurando desordem e confusão ,não porque não exista meio de transporte para chegar ao centro e sim porque a verdade é que não querem PAGAR ! Moro aqui há mais de 6 anos e tenho prazer de andar pelas ruas, trilhas e parques. Todos limpos e muito bem cuidados graça ao trabalho VOLUNTARIADO do s conselheiros que fazem da Assape uma referencia nacional. Portanto aproveitem e se mudem logo, a Peninsula agradece !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sugiro ao anônimo acima que verifique se os valores falados dos nossos imóveis são REAIS. E o mercado imobiliário também não está em alta, pelo contrário. Vide aí o exemplo de um certo condomínio de alto padrão que não vendeu nem um terço dos seus apartamentos. No meu há mais de 40 à venda, num total de 330. Quanto à Assape ser uma REFERÊNCIA NACIONAL, menos....de onde foi que você tirou essa informação?

      Excluir
    2. É lamentável a sua postura Prezado Anônimo, quando afirma que pessoas que reivindicam democraticamente os seus direitos justos e legais, são consideradas facistas!
      Paul Gianinni

      Excluir
    3. Mercado em alta???? Ou você não sabe o que é mercado ou não sabe o que é alta. O panorama econômico anda sombrio, nebuloso. A economia brasileira está em rumo de queda, com a alta da inflação e a diminuição do poder aquisitivo das pessoas e da disponibilidade de crédito na praça. Acho que falei grego, mas se não entendeu, vou ser mais claro: é tempo de conter apostas!

      Excluir
  13. Concordo plenamente com o colega acima, aproveitem os lançamentos da area portuaria ( bons e novos imóveis ) e se mudem para perto do trabalho.

    ResponderExcluir
  14. Fiquei sabendo de gente lá de dentro que a sede da ASSAPE está ocupando terreno público, em parte de uma área destinada à praça. Alguém sabe disso? E o CHOQUE DA ORDEM do Eduardo Paes, não fez nada? Vai ver que é fofoca. Não acredito que a Carvalho tenha construído em terreno público se ela tem tantos lotes. Aliás, me disseram também que aquele lugar onde funcionou o stand do Fonviviele também é terreno público. Note bem: não estou afirmando nada,estou só repassando para que alguém possa confirmar ou desmentir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É PURA VERDADE!!!!!!!!!!!

      Excluir
  15. Voce realmente mora na Peninsula, seu mal informado. A Carvalho tem autorização para o uso daquela area emitida pelo estado. Alias as areas publicas que se tem aqui dentro, tambem foram doadas pela Carvalho ao Estado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aliás, se a Carvalho tiver essa "autorização", deverá ser encaminhada ao Ministério Público para as devidas providÊncias.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    3. rabo preso é pouco!!
      Quero ver eles sustentarem a ASSAPE sozinhos. Quem tem juízo vai sair fora!!

      Excluir
    4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
  16. É impressionante a ignorância de algumas pessoas, e tenho certeza que é uma pequena minoria, que insistem em chamar a grande maioria dos moradores de pedintes, sob a falsa alegação de estarem jogando na conta dos outros suas despesas de locomoção para o Centro da Cidade, como se fosse um ato de pura malandragem, uma aplicação da chamada Lei de Gerson, onde além do mais andar de ônibus fosse uma espécie de benefício destinado aos sub-humanos, que não merecem, não podem habitar, frequentar os mesmos ambientes de certos senhores feudais pseudoaristocratas, que insistem no seu mundo retrogrado, ultrapassado, onde o transporte individual não é uma opção mas um símbolo de status em meio uma sociedade medíocre de novos ricos, que em virtude da total falta de berço, não tiveram a oportunidade de aprender e compreender que a vida não é medida pelo ter mas pelo ser.
    Essas pobres pessoas são dignas de pena. Eu realmente tenho muita pena de tanta ignorância.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo amor de Deus ! Leia tudo que está escrito acima e me diga aonde está faltando berço ? Digno de pena são aqueles que querem onibus custeado pela população total da Península. Volto a dizer, venda seu apartamento que está com preço real ( muito valioso ) e compre um mais perto do seu trabalho, isso é ser inteligente! Essas mazelas não vão convencer a maioria dos moradores, ou melhor, pergunte a eles !

      Excluir
    2. Prezado Anônimo.

      Eu nunca usei um ônibus da península, não preciso, tenho motorista e veículo para trabalhar tudo pago pelo meu empregador. E sou TOTALMENTE A FAVOR da reformulação do atual transporte da península. Sabe por quê? Porque o atual sistema é totalmente ineficiente, não atende aos moradores e é portanto demasiadamente caro para o que se propõe. Muitas pessoas, aliás a MAIORIA dos que estão a favor não o fazem para que possam ir para o trabalho no centro às custas dos outros, muito pelo contrário, fazem para que se tenha a disposição um transporte seguro para seus filhos irem e virem de seus colégios AQUI NA BARRA E NA ZONA SUL, para que senhoras que não dirigem possam passear nos shoppings AQUI NA BARRA E NA ZONA SUL, ir aos mercados, à praia, etc, um conforto, uma comodidade que não existe na península, e que isso não seja de forma alguma oneroso aos moradores.
      Você devia se informar mais sobre a questão, pois a ampla maioria está a favor não somente por causa do Centro, mas também pela melhoria das linhas que circulariam AQUI NA BARRA E NA ZONA SUL...
      À propósito, se você quiser comprar meu apartamento, eu o vendo por 100 milhões, topa? Pesquisei o mercado e concluí que o preço mínimo para um imóvel na península deve ser esse, pois aqui é o melhor lugar do Rio de Janeiro, onde só moram pessoas de alto nível e padrão diferenciado de vida, portanto certamente deve ser muito mais caro do que qualquer outro lugar da cidade.

      Excluir
    3. A falta de berço, querido anônimo, está no fato dessas pessoas julgarem e se colocarem em um patamar superior por TER mais isso ou aquilo, TER condições, TER, TER, TER... Quem pensa assim é porque não teve berço, meu caro.

      Excluir
  17. Dica para a galera do Busao Centro http://www.rioimoveisconsultoria.com.br/apartamento-residencial_santo_cristo-minhacasaminhavida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    2. Verdade, quero ver esse pessoal pagar quando a taxa tiver que subir para manter o "padrão" a altura do nível social ao qual pertencem...

      Excluir
  18. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo totalmente, perfeita colocação. Está na hora de tirar esses conselheiros de lá, e eleger pessoas que de fato estejam dispostas a representar os moradores e não as construtoras...

      Excluir
    2. Só um detalhe, na verdade a participação dos empregados é de mais de 80%, quase 90%.
      Há uma limitação nessa pesquisa, pois a mesma não considerou os horários de pico que ocorrem antes das 8h da manhã quando praticamente 100% dos usuários são empregados. Ou seja, dos 230 mil reais que os moradores pagam, praticamente 200 mil é para transportar os empregados. Isso quer dizer que quem não tem empregados está pagando cerca de 50 reais por mês para os que têm empregados. Quer dizer também que na verdade quem está se beneficiando são os que teoricamente mais têm e na prática menos contribuem por cada seu empregado.

      Excluir
    3. Conteudo agressivo contendo nomes e injurias, se o mesmo persistir em ficar publicado, levarei ao conhecimento do ministerio publico o conteudo do seu site que excita a violencia.

      Excluir
    4. Não excita violência nenhuma. Você é que deve estar muito preocupado com os comentários, que nada mais são que o puro exercício do direito de expressão. Vá procurar o que fazer ao invés de ficar ameaçando as pessoas gratuitamente ou é você que irá levar um processo por ameaça.

      Excluir
  19. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como essa postagem acima faz referência a nomes, embora não tenha conteúdo agressivo e grosseiro - seria o relato de uma reunião - solicito que seu autor se identifique. Do contrário, esse comentário poderá ser EXCLUÍDO nas próximas horas.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    3. Sim, um projeto furado que não deu segurança nenhuma. Esperemos um crime!

      Excluir
    4. Os grandes culpados pela desassociação em massa serão esses dois conselheiros que engabelaram esse golpe para postergar ainda mais a solução do transporte.

      Excluir
    5. Porfírio, não retire essa mensagem. É a mais pura verdade do que aconteceu na reunião do conselho. Toda península já sabe disso. Uma vergonha. Deve ficar exposto sim para que nas próximas reuniões esses conselheiros pensem antes de tomar decisões contrárias à vontade dos moradores.

      Excluir
    6. Eu gostaria que a Assape divulgasse a ata dessa reunião. Porque tanto mistério? Porque essa demora? Nós moradores precisamos saber o que aconteceu, aliás até porque estamos pagando por este serviço, ou não seria melhor dizer, estamos sendo extorquidos.

      Excluir
    7. As atas demoram meses para ser divulgados. Quando são! E muito mal escritas, não refletem as reuniões, português péssimo!

      Excluir
    8. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    9. Conteudo agressivo contendo nomes e injurias, se o mesmo persistir em ficar publicado, levarei ao conhecimento do ministerio publico o conteudo do seu site que excita a violencia.

      Excluir
    10. Antes de mais nada, precisamos saber a que "conteúdo agressivo" o ANÔNIMO ACIMA está se referindo.

      Excluir
    11. Não excita violência nenhuma. Você é que deve estar muito preocupado com os comentários, que nada mais são que o puro exercício do direito de expressão. Se continuar com as ameaças é você que irá levar um processo na justiça.

      Excluir
  20. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  21. O Marcelo do Peninsula Way Residence, vem a informar que sua posição pessoal já foi passada ao condominio em diversas ocasioes nas assembleias perante aos condominos do mesmo. Mas volto a lembrar que o meu voto se necessario, será dado conforme a maioria absoluta dos moradores de meu condominio desejar. Isso se chama responsabilidade social. Agora deixe de ser COVARDE e me diga seu nome e CPF para que eu lhe meta um processo por usar o meu nome pelos seus interesses pessoais. Lembro também aos moradores da Peninsula que como conselheiro NUNCA FALTEI A NENHUMA REUNIAO DA ASSAPE, logo respeito os moradores de nosso condominio, diferentemente de alguns conselheiros eleitos por outros condominios.

    Atenciosamente, Marcelo ( Peninsula Way Residence )
    Ps: Tenho muito orgulho de representar meu condominio !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    2. QUe cara de pau! Sentei atras de vc na reunião do transporte, marcelo. Vc fez um estudo vergonhoso sobre o abaixo-assinado, cheio de mentiras. Sua esposa levantou a mão favoravel ao ônibus. vc, de mansiho, levantou tb!! Que vergonha!!

      Excluir
    3. o único covarde nessa estória é vc! Sumiu com os aabaixos-assinado, falou no conselho que o pessoal favorável colocou criança para assinar!!! Cara de pau!!

      Excluir
    4. Quantas reuniões vc fez no way para ouvir seus moradores???

      Excluir
    5. Primeiro nao sumi com nenhum abaixo assinado, eu mesmo entreguei copia a uma moradora do edificio que faz parte do grupo do onibus, no dia da reuniao de transporte. Todo o abaixo assinado foi auditado pela administradora do condominio ( na copia tem a rubrica em pagina a pagina da mesma ) e infelizmente tinha diversas assinaturas de criancas sim para fazer volume de assinaturas. Como ja sei que quem é a pessoa que está tentando denegrir minha imagem, fico realmente inojado pela sua corvadia, uma vez que sempre lhe atendi quando solicitado. E o abaixo assinado foi idealização de uma moradora e não da administração do condominio ou da Assape, e sim autorizado de maneira incorreta pelo ex-presidente da Assape que nao tem o direito de interferir dentro dos condominios, que alias é uma pessoa muito correta e ja cansou de pedir descupas por este episodio.

      Marcelo ( Peninsula Way Residence )

      Excluir
    6. Prezado Marcelo

      Que eu saiba, nenhum conselheiro comunitário tem poderes para atuar dentro de seus condomínios, função que cabe ao síndico apenas. O papel do conselheiro é representar os moradores na Assape e trazer as deliberações aos mesmos, para que se mantenham informados. Qualquer ação além disso, é arbitrariedade e pelo que eu soube (não sou morador do Way), o Sr pegou o abaixo assinado sem sequer informar aos responsáveis pelo mesmo. Somente depois de muito procurarem o autor da apropriação indevida, digamos assim, é que o Sr. veio com esse "estudo" devolver o documento. Portanto, vamos nos ater aos fatos.

      Excluir
    7. "sim autorizado de maneira incorreta pelo ex-presidente da Assape que nao tem o direito de interferir dentro dos condominios, que alias é uma pessoa muito correta e ja cansou de pedir descupas por este episodio."

      Fazer um abaixo-assinado é direito de qualquer um! Não precisa de autorização de ASSAPE, sua, de mais ninguém! Que vergonha, sr marcelo! Moradores do way, olhem o conselheiro que representa vcs!!!

      Excluir
    8. Pelo menos o ex-presidente (atual vice) teve a hombridade de receber os moradores e ouvi-los. Não resolveu mas agiu diferente da maioria dos conselheiros, parece que têm medo de morador!

      Excluir
    9. Xi, "viajou" marcelo. Eu coloquei o comentário de "8 de julho de 2013 03:32", "8 de julho de 2013 18:20" e esse. Ou seja, são várias pessoas comentando aqui ("Como ja sei que quem é a pessoa que está tentando denegrir minha imagem") Não, você não tem ideia das pessoas que estão escrevendo aqui.

      Excluir
    10. Aliás, a maioria dos MORADORES do Way assinou o abaixo-assinado. É o mesmo discurso do claudio, vão votar com a maioria de seus condomínios mesmo? Você até publicou em seu blog matéria contra o ônibus...

      Excluir
    11. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
  22. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, essa cobrança é indevida. Segundo o juiz Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, "colocar cancelas em logradouros públicos para cobrar taxas em nome de associações é prática semelhante à milícia"...

      Se toda península é logradouro público, e se é de responsabilidade da Carvalho Hosken arcar com a manutenção de toda área até a venda do último lote, então que passem a bancar todo o custo da Assape ao invés de jogar nas costas dos moradores o ônus de serviços públicos que são suas obrigações.

      Excluir
  23. Jornalista Porfírio, entendo que o anônimo ou anônima , citou nomes, sem acusações graves, sem agressões, e sem mentiras.

    Que as pessoas citadas que se manifestem em seu blog e falem !

    Podem dar as suas explicações ! O blog é aberto a todos, e se suas explicações forem satisfatórias , tudo bem !

    Por que tirar os comentários ? Se não tem caráter ofensivo, só porque nomes foram citados ? Não concordo !

    Assinado : Um jornalista, como você !

    ( não tenho os seus mais de 30/40 anos de profissão , mas o suficiente para saber que a justificativa que você apresenta para retirada do comentário não é suficiente .
    Lembre-se de suas matérias ! Seja corajoso como sempre foi , e tenha responsabilidade com a verdade , não se intimide . Você tem um passado de muita luta , e nunca acovardou-se ou se deixou intimidar ! )

    ResponderExcluir
  24. Oi Pedro, gostaria de ver seu nome como presiente dessa ASSPE. Seria Possível?

    Amigos, Vamos trocar esses conselheros nós precisamos trocar as cadeiras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Porfírio.

      Vamos fundar uma nova associação, de caráter voluntário. Onde os moradores da península teriam a opção em CONTRIBUIR caso fosse de seu interesse. Faríamos apenas com o intuito do transporte primeiro, e depois iríamos aumentando na medida que se fizesse necessário. O que o senhor acha?

      Excluir
    2. ta começando a aparecer o verdadeiro motivo disto tudo por aqui ! ACORDEM ! VEJAM BEM ! O DIALOGO INTELIGENTE NAO INTERESSA POR AQUI E SIM A EXCITAÇÂO DO PIOR LADO DO SER HUMANO !

      Excluir
  25. José Roberto Pires8 de julho de 2013 15:48

    Acompanhei e, na medida do possível, fiz parte do movimento pelos ônibus desde que me mudei para a Península, em 2009.

    Infelizmente, aconteceu o que eu previa. Criou-se uma guerra onde ninguém tem razão. De um lado, a mesquinharia dos que acham que "tem carro" e ~"não precisam de transporte coletivo" e "não querem pagar pelos outros". De outro, a miopia e o radicalismo dos que acham que "tem direito a transporte" e que todos "tem obrigação de arcar". O resultado? ZERO! Tudo fica como está.

    Muito se poderia evoluir nessa discussão, se ambos os lados cedessem.

    Já que o bom senso não prevalesceu e não conseguimos costurar uma solução intermediária, minha esperança agora é que, pelo menos, até 2015, tenhamos a solução do transporte lagunar por balsa até o metrô do Jardim Oceânico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    2. A questão é que a favor do ônibus não significa "ônibus pro centro"! As pessoas precisam parar de enxergar dessa forma. É muito mais amplo, trata-se de uma REENGENHARIA, uma reformulação do sistema, que hoje custa um absurdo de caro para deixar quase toda frota estacionada durante a maior parte do dia. ônibus para o centro seria apenas um item do novo projeto. O problema é que a Assape não divulga o que presta, só divulga o lado ruim da coisa, e de certa forma acaba manipulando a opinião das pessoas desinformadas.

      Mas em relação à reformulação, reestruturação do sistema, a grande maioria é favorável. O problema está numa minoria que concentra o poder de decisão no conselho que faz o que quer aqui na península. É a mesma minoria que aprovou o uso de 360 mil reais para o tão sonhado projeto de segurança que até agora não saiu do papel. A mesma minoria que aprovou o uso de 200 mil reais para realizar queima de fogos em área de preservação ambiental, a mesma minoria que aprovou a construção do píer que é inutilizado, a construção das baias da linha 345, ou seja, até serviços públicos FORA DA PENÍNSULA fazem que nós, trouxas, paguemos.

      Enfim, o que mais dizer? Acho que já deu pra entender com esses exemplos a situação em que estamos. Com um orçamento de quase 1,2 milhões de reais por mês, fazem o que querem e passam por cima de tudo para atender aos seus próprios interesses.

      ...e às custas de mais de 15 mil OTÁRIOS!

      Está na hora de nós mostrarmos pra essa meia dúzia que NÃO SOMOS OTÁRIOS!

      VAMOS PRA RUA DOMINGO, DIA 14/07, PROTESTAR PELA MORALIZAÇÃO DA ASSAPE!

      CONCENTRAÇÃO ÀS 10H EM FRENTE AO MALL.

      Excluir
  26. Estamos no fundo do poço com as decisões deste conselho , e aparece um idiota preocupado com X9 ? Que o X9 e você , vão para o diabo que os carregue !
    Fale alguma coisa útil para os moradores !

    ResponderExcluir
  27. Paulo, o Diabo chegou, vamos ?

    ResponderExcluir
  28. Prezado Porfírio, primeiramente, esclareço que venho acompanhando as publicações mais recentes e gostaria de contribuir com algumas ideias:
    1. Precisamos estabelecer foco em nossas reivindicações.
    2. A ASSAPE é uma realidade que precisa ser acompanhada de perto, pois é o nosso dinheiro que a movimenta. Vejo a necessidade de uma maior, real e direta participação dos moradores nela e total transparência nas suas transações financeiras.
    3. O transporte coletivo é uma necessidade dos moradores e deve ser priorizado, considerando a atual situação do tráfego em nossa cidade.
    4. Entendo que a criação de uma nova Associação de Moradores seria mais conveniente, a partir do momento que a atual ASSAPE não atenda aos nossos interesses e reivindicações.


    ResponderExcluir
  29. Prezados,

    Algumas observações/contribuições:

    1) Se vivemos em uma democracia, nada mais justo do ouvir TODOS os associados da ASSAPE em um referendo, e que a vontade da maioria se sagre vencedora, ainda que desagrade a alguns. Seria extremamente injusto, a meu sentir, impor-se uma decisão a todos os moradores da Península apenas por conta da vontade de 170 pessoas que estavam presentes numa reunião anteriormente realizada. Consultando-se TODOS os moradores ter-se-á uma decisão definitiva acerca do tema que tanta celeuma tem gerado, decisão essa que, repiso, será resultante da vontade direta dos associados.

    2) Aos que estão comentando acerca da desassociação da ASSAPE, citando a decisão do STF, de relatoria do Ministro Marco Aurélio de Mello, sugiro aprofundarem-se no assunto antes de emitir qualquer opinião, eis que a hipótese julgada pela Corte Suprema tratou de associação de moradores com características por completo distintas da ASSAPE. Lembro a todos que, quando compramos aqui nossos imóveis (e o fizemos por livre e expressa vontade), aceitamos e concordamos em nos vincularmos à ASSAPE (aliás, tal condição consta expressamente de nossas escrituras e de de todas as convenções de condomínio dos empreendimentos aqui existentes). Observo, outrossim, que acerca do tema já há recentíssimo parecer da Procuradoria Geral da República sustentando que, em casos como o de nossa associação, a permissão de desassociação representaria verdadeiro enriquecimento sem causa. Fica a dica!

    3) A ASSAPE talvez não seja perfeita, e creio que nenhuma organização humana o seja, mas é inegável que vivemos num espaço privilegiado, cuja qualidade de vida é assegurada sim graças ao trabalho mantido por nossa associação. Façam um rápido exercício mental e tentem imaginar o que seria da "Península" sem a ASSAPE. Ora, por favor, falar em desassociação, fim da ASSAPE, entre outras considerações despropositadas, é o mesmo que "atirar em nossos próprios pés", significaria uma inevitável degradação do ambiente ímpar em que hoje vivemos e, via de consequência, na desvalorização de nossos imóveis.

    Espero, humildemente, ter contribuído para a reflexão de todos os senhores acerca de questões tão caras para todos nós moradores da "Península".

    Ótima semana a todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabens amigo, isso sim é ser democratico ! Quem nao deve, nao teme um referendo ! Eu nao estava na reuniao de transporte, mas vou respeitar o resultado deste referendo ! Parabens a Assape que mantem nossa Peninsula sempre bela !

      Excluir
    2. Para enriquecer o debate, sugiro ao vizinho uma lida nesse site: http://www.anvifalcon.com.br/

      Não sou especialista mas creio que esteja equivocado, consultei 4 advogados e nenhum abordou a questão da associação nessa ótica de "a permissão de desassociação representaria verdadeiro enriquecimento sem causa." Entendo que é semelhante a um contrato com clausulas que contrariam leis, constituição, normas... Vamos ver como vão correr as ações de desassociação.

      Excluir
    3. Sugiro ao vizinho que ao invés de socorrer-se de sites que apenas captam notícias esparsas e tendenciosas, recorra diretamente à principal fonte jurisprudencial de nosso país, que é o Supremo Tribunal Federal, e que oriente os 4 advogados que consultou a fazer o mesmo, pois lá encontrarão o argumento que abordei em meu comentário anterior. Não é, repito, uma decisão definitiva, mas se trata de recentíssimo parecer exarado pela Procuradoria Geral da República, a qual, destaco, cumpre a função de fiscal da lei e, não raro, serve de fundamentação jurídica aos votos dos Ministros da Corte Suprema.
      Quanto à associação à ASSAPE, não vejo como se sustentar o esdrúxulo argumento de ferimento às leis ou quaisquer outras normas jurídicas. Nenhum de nós foi compelido a adquirir um imóvel na Península, e quando o fizemos, sabíamos da existência da ASSAPE. Associamo-nos, repito, porque quisemos...trata-se de livre manifestação da vontade. Não há aqui, indubitavelmente qualquer cláusula abusiva, até mesmo porque o que não falta são imóveis não vinculados a associações. A título de comparação, vizinho, sugiro-lhe a seguinte comparação: ninguém é obrigado, por exemplo, a se associar a nenhum clube recreativo, todavia, caso queira desfrutar dos benefícios do mesmo, deverá pagar a respectiva taxa de contribuição. Perdoe-me, mas sinceramente, vejo a situação aqui versada de forma tão cristalina, que sequer entendo o porquê de todo esse debate. Abs, e permaneço aberto ao saudável e harmonioso debate que deve existir entre todos nós.

      Excluir
    4. Sou obrigado a discordar, aliás, não vou expor minha opinião, mas me ater aos fatos. Quando da compra do imóvel, todos foram OBRIGADOS a participar da antiga SCAP (para quem adquiriu antes da Assape existir). Portanto, em primeiro lugar, quem adquiriu antes da existência da Assape não tem a menor obrigação contratual com a mesma. Segundo, mesmo que tenha adquirido depois, já com os termos de compra e venda e convenções em nome da Assape, fica caracterizada a VENDA CASADA do imóvel à manutenção de uma associação da qual ninguém é obrigado a ser parte. Vide a definição de associação e é justamente isso que a Assape é, uma associação sem fins lucrativos, portanto não só fica explícita a prática de VENDA CASADA (exatamente ao que fazem as operadoras de telefonia, que vendem um aparelho desde que se faça um contrato de fidelização, que é PROIBIDO), como também ao obrigar os condomínios a pagarem mensalmente a taxa, descaracteriza a si mesma, uma vez que os associados são os proprietários de unidades e não os condomínios, portanto caberia a Assape cobrar diretamente de cada unidade, pois os condomínios não têm nenhuma obrigação legal para manterem-se pagando a taxa associativa, uma vez que neste caso estariam cobrindo a o pagamento total, inclusive das unidades inadimplentes. Portanto qualquer obrigação inserida numa convenção de condomínio também é uma prática ilícita e insustentável legalmente.

      Mas opiniões e pareceres de advogados não interessam nem fazem valer a lei. O que interessa é mesmo uma decisão judicial, por isso que vários moradores estão já entrando na justiça para questionar tais atos. Vamos aguardar o que a justiça irá dizer...

      Excluir
    5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    6. o comentário acima ataca o judiciario, fazendo insinuações não pertinentes ao conteudo de sua matéria. Se persistir em não tirar este comentário, o mesmo será denunciado as autoridades competentes. Todo o seu site com os comentários, já foram devidamente impressos para posterior processo.

      Excluir
    7. Alguém foi obrigado a comprar imóvel na Península?!! E quando comprou, já sabiam da existência da associação? E ainda assim decidiram comprar seus imóveis? Ora, buscar a desassociação agora seria, no mínimo, flagrante violação ao Princípio da Boa Fé.

      Excluir
    8. O comentário do ANÔNIMO das 12:39 está sendo cortado em parte e passa a ter a seguinte redação:
      "Anônimo 9 de julho de 2013 12:59
      Alguém que comprou imóvel na península teve a opção de não se associar? A questão é essa, se é obrigatório está errado e fere o art. 5o, XX (ninguém poderá ser compelido a associar-se ou a permanecer associado). Simples assim".

      Quanto ao comentário do ANÔNIMO DAS 19:49, ele deve ser devidamente assinado, por se tratar de ameaça de denúncias às autoridades competentes e de abertura de processo.

      Nesse sentido, sugiro que consulte um advogado especialista em Lei de Imprensa e nas garantias constitucionais.

      Até para que eu possa tomar a mesma atitude, isto é, denunciar a ameaça de um ANÔNIMO, sinto-me cerceado, pois não sei a quem vou acusar.

      Se esse ANÔNIMO imprimiu todo o meu site para posterior processo, é uma opção sua.

      Por que na forma da legislação de imprensa, o blog tem que ser formalmente notificado e só na recusa do DIREITO DE RESPOSTA ou de atender a essa notificação extra-judicial alguém pode entrar com processo na Justiça.

      Mas o ofendido terá que se identificar desde o primeiro instante. Essa norma elementar de direito.

      Cordialmente
      Pedro Porfírio

      Excluir
    9. Sugiro a leitura da lei de imprensa no capitulo 3 e 6
      CAPÍTULO III
      DOS ABUSOS NO EXERCÍCIO DA LIBERDADE DE MANIFESTAÇÃO DO PENSAMENTO E INFORMAÇÃO

      CAPÍTULO VI
      DA RESPONSABILIDADE CIVIL
      Art. 49. Aquele que no exercício da liberdade de manifestação de pensamento e de informação, com dolo ou culpa, viola direito, ou causa prejuízo a outrem, fica obrigado a reparar:
      I - os danos morais e materiais, nos casos previstos no art. 16, nos II e IV, e no art. 18, e de calúnia, difamação ou injúrias;

      Excluir
    10. Estão querendo calar a boca do povo na marra!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Que vergonha

      Excluir
  30. Gostaria de um exemplo do prezado vizinho onde "TODOS os associados da ASSAPE" foram ouvidos. N U N C A!!!!! Ou seja, quando interessa, somos democráticos. Quando não interessa, a minoria decide, esqueçamos a democracia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado vizinho, concordo plenamente que devemos buscar uma maior participação junto à administração da ASSAPE, afinal, a Associação trabalha para todos nós. Mas o fato de haver falhas neste ponto (que, repiso, devem ser sanadas) não justifica esse "levante" contra uma iniciativa que, permissa venia, parece-me muito saudável, que é justamente ouvir a voz de TODOS nós associados em matéria tão delicada para o ambiente em que vivemos. Se estamos buscando uma participação mais direta e efetiva dos associados, qual a lógica em não se admitir o plebiscito? Defender tal posição, perdoe-me, parece um contrassenso em si mesmo. Vamos TODOS expressar nossa opinião agora quanto à questão de transportes, e lutar para que TODOS possamos ser ouvidos também em outras questões de relevantes interesses da coletividade.
      Cordiais abraços!

      Excluir
    2. Se engana, amigo anônimo. A Associação trabalha para o CONSELHO!

      Um referendo é muito bem vindo. A questão é formular as perguntas de forma imparcial e apresentar o projeto de forma transparente e ampla, bem diferente da prática da Assape, que só divulga abertamente quando convém ao conselho ou às incorporadoras.

      Muitos insistem em chamar a REFORMULAÇÃO DO TRANSPORTE de "ônibus pro centro". Quem assim o faz está querendo de má fé induzir as pessoas a internalizarem que nada mais é do que colocar mais ônibus para levar o pessoal que trabalha no centro de manhã e trazer no final do dia.

      Estão todos muito enganados, pois o NOVO PROJETO visa a OTIMIZAÇÃO dos recursos, ou seja, acabar com os ônibus estacionados o dia inteiro, substituir a frota por ônibus mais convenientes aos trajetos curtos, garantindo maior capacidade de transporte e comodidade e rapidez no fluir dos empregados nos horários de entrada e saída, mas principalmente dar aos MORADORES uma série de opções para, COM A MESMA FROTA, ou seja, A CUSTO PRATICAMENTE IRRELEVANTE, ir e vir dos locais mais importantes da Barra da Tijuca, Zona Sul e integrando com outros meios, através dos pontos de metrô de Del Castilho, Ipanema, Botafogo, etc.

      É portanto, uma proposta muito mais abrangente, que deve ser bem divulgada, de forma imparcial, para que possibilite a todos os moradores tomarem suas decisões sem nenhuma influência.

      Tenho certeza que se o referendo for conduzido dessa forma, a ampla maioria irá preferir otimizar o uso de seu dinheiro ao invés de continuar pagando mais de 200 mil por mês para buscar seus empregados em ônibus interestaduais de luxo, que permanecem o dia todo parados em fila na Av dos Flamboyants, em frente a obra do 360...

      Excluir
  31. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque não convidam um integrante do grupo que preparou o projeto? São os conselheiros ÍTALO (ST MARTIN), PAULO (FIT) e DAVID NUNES. Certamente que esses poderão dar melhores esclarecimentos e tirar todas as dúvidas dos moradores.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    3. Estou retirando esse comentário sobre o Cláudio por sugestão de moradora do Atmosfera. Pessoalmente, acho muito positivo que ele prpomova a reunião com os moradores e que cada um fale, independente da opinião dele. Não é isso que queremos?

      Excluir
    4. A pergunta é: como será apresentado o projeto? Dependendo de como se vende o peixe, se corre o risco das pessoas preferirem frango...

      Excluir
  32. A diferença da ASSAPE perante as outras associações, é que a nossa surgiu antes dos moradores e as outras surgiram depois que estes passaram a morar, a grande diferença está na utilização dos parques e ruas que são doados ao município pelos desenvolvedores ou loteadores, a maioria faz as doações sem fazer qualquer tipo de investimento em paisagismo e benfeitorias deixando isto a cargo do poder público, enquanto a Carvalho usa estes espaços para embelezar ainda mais a área que iremos morar, valorizando seu entorno e consequentemente seus imóveis, o por isso, de colocar em escritura que as pessoas que vierem a morar nestes empreendimentos mantenham as praças e ruas que foram entregues com belos projetos de paisagismo e não deixem estes se deteriorar no tempo como estamos acostumados a ver pelo poder público, quando vejo as postagens de pessoas querendo denegrir a imagem da ASSAPE e da Carvalho realmente percebo que estas não entenderam o conceito usado no empreendimento Península ou estão querendo distorcer todo este conceito pelo fato do assunto transporte não estar atendendo a 100% dos anseios da comunidade, converso sempre com moradores e desconheço um que não goste de morar aqui e valorize tudo que tem aqui, parques, trilhas, comércio, ruas, segurança... tudo muito mais bem cuidado que qualquer parque ou praça de outros bairros do Rio, vejo o problema transporte como sendo o único que não agrada aos demais e concordo que devemos melhorar, pois li em um cartaz neste protestos um muito interessante, dizia assim "país rico não é aquele que todos andam de carro e sim aquele que os ricos usam o transporte público" este cartaz fala uma grande verdade e vejo como um ideal a ser alcançado, agora não é discutindo nem denegrindo o espaço que moramos que esta questão será resolvida, sejamos mais espertos e ao invés de brigarmos vamos nos unir para resolução deste problema que pelo que sinto é o que falta para tornar a Península o melhor lugar para morar e criarmos nossos filhos com total liberdade, segurança e transporte adequado para todos.

    Fiquem com Deus.

    Peace!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se fosse só o transporte, não haveria toda essa comoção. Intenção de desassociação já existe há muito tempo. A ASSAPE tem que mudar ou acabar!

      Excluir
    2. Vizinho, não foi fundada uma associação. Era uma sociedade civil (SCAP) que assumiu diversas obrigações devido a sua natureza. Depois, bem depois, converteram em associação. Acho que esse foi outro erro pois transformaram banana em maça por "mágica". O problema é bem maior do que alguns imaginam, acredito que seria o caso de envolver o Ministério Público, talvez.

      Excluir
  33. Quem se sentir ameaçado, fazer denuncia:

    Polícia Civil - Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI)

    Endereço: Rua Professor Clementino Fraga, nº 77, Cidade Nova (prédio da 6ª DP), Rio de Janeiro- Rio de Janeiro

    CEP: 20230-250

    Telefone: (0xx21) 3399-3200/3201/3203 ou (0xx21) 2242-3566

    E-mails: drci@policiacivil.rj.gov.br / drci@pcerj.rj.gov.br

    ResponderExcluir
  34. Entenda a diferença entre os tipos de crime na Internet



    Ameaça (art. 147 do Código Penal):
    - Ameaçar alguém, por palavra, escrito ou gesto, ou qualquer outro meio simbólico, de causar-lhe mal injusto e grave:

    Pena - detenção, de um a seis meses, ou multa.

    Parágrafo único - Somente procede mediante representação.



    Calúnia (art. 138 do Código Penal):
    - Caluniar alguém, imputando-lhe falsamente fato definido como crime:

    Pena - detenção, de seis meses a dois anos, e multa.

    § 1º - Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga.

    § 2º - É punível a calúnia contra os mortos.



    Difamação (art. 139 do Código Penal);
    - Difamar alguém, imputando-lhe fato ofensivo à sua reputação:

    Pena - detenção, de três meses a um ano, e multa.



    Injúria (art. 140 do Código Penal):
    - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro:

    Pena - detenção, de um a seis meses, ou multa.

    § 1º - O juiz pode deixar de aplicar a pena:

    I - quando o ofendido, de forma reprovável, provocou diretamente a injúria;

    II - no caso de retorsão imediata, que consista em outra injúria.

    § 2º - Se a injúria consiste em violência ou vias de fato, que, por sua natureza ou pelo meio empregado, se considerem aviltantes:

    Pena - detenção, de três meses a um ano, e multa, além da pena correspondente à violência.

    § 3o Se a injúria consiste na utilização de elementos referentes à raça, cor, etnia, religião, origem ou à condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência: (Redação dada pela Lei nº 10.741, de 2003)

    Pena - reclusão de um a três anos e multa. (Incluído pela Lei nº 9.459, de 1997)





    Falsa Identidade (art.307 do Código Penal):
    - Atribuir-se ou atribuir a terceiro falsa identidade para obter vantagem, em proveito próprio ou alheio, ou para causar dano a outrem:

    Pena - detenção, de três meses a um ano, ou multa, se o fato não constitui elemento de crime mais grave.

    ResponderExcluir
  35. Entenda a diferença entre os tipos de ação penal:

    Privada: quando a lei confere somente e *exclusivamente* à vítima a legitimidade para a propositura da ação penal. Normalmente, em tais casos a existência da ação criminal diz respeito tão somente à pessoa da vítima. Entre os crimes de ação penal privada que demandam o comparecimento a uma delegacia de polícia ou juizado especial criminal estão: crimes contra a honra: injúria, calúnia, difamação.

    Pública incondicionada: quando somente o representante do Estado, o Ministério Público, pode intentar a ação penal independentemente da manifestação de vontade de quem quer que seja. Para tanto, basta haver indícios suficientes de autoria e prova da materialidade do(s) crime(s). É o caso de todos os crimes contra os Direitos Humanos, objetos de denúncias anônimas recebidas pela SaferNet Brasil.

    Pública condicionada à representação: quando o Ministério Público possui legitimidade para intentar a ação penal somente após a permissão expressa da vítima. Tal previsão legal existe para proteger a imagem e a vítima pois, em determinados casos, poderá existir demasiada exposição.
    Exemplos: crime de ameaça e corrupção de menores.

    ResponderExcluir
  36. Fica claro que a insatisfação é geral. Fica claro que conselheiros e conselheiras,estão escrevendo neste blog como anônimos , tentando amedrontar os moradores, tentando impedir suas opiniões e divulgar suas insatisfações . Coloquem seus nomes , sejam machos e fêmeas . As vezes vocês colocam os nomes de vocês e as vezes não colocam. Ninguém é burro, tentam tratar a gente de burro.
    O advogado que é bom não fica ofendido com nada, ele se ofende é quando tem um cara com o mesmo diploma que o dele , que foi comprado , ou feito numa universidade caça níquel, fazendo e escrevendo besteiras manchando a profissão.

    ResponderExcluir
  37. Caro Porfírio,
    Em primeiro lugar, gostaria de parabeniza-lo pelo seu blog. Um instrumento democrático!
    Conforme bem discorrido em seu artigo, insatisfação é geral contra a atual Ditadura da ASSAPE!
    Muitos falam em desassociação ( o que não deixa de ser uma opção, caso a ASSAPE mantenha a postura atual) , contudo trata-se de uma medida extrema.
    Várias outras opções/soluções poderiam ser tentadas, uma vez que o que se deseja é que exista uma Associação que represente a vontade dos moradores, de forma democrática, com publicidade e transparência dos seus atos, até porque o valor que pagamos mensalmente é extremamente alto se analisarmos os benefícios que tal Associação propicia aos moradores ( há outras associações na Barra da Tijuca cuja contribuição é inferior e a contrapartida é muito superior)!
    Por esta razão, permita-me sugerir a seguinte pauta para a passeata a ser realizada em agosto:
    - Exigir a renúncia de todos os conselheiros atuais;
    - Convocação de eleições para Conselheiro Comunitário em cada condomínio, com ampla divulgação prévia;
    - Elaboração de um NOVO ESTATUTO ou a reforma do estatuto atual com a participação dos moradores ( o estatuto atual foi elaborado pelas incorporadoras/Construtoras);
    - Convocação de uma "CPI" para a análise de todos os contratos da ASSAPE formada por uma comissão de moradores;
    - Exigência de licitação/tomada de preços para os contratos ;
    - Reforma do Código de Ética ( o atual Código, da forma como foi criado, tem por objetivo, dentre outras coisas, CALAR o conselheiro comunitário, cercear o conselheiro, impedindo que esse divulgue, até para os moradores de seu condomínio, o que está sendo discutido dentro do Conselho da ASSAPE);
    - Otimização das despesas e receitas a fim de obter a REDUÇÃO da cota associativa ou a melhoria dos serviços prestados atualmente ( inclusive disponibilizando transporte para Centro/Zona Sul sem que seja necessário o aumento da cota associativa;


    ResponderExcluir
  38. O que mata é a falta de informação , falta de explicação , e como resultado conclusões erradas. Como pessoa eu estou enjoada de ler, ver e ouvir, um bando de desinformados , de um lado e do outro lado um bando de mal intencionados (alguns ) querendo garantir os seus mandatos e exercerem seus poderes ( que poder ? ) , e aparecerem nas fotos , como já disseram antes. Vê se vocês entendem de uma vez por todas , o conselho comunitário é quem manda e desmanda , quem autoriza e desautoriza, quem é o culpado do que acontece de bom e de ruim dentro da Península. Qual foi a parte que vocês não entenderam ??? A Assape é quem faz o trabalho determinado pelo conselho. A Assape não é o conselho, o conselho não é a Assape , qual foi a parte que não entenderam. A Assape trabalha para o conselho , é o "pau mandado" do conselho. Este tempo todo , os senhores do conselho, que estão no poder há tempos, adoram quando a culpa é jogada na conta da Assape, assim o conselho nunca é o culpado. Toda vez que forem falar ou citar , falem só conselho, este é o endereço de cobrança do boleto de resultados ! O anonimo anterior, você quer criar mais confusão do que já tem ? Se está ruim para se fazer uma pesquisa, imagina para se eleger uma conselheira ou conselheiro comunitário ? As reuniões de condomínio, nos condomínios, quase ninguém participa ! Tem gente que não se oferece para ser síndico, comissão de soluções , e outros ! Só tem gente preguiçosa que só quer cobrar o trabalho e o esforço dos outros, agora trabalhar , participar , quando é chamada na responsabilidade , aí foge e corre como um coelho assustado, e covarde !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, a ASSAPE é culpada sim, tb. Vc parece conhecer o que fala, reflita sobre os movimentos que acontecem na península. ASSAPE+CONSELHO+Incorporadoras(como criadoras da SCAP) são todos culpados pelo clima de não-representatividade percebido pelos moradores. Ou a nossa estrutura muda (assape, conselho...) ou vai acabar. Seja na justiça com desassociações ou com outras formas. Tem que sair todo mundo mesmo, excelente comentário Anônimo10 de julho de 2013 12:13, e criar um novo marco administrativo na Península. Do jeito que está não pode continuar. Precisamos refundar nossa comunidade e sua estrutura administrativa.

      Excluir
    2. Ah, garanto que existem moradores afim de assumir responsabilidades e gerir a península com mais transparÊncia, democracia (de verdade) e participação de moradores.

      Excluir
  39. Prezado Porfirio, se possível editar o que enviei abaixo para o Presidente e Diretor da ASSAPE.

    "Prezado(a)s, em virtude da ASSAPE não ACATAR as minhas legais reivindicações como Conselheiro do FIT quanto ao transporte rodoviário de qualidade para todos os MORADORES/ASSOCIADOS da Península, estou mais uma vez, através desse e-mail comunicando e requerendo OFICIALMENTE ao Presidente e o Diretor da ASSAPE, o IMEDIATO cumprimento do artigo 49 do Estatuto da ASSAPE, com a suspensão IMEDIATA do transporte rodoviário e lagunar gratuito na Península para NÃO MORADORES/ASSOCIADOS, e a IMEDIATA implantação de transporte rodoviário gratuito de qualidade para os MORADORES/ASSOCIADOS, incluindo para o Centro/Zona Sul.

    Paulo"

    ResponderExcluir
  40. Prezado(a)s,

    Não esqueçam de cobrar dos representantes da ASSAPE por ocasião do referendo em seus respectivos Condomínios, cópias do parecer jurídico e do resultado oficial do referendo, que deram aos NÃO MORADORES/ASSOCIADOS na Península, DIREITOS LEGAIS ao uso do transporte lagunar e rodoviário de luxo GRATUITO, patrocinado mensalmente pela ASSAPE, mas com o dinheiro das contribuições mensais dos seus associados!!!!

    ATENÇÃO - São importantes essas cópias, para que nós MORADORES/ASSOCIADOS tenhamos LEGALMENTE os mesmos direitos ao transporte de luxo gratuito para chegar e sair dos nossos respectivos trabalhos.

    Paulo

    ResponderExcluir

Este espaço é livre para seu comentário. Saiba usá-lo evitando palavras agressivas e ataques pessoais ou inconvenientes.

Web Analytics