segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Vem aí o nosso grupo de teatro

Faremos nossa primeira reunião quando a primavera chegar.  E estrearemos depois do dia dos mortos.
 
Esta foi minha primeira peça, que
lançou Kátia DÂngelo em 1973
NA última encenada em 1982 - MAME-O OU DEIXE-O - Alcione Mazzeo
brilho como vedete. Era um musical com 14 atores.
Atenção artistas, futuros artistas e amantes das artes. De comum acordo com a Susana Pequeno, vamos dar o ponta-pé inicial do nosso grupo de teatro POR ONDE OS OUTROS TERMINAM.

Isto é, vamos montar o grupo que fará um espetáculo "livre", de esquetes e improvisos. Quem quiser um melhor embasamento técnico, aí a Susana estará a postos.

No nosso grupo, vamos usar experiências próprias, de grandes encenadores da minha geração, como Augusto Boal e Amir Haddad, e as últimas novidades.

Essa semana mesmo, vi pela tv um grupo que está fazendo teatro no trânsito engarrafado em São Paulo.

A comédia do nosso cotidiano

O Belo Burguês, estrelado por Maria Zilda,
foi proibido no dia da estréia, em 1979, e
virou livro com capa de Ziraldo.
No nosso caso, a ideia é fazer comédias com base no nosso cotidiano, incluindo uma boa dose de improviso e interatividade.

Como já disse, vivi do teatro (sem abandonar o jornalismo) durante 8 anos, encenando 8 peças de sucesso (desculpem a falta de modesta). Só parei para me dedicar a vida política, que não deixa de ser uma tremenda farsa teatral.

Desses 8 espetáculos, dois eu fiz com atores iniciantes.  Por acaso, um deles, O BOM BURGUÊS, que era a história de um cara de marketing que herdava uma funerária, ganhou o maior prêmio da crítica carioca - o Troféu Mambembe - em 1976. Dos 9 atores, apenas 3 já tinham encarado um palco. Esse espetáculo, dirigido pelo grande Luiz Mendonça, se manteve de casa chefia durante toda a temporada no Teatro Glauce Rocha (Av. Rio Branco)  e inaugurou o horário de SEIS E MEIA.

É claro que aqui vamos nos condicionar ás realidades dos nossos futuros atores. Mas, com certeza, não será difícil "revolucionar" o teatro com nossa proposta. Basta ter alma de artista, determinação lúdica, humor interior e vencer a timidez que é uma película fácil de ser suprimida.

Estamos dando até o dia 18 de setembro para os interessados confirmarem seu interesse.

Poeticamente, queremos dar ao grupo o nome de PRIMAVERA DA PENÍNSULA, daí o dia 21 de setembro ser o da nossa primeira reunião.

No grupo haverá espaço também para músicos, cantores, declamadores, catárticos, terapêuticos, sonhadores, ociosos, enfim, de todas as manifestações que saem de nossas almas iluminadas. NÃO HÁ LIMITE DE IDADE. Nem para mais, nem para menos.

Para confirmar o interesse de participar do grupo, solicitamos escrever para peninsula@pedroporfirio.com , informando nome e  endereço com telefone. Os outros dados serão postos numa ficha que a pessoa receberá.

Não há nada definido sobre local e horários. Pois essa já deverá ser uma decisão do grupo.

Se tudo correr bem, estaremos fazendo nossa primeira apresentação em 60 dias, bem depois do Dia de Finados, por que a nossa é uma proposta MUITO VIVA . Viva o teatro alternativo, experimental, cheio de amor pra dar e de talentos pra revelar. 

A ideia é usar o espaço do Open Mall para a estréia.

Imaginamos também gravar alguns vídeos e, quem sabe, se não formos ao Festival de Gramado, na serra gaúcha, faremos nossas apresentações no gramado da Península.

Nos planos futuros está uma apresentação em Paris.  Se não puder ser lá na França, poderemos nos apresentar na Avenida Paris, em Bonsucesso. Sempre em busca do bom sucesso e dos aplausos amigos da fila do cacarejo.

Enfim, estamos começando a contagem regressiva. Em teatro, os APRESSADOS NÃLO COMEM CRU.  


FAÇA ALGUMA COISA PELO COELHO foi a primeira peça diária
para crianças. Com seu sucesso, escrevi também DEIXEM O
COELHHO EM PAZ E FAÇA DO COELHO REI.
Depois passei escrever comédias para adultos. Boa parte
desses elencos era formada por iniciantes, que eu formei.
Portanto, apresse-se, por que a fila anda e você poderá perder o bonde desta história....

9 comentários:

  1. BOM DIA,

    GOSTARIA QUE DE UMA MAIOR ATENÇÃO NO QUE DIZ RESPEITO, A VIOLENCIA TENHO VISTO QUE TEM ADOSLESCENTE ANDANDO DE MOTO COMO UNS LOUCOS ALGUNS VALENTÕES BATENDO NAS CRIANÇAS.
    ALGUNS NEM SÃO DA PENINSULA.
    VAMOS FICAR DE OLHO PARA EVITAR ALGUMA COISA TRISTE.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia,
      Concordo que e muito valido divulgar a arte na Peninsula , mas a insegurança no entorno esta sendo prioritária neste momento! Estou trabalhando no CEO há 2 meses e meu funcionário foi assaltado a pé na Rua ente o Via Parque e Terra Encantada por uma moto e soube do " arrastao " a carros numa 4 feira por uma amiga que foi assaltada em frente ao CEO , antes de pegar o retorno do Via Parque parada no transito,..... 2 motoqueiros armados tb levando pertences das pessoas . Naquele dia ela foi a quinta vitima a registrar o ocorrido na delegacia. O que esta sendo feito para coibir isso ? Será que os shoppings, centros comerciais , ASSAPE nao se pronunciam perante o Governo do Estado e a PM ? Até uma próxima fatalidade?

      Excluir

Este espaço é livre para seu comentário. Saiba usá-lo evitando palavras agressivas e ataques pessoais ou inconvenientes.

Web Analytics