domingo, 13 de outubro de 2013

Assalto e sequestro dentro da Península

Moradora narra aventura incomum depois que foi rendida em seu Forrd Ka às 7 da noite nos fundos do Open Mall

Uma aventura cinematográfica, capaz de aguçar o interesse de novelistas e psicólogos, foi vivida na noite de sexta-feira,  11 de outubro, por uma moradora, depois de abordada na Rua das Bromélias por dois homens armados, de meia idade, vestindo ternos, com a preocupação de sair da Península naquele momento e pela cancela dos moradores.

Rua das Bromélias, no fundo do Open Mall: pouco iluminada à noite
Segundo ela registrou na Assape, na 16ª DP e em e-mail ao CORREIO DA PENÍNSULA, os homens só estavam preocupados em sair daqui o quanto antes, por que teriam feito uma “besteira”. Por telefone disse que também alegaram precisar arrecadar R$ 3.000,00 para pagar a soltura de um parceiro, detido pela polícia.

Durante mais de duas horas ela ficou em poder dos bandidos, que tentaram roubar outros dois veículos na Barra da Tijuca, mas tiveram problemas, levando o seu carro de duas portas e R$ 180,00 em dinheiro, depois de liberá-la numa rua atrás do Supermercado Guanabara com sua bolsa, documentos e celular.

A Assape já rastreou as câmeras de acesso e saída e detectou alguns registros do seu controle remoto pouco depois das 19 horas, mas não localizou no sistema a foto do carro, o Ford Ka preto LRD 2679.

A polícia foi informada desse levantamento e vai dar prioridade ao caso. Segundo a moradora, como os bandidos não estavam interessados no seu carro, eles prometeram devolvê-lo depois.
“Durante todo o percurso, embora fizessem ameaças veladas, diziam que não fariam nada comigo se eu permanecesse calma. Eles não pareciam drogados e só ficaram mais tensos quando saímos pela Portaria 2 e nos deparamos com o trânsito parado na direção ao Via Parque”.
“Sugeri que voltássemos e tentássemos sair pela Portaria 1, quando pegaríamos logo o retorno para o Barrashopping. Um deles estava ao volante e fez uma manobra, entrou pela Portaria 2 e, na pressa, pegamos a  cancela de visitantes. O motorista baixou o vidro e disse que ia para o Life, foi liberado e voltamos para sair em seguida pela 1”.
Enquanto esteve em poder dos bandidos, a moradora afirma ter conseguido administrar a situação, dizendo que estava passando por dificuldades, o que comprovou com o cartaz colado no vidro traseiro,  anunciando a venda do veículo e indicando o número do seu telefone, que acabou ficando de posse deles.

Até ser liberada, a moradora assistiu a duas tentativas de assalto: numa, pararam o seu carro atrás do alvo, deixaram-na ao volante com autorização para partir assim que eles assumissem o novo carro. Mas a nova vítima não entendeu nada, um outro motorista começou a buzinar por que estavam obstruindo o trânsito e os dois voltaram, deixando-a  dirigindo e mandando que corresse.  Na outra, os bandidos desistiram por que o carro visado estava cheio de gente.

Nessa casa de festas  a morada disse ter pedido
 ajuda, depois de liberada
Liberada próximo à casa de festa Espaço Encantado, na Avenida Afrânio Costa, pediu ajuda ao segurança, ligou para o namorado e, junto com ele, foi direto para a 16ª DP, onde fez o registro.

No sábado pela manhã, foi até à Assape comunicar o assalto, que narrou por escrito, a pedido da funcionária que a atendeu. Um morador que entrou nessa hora lá por acaso ouviu parte da história e me informou por e-mail antes do meio dia. Às duas e cinquenta, recebi um relato também por e-mail, dessa vez da moraradora, que seria a própria vítima. (Só acessei o computador às cinco).


Rendida atrás do Open Mall 

Sua narrativa foi a seguinte:

“Olá, Pedro. Boa tarde!

Gostaria de relatar  o que aconteceu comigo, moradora da Península, 36 anos, na noite de ontem, para que possa divulgar e alertar aos demais moradores da Península, bem como clamar pela melhoria da segurança em nosso condomínio.

Ontem, dia 11.10.13, por volta de 19h15, saí do shopping Península Open Mall para pegar meu carro que estava estacionado na rua atrás do shopping, quando, ao entrar no carro, fui abordada por dois homens, vestidos de terno e armados (um com uma pistola pequena e o outro com uma metralhadora). Um deles assumiu a direção do carro e me pediu para sentar no carona e o outro sentou atrás.

Eles disseram que tinham feito alguma “besteira” (entendi como um delito) por ali, que precisavam fugir e não me fariam nenhum mal; apenas queriam sair do condomínio com meu carro e depois iriam me libertar. Perguntaram se eu era moradora e se eu tinha o controle remoto para saída do condomínio pela cancela de morador.

Saímos pela cancela mais próxima ao Via Parque, no entanto o trânsito de sexta-feira impedia que o carro andasse. Com isso, voltamos a entrar na Península, desta vez pela entrada de visitante. O bandido que dirigia meu carro abriu a janela e normalmente falou o nome de qualquer prédio e entrou, sem sofrer nenhuma intervenção. Como pode um carro com dois homens muito suspeitos e uma mulher no carona entrarem no condomínio, sem que perguntassem o apartamento que iam para autorizar a entrada? Bastou falar “Life” (do prédio Península Life) para serem imediatamente liberados, sem qualquer suspeita.

Após entrarmos, novamente saímos pela saída principal, pegando então o retorno e indo em direção ao Barrashopping. O trânsito por ali também impedia que o carro avançasse, então sugeri que entrássemos pelo Barrashopping para fugir do trânsito e saíssemos pela Av. das Américas. Nesse longo percurso, que ainda assim levou quase 1h30 devido a trânsito também dentro do shopping, fui conversando com os bandidos e convencendo-os de que eu não tinha dinheiro, pois eles chegaram a cogitar a idéia de me levar ao caixa eletrônico para sacar dinheiro da minha conta, mudando a idéia inicial de “somente pegar o carro para fugir”. Tentei convencê-los a me liberarem e ficarem com o carro, mas insistiram em me manter no carro para garantir que e não chamasse a polícia, e esta os interceptasse devido ao trânsito intenso.

Quando finalmente chegamos à Avenida das Américas,  os bandidos já convencidos de que eu não era um alvo que lhes renderia grandes frutos, decidiram trocar de carro e procurar uma nova vítima. Levaram apenas o dinheiro que eu tinha na carteira (R$ 180,00) e munidos da idéia de buscar uma nova vitima, dirigiram até o shopping Barra Garden. Lá rodaram a rua atrás do shopping, em busca de uma nova vitima. Um dos bandidos saltou do carro com a metralhadora e a apontou para uma senhora que acabara de entrar em sua caminhonete. Me disseram que se conseguissem abordar a vitima e entrar em seu carro que eu poderia seguir com meu carro e ir embora, sem olhar pra trás. A nova vítima abordada acabou ficando nervosa e com isso outro carro que passava na rua começou a buzinar alto. Os bandidos, com medo de chamarem muita atenção, decidiram seguir no meu carro, desta vez comigo na direção, pela Av. das Américas (direção Zona Sul,  única opção sem trânsito naquele momento), virando à direita, logo após o mercado Guanabara. Ali avistaram uma nova vitima e me pediram para estacionar atrás dela, dizendo que iriam pegar este novo carro e que eu estava liberada para seguir com meu carro. Ao verem que no novo carro que almejavam havia uma família, desistiram falando: “melhor desistir, tem muita gente no carro”. Daí me disseram que iam me liberar, que confiavam que eu não ia chamar a policia, senão voltariam atrás de mim. Me deixaram sair do carro e partiram, levando-o.

Já registrei a ocorrência na Assape, na tentativa de impedir que isso volte a acontecer com outras vitimas e que os mesmos bandidos possam voltar, já que estão com meu carro, controle de acesso à Península e tag de acesso ao prédio onde resido.

Gostaria de registrar aqui que por ter tido calma e paciência, acabei colaborando com os bandidos e eles me liberaram, sem maiores consequências, exceto o carro que me levaram (que fique registrado que era um carro simples - um Ford Ka e que, segundo os bandidos alegaram, não era interesse deles, mas foi o que apareceu na hora para eles poderem fugir depois de um delito que já tinham cometido nas redondezas, antes de me abordaram dentro da Península).

Mais ainda gostaria de pedir a sua ajuda para que divulgue o ocorrido, ressaltando que é um absurdo que esse tipo de incidente criminoso possa ocorrer dentro da Península, onde vivemos achando que estamos seguros e na verdade estamos mais desprotegidos justamente por pensar que aqui é seguro, quando não é. É um absurdo que bandidos fortemente armados consigam entrar no condomínio, abordar e sequestrar uma moradora e sair/entrar de volta pela portaria principal como visitantes, sem levantarem qualquer suspeita.

Os bandidos repetiram pra mim diversas vezes: a Sra deve ser rica, porque mora aqui né, mesmo tendo um carro popular?! Ou seja, a Península para eles é um lugar cheio de boas oportunidades de delitos, com “gente rica” distraída por aí. O acesso ao condomínio é fácil e a segurança não impõe respeito, logo bandidos pensam que podem entrar e sair, fazendo o que quiserem, se dando muito bem.

Eu tive “sorte” porque não me fizeram nenhum mal, mas outros bandidos podem não ter a mesma 'cordialidade' Mulheres sozinhas são  o principal alvo, como eles mesmos falaram. E ainda me indicaram: “se um dia te pegarem de novo, nunca reaja, por que se reagir a gente tem que atirar pra evitar que a vitima chame a policia.”

Temos que pedir ajuda aos conselhos administrativo e de segurança da Península para que reforcem a segurança, mesmo que desarmada, para inibir outras oportunidades como a que eu vivi. Da mesma forma, a entrada na Península tem que ser monitorada - se não podem barrar a entrada de ninguém, devem dificultá-la, indagar dados, questionar informações dos visitantes e ainda assim, seguir carros suspeitos que ingressem para garantir e zelar pela integridade dos moradores e moradoras que pagam pela segurança que hoje não recebem”.

Para refletir sem paranoias

Relutei muito em publicar esta matéria por que estava preocupado com a possibilidade de que ela ensejasse uma exagerada sensação de insegurança. Daí, tratei de checar tudo,  conferir na Assape e ir até a 16ª DP, bem como de, neste domingo, fazer o percurso narrado pela vítima, fotografando inclusive a casa de festas onde ela disse ter pedido ajuda.

No sábado à noite, já havia percorrido, filmado e fotografado a Rua das Bromélias, em que segundo seu relato, ela foi rendida. Ao receber o primeiro e-mail, fiz alguns questionamentos e pedi seu telefone.  Isso me permitiu conversar com a moradora por 4 vezes, em horários diferentes, tirando várias dúvidas e observando que havia coerência nas suas informações, embora a aventura em si tenha sido bastante incomum. Ela me pediu que preservasse sua identidade e o seu condomínio, o que fiz para manter sua segurança.

Por minha conta, fui às duas portarias de acesso e vi que a operação de controle eletrônico parece funcionar corretamente: quando você entra ou sai e aciona o aparelho fica o registro. Quando o visitante se anuncia, seu carro é fotografado e fica arquivado juntamente com a informação do condomínio a que se dirige.

Uma coisa não está clara para mim: como esses bandidos vieram parar na rua do Open Mall e por que teriam entrado na Península já que, segundo disseram à moradora, precisavam vazar rápido por que tinham feito uma besteira nas proximidades.
Está posta a matéria, portanto, com as ressalvas devidas e a convicção de que ela irá  contribuir para uma reflexão sobre a segurança na Península, item urgente, mas que não pode ser tratado com a sofreguidão de uma paranoia generalizada.
Uma coisa tem de ficar clara: qualquer área da cidade, por mais protegida que seja, é vulnerável. Não faz muito, publicamos aqui uma reportagem sobre o bandido bem vestido que entrou sozinho num condomínio bem vigiado da Península, usou equipamentos de manutenção do prédio, arrombou um apartamento, desceu com uma mala cheia, pediu orientação na portaria, foi buscar um táxi, desceu até a garagem e levou a mala sem que a segurança desconfiasse do roubo. 

31 comentários:

  1. Boa noite Pedro.
    Não acho estranho o fato de pessoas estranhas entrarem no condomínio. As passagens de pedestres não são devidamente controladas nem por seguranças ou câmeras. Saio a noite frequentemente com meu cachorro e tenho notado tarde da noite uma frequência de pessoas não moradoras no condomínio, e com o evento do Casa Cor maior ainda. Sou morador de muitos anos da península e acho que deveríamos retornar ao controle interno e externo (entrada) do condomínio com direcionamento para a entrada/saída 2 de prestadores e visitantes sem senha (enviada aos moradores mensalmente). Entendo que o fluxo de carros aumentaria muito em uma portaria, mas é melhor nos preocuparmos com um controle eficiente em uma delas do que ter a falsa sensação de segurança nas duas portarias.
    Abraço,
    Caius Vinicius (FIT)

    ResponderExcluir
  2. E AI FICA A PERGUNTA...CADÊ O TÃO FALADO MONITORAMENTO COM CÂMERAS EM TODA A PENÍNSULA????

    SERÁ QUE SE TODAS AS ÁREAS COMUNS TIVESSEM CÂMERAS EXPOSTAS, ESTES MARGINAIS FARIAM ALGO AQUI???

    A ASSAPE AI INVÉS DE SE PREOCUPAR COM AJUDAR OS INCORPORADORES COM CASA COR, MALL ETC E TAL....

    PELO MENOS O SR. CH VAI TER CADA VÊS MAIS DIFICULDADE EM VENDER SEUS EMPREENDIMENTOS AQUI.

    ResponderExcluir
  3. Eu acho que deveriamos realmente nos organizar e programar uma grande mobilização em prol da segurança na Península e de melhora dos serviços prestados pela ASSAPE.Deviamos aproveitar o " marketing" do evento Casa COR e prograrmos uma passeata aqui na Península para mostrarmos a todos e principalmente a toda poderosa Carvalho Hosken as mazelas do nosso condominio. Acho que devemos parar de limpar a sujeira para debaixo do tapete e sim a expor para que assim possamos combate-la de forma mais eficaz.

    ResponderExcluir
  4. E qto a iluminação já registrei por 2 vezes a escuridão em certos lugares.
    No 1o registro, tive resposta por email que iriam analizar e responderiam assim que tivessem uma conclusão. Essa conclusão até hj não respondida!
    Depois de uns 2 meses voltei a ASSAPE pedindo uma resposta . Precisei fazer novamente todo o ecaminhamento por escrito. E até hj nao obtive nenhuma resposta e muito menos a iluminação tão questionada!!!
    Fica o meu registro e a total indignação pela indiferença ao pedido solicitado que tambem é um meio de segurança.

    ResponderExcluir
  5. E qto a iluminação já registrei por 2 vezes a escuridão em certos lugares.
    No 1o registro, tive resposta por email que iriam analizar e responderiam assim que tivessem uma conclusão. Essa conclusão até hj não respondida!
    Depois de uns 2 meses voltei a ASSAPE pedindo uma resposta . Precisei fazer novamente todo o ecaminhamento por escrito. E até hj nao obtive nenhuma resposta e muito menos a iluminação tão questionada!!!
    Fica o meu registro e a total indignação pela indiferença ao pedido solicitado que tambem é um meio de segurança.

    ResponderExcluir
  6. Canso de ver na entrada da Peninsula o segurança que faz a ronda de carro, com o carro estacionado na calçada, a porta aberta do carro e o celular na mão, batendo papo, como se nada estivesse acontecendo. Atentem para o perfil de funcionário que é contratado pelo condomínio. Acredito que muitas das situações que acontecem aqui são funcionários da própria península, que passam informações privilegiadas para os bandidos

    ResponderExcluir
  7. As cameras não funcionarem na portaria não é novidade. Meu apartamento foi furtado no Peninsula FIT em Janeiro de 2010. Havia um suspeito e solicitamos as informações das cameras de saida da portaria 2 numa tarde do suposto dia do furto. Responderam que as cameras não estavam gravando naquele dia. Está tudo documentado na 16 DP. Acreditem se quiser, mas segundo a perícia o ladrão saiu pela janela da área de servço com um cofre nas costas, deixando as impressões digitais, que foram registradas, impressa na janela. Até hoje estamos esperando a solução do caso. Pedro Porfírio, elogio sua atitude corajosa de divulgar este fato. Com todos os lançamentos imbiliários na Península, o sonho de segurança tem que ser mantido, exista ou não.

    ResponderExcluir
  8. Pedro,
    Isso é MUITO MUITO MUITO sério. Muitos de nós moramos aqui para NÃO passarmos por situações assim. Isso demonstra, MAIS UMA VEZ, a má gestão da Assape e a fragilidade e incompetência da parceria público privada. O sucesso de um crime desses abre margem para que outros ocorram.
    Aproveitando: a morada sequer tentou fazer uso da sequência de emergência que o nosso controle da cancela permite?
    Abs,

    ResponderExcluir
  9. Sabemos que não vivemos em um condomínio fechado e sim numa associação de moradores, legalmente não temos o direito de impedir a entrada de pessoas estranhas aos moradores, mas podemos e devemos controlar melhor o acesso e a circulação de indivíduos dentro da Peninsula. Os métodos para o controle devem ser obrigação da Assape e seus dirigentes, que me parecem estar mais preocupados com a exposição politica do que com as soluções dos problemas a que se propõem resolver. Realmente é lamentável que como eu, muitos moradores que vieram procurar na Peninsula um lugar seguro e tranquilo para viver e criar seus filhos e hoje teem que viver reféns de situações como essa, as quais temos a certeza de que a solução é fácil, só depende de que seja dada a importância devida ao assunto.

    ResponderExcluir
  10. Fiquei curioso.
    Que sequência de emergência é essa, da qual nunca ouvi falar ?
    Att,


    ResponderExcluir
  11. Dirija-se à Assape para maiores informações sobre a sequência.

    ResponderExcluir
  12. Ocorrências como essa não podem ficar sem resposta, sob pena de estimular novas investidas de bandidos, atraídos por alvos compensadores existentes num condomínio de luxo, somado à ineficiência dos dispositivos de segurança. Já que não se conseguiu evitar, esperamos que a ASSAP faça a sua parte e auxilie na investigação e solução dessa afronta.

    ResponderExcluir
  13. CLÁUDIO JOSÉ DE MORAIS14 de outubro de 2013 17:49

    Prezado Porfirio,
    Se os assaltos nas redondezas já se proliferam, o que dizer com a realização do casa cor aqui!
    E a suposta tranquilidade que o marketing península tenta vender?
    O tal do carvalho hosken ainda acha que eh o dono da península, não eh?
    E essa representatividade maquiada da tal da assape? Como associação, na qual todos pagam equalitariamente, me parece simulação essa tal cobrança e representatividade por prédios, ou seja, um indivíduo de cada prédio, que nem sempre representa as ideias da maioria. Não seria correto assembleia com todos associados?
    Abs
    Cláudio Morais

    ResponderExcluir
  14. Ladrão eficiente, com tantos carros de luxo na peninsula ele acaba levando um ford ka. Tem medo de roubar dois outros carros, mesmo tendo uma metralhadora em sua posse. Muito esquesita esta estoria toda. Tem mais coisas por ai !

    ResponderExcluir
  15. Eu quero ver o dia que sequestrarem um bebê ou uma criança dentro da península!! O que isso vai dar na mídia não vai ser pouco...
    O que mais precisa acontecer para colocarem um posto fixo da polícia no sinal da Tok & Sstok? hã? o que mais precisa acontecer para as nosas duas portarias fazerem um controle mais efetivo de quem entra e de quem sai da Península? aquilo alí é um oba oba para qq bandido! É só saber o nome do prédio e a pessoa entra sem maiores problemas. Tristeza e indignação.

    ResponderExcluir
  16. Que sequência de emergência é essa, da qual nunca ouvi falar ?

    essa sequencia de emergencia é mais uma das "historias de carochinhas " que nos foram vendidas quando implantaram este sistema de liberacao de cancela para moradores.

    foi dito ha muitos anos, que em breve estaria funcionando o botao do meio do controle remoto, para em caso de perigo o morador aciona-lo, como se estivesse abrindo a cancela normalmente, sem q o ladrao, assaltante, sequestrador precebesse...

    ja ate perguntei sobre isso e nao foi implementado

    de certo que o preço que foi "pago" por este serviço de controle, ja tem embutido esta opcao que nunca funcionou

    cansada desta ASSAPE incompetente!!!!

    ResponderExcluir
  17. Pedro Porfírio.

    Seria possível criar um espaço para pessoas interessadas em comprar, vender ou permutar imóveis da Península?

    ATT,

    Carlos

    ResponderExcluir
  18. Pedro Porfírio.

    Seria possível criar um espaço para pessoas interessadas em comprar, vender ou permutar imóveis da Península?

    ATT,

    Carlos

    ResponderExcluir
  19. Prezado Pedro,

    Deixo minha sugestão para vc criar um espaço para Classificados onde as pessoas com interesse de compra, venda ou permuta de imóveis na Península.

    Atenciosamente Carlos

    ResponderExcluir
  20. Thanks for information We provide best articles and reliance service get free quotes visit link:

    http://cheapestpackers.co.in/packers-and-movers-delhi/
    http://cheapestpackers.co.in/packers-and-movers-noida/
    http://cheapestpackers.co.in/packers-and-movers-faridabad/
    http://cheapestpackers.co.in/packers-and-movers-ghaziabad/
    http://cheapestpackers.co.in/packers-and-movers-guwahati/

    ResponderExcluir
  21. Moving and Packing, Loading, transportation, unpacking, unloading, rearranging goods and furniture or other households take time and make it people tired. Now, we are here to remove your tiredness and tension because we have great quality services for you that provide awaypackersmovers.in you comfort and ease. Everyone wants to get the hassle-free and safe execution of removal process with no damages of goods in the transit. There are lots of professional Packers and Movers Company in India and our company is one of the best leading Away Packers and Movers Company. We provide services such as household and residential relocation, office and corporate relocation and international movements, industrial goods shifting etc. With these helpful services we commit to our customers to complete whole process from packing to loading and unloading to unpacking and rearranging.
    Away Packers and Movers
    Packers and Movers Chandigarh
    Packers and Movers Noida
    Packers and Movers Faridabad
    Packers and Movers Ghaziabad
    Packers and Movers Navi Mumbai
    Packers and Movers Thane
    Packers and Movers Guwahati
    Packers and Movers Kolkata

    ResponderExcluir

Este espaço é livre para seu comentário. Saiba usá-lo evitando palavras agressivas e ataques pessoais ou inconvenientes.

Web Analytics