domingo, 12 de janeiro de 2014

Bandidos assaltam de motos

Idosa por pouco não foi rendida por dois motoqueiros na Av. dos Flamboyants, às cinco e meia da tarde

No trecho sem prédios habitados, a Av 
dos Flamboyants fica meio deserta
A Avenida dos Flamboyants sempre esteve no roteiro de uma moradora de 82 anos, que costuma (ou costumava) fazer uma boa caminhada ao cair da tarde. Ela não imaginava que iria passar por um tremendo susto, convencida de que aqui dentro havia o mínimo de segurança, pelo menos à luz do dia.

Pois foi o que aconteceu às cinco e meia da tarde da terça-feira 7 de janeiro deste ano novo de 2014, quando dois bandidos em uma moto vermelha velha tentaram assaltá-la sem se importar sequer com os carros que passavam. 
Segundo relato de sua amiga Maria Inês, moradora do Green Star, não foi uma tentativa discreta. Os rapazes reduziram a velocidade da moto, chegaram perto da idosa e, como esta tentava se afastar, a abordaram com palavrões e ameaças.
 Disposta a não se render, nossa vizinha correu para o Centro Cultural da Carvalho Hosken, conseguindo escapar dos motoqueiros. Mas, ao contrário do que esperava, tentou, inutilmente, encontrar um segurança ou funcionário que pudesse ajudá-la e informar o acontecido.

Meio confusa, deu um tempo e teve de fazer o caminho de volta sem contar a ajuda do pessoal da segurança.

Isso levou Maria Inês a manifestar sua indignação, em mensagem ao CORREIO DA PENÍNSULA: "Lamentavelmente, não estamos desprotegidos somente nos arredores da Península, mas também, em nossas ruas... Precisamos cobrar medidas eficazes da Assape, pois a vulnerabilidade em que estamos vivendo pode vir a provocar casos muito mais graves".

Há muito temos informado que o uso de moto é muito comum na prática de assaltos nas ruas próximas. E pela prevalência do entendimento de que nossas ruas são logradouros públicos, o pessoal da portaria não pode barrar ninguém, tanto que a Flamboyants, que é conservada pela Assape, se tornou o mais concorrido estacionamento "0800" para o pessoal dos escritórios vizinhos.

Já nessa sexta-feira, dia 10, os motoqueiros, que podem muito bem ser os mesmos, voltaram a agir na Av. José Silva de Azevedo Neto, essa que sai da João Cabral de Melo Neto e vem dar na Península.  Dessa vez, a vítima foi um técnico de refrigeração que ia a pé, às dez e meia da manhã, daqui para o Barra Shopping.
Indignado, nosso vizinho Felipe Freire postou um relato na página dos Reais Amigos da Península, informando: "O técnico estava saindo, a pé, da Península em direção ao Barra Shopping, quando os vagabundos, em uma moto, se aproximaram encostando uma arma em sua barriga, pedindo os pertences. Sem reagir, entregou-lhes sua carteira e um aparelho celular. Alguns metros a frente arremessaram a carteira em direção ao bosque, que foi recuperada em seguida(sem o dinheiro, é claro)".
Apesar da sequência de assaltos, a PM tem se limitado a paradinhas esporádicas de uma viatura por períodos máximos de duas horas, enquanto a Assape, que teve liberados há quase um ano em Assembléia os recursos para implementar um projeto de melhoria da segurança não dá sinais de que tais providências têm prazo para entrar em operações.

No caso da idosa ameaçada na Av. dos Flamboyants, se tivéssemos câmeras por ali, seria fácil inibir e identificar os bandidos.  Ou será que tem câmara e a gente não sabe?


Segunda, dia 13, quase um novo assalto

Morador do Life, Carlinhos  começou a semana com um susto.  Na manhã desta segunda-feira, dia 13 de janeiro, vinha com seu carro pela João Cabral de Melo Neto quando sofreu um a  tentativa de assalto:

"Eram 7: 30 da manhã quando  fui fechado por uma Mitsubishi preta que tentou me abordar no sinal em frente ao Península vindo do Barra Shopping; consegui frear e sair do encalço dos mesmos".

Depois segui a distância para ver o destino deles e eles  seguiram tranquilos  para a linha Amarela".


É mais um caso que aumenta a coleção nesse entorno que já entrou para o nosso folclore como a "faixa de Gaza" da Península. É mais uma informação para você se ligar bem quando passar por ali.

16 comentários:

  1. Jorge Lazaro Passos Bragança.12 de janeiro de 2014 08:54

    Ou lutamos para tornar a peninsula em condominio fechado ou vamos lutar contra bandidos e passarmos de condominio de alto luxo para alto risco.Temos que lutar contra os podetosos que se acham donas da peninsula.

    ResponderExcluir
  2. RONALDO DE ARAUJO SILVA12 de janeiro de 2014 15:19

    Caro amigo Pedro Porfírio

    Acho sua posição de denunciar os fatos assombrosos que vem acontecendo aqui na península muito importante.
    Mas só isso não resolve.
    Afinal nós somos dono ou não desta área onde vivemos.
    Onde estão os dirigigentes da ASSAPE que nada fazem?

    Em outubro fiz uma reclamação sobre os problemas dos portões de entrada.
    Me foi dito por um dos responsáveis por esta área que dezembro estaria tudo resolvido.
    Conclusão nada feito
    Do jeito que está vai entrar motos e em breve um Caminhão que ira assaltar um apartamento fazendo a limpeza total.
    Pergunta:

    O que fazer para colocar pessoas competentes na Assap?.
    A única empresa no mundo que não deixa de receber sua mensalidades mesmo que um morador não pague sua cota condominial.
    Realmente continuar da maneira que está não dá.
    ABS

    Ronaldo Silva

    ResponderExcluir
  3. RICARDO PEREIRA (por e-mail)12 de janeiro de 2014 17:16

    Pedro,

    Um caso de assalto dentro da Península não é somente lamentável como inaceitável. Quero muito perceber da ASSAPE um comprometimento integral com a nossa segurança, mas infelizmente só vejo-a preocupada com assuntos paralelos ou menores.

    ResponderExcluir
  4. Estão brincando com nossas vidas, pagamos alto para uma associação que nada faz pela seguraça e para piorar ainda oculta os fatos. A revista, distribuida mensalmente com nosso dinheiro, deveria alertar a todos quanto a falta de segurança, mas jamais fez nada nesse sentido. Onde vamos parar?

    ResponderExcluir
  5. Quem não aguenta mais o descaso da Assape, participe da comunidade DESASSOCIAÇÃO AMIGOS DA PENÍNSULA, no facebook.

    Grupo criado para discutir os problemas da península e cobrar efetivamente providências dos órgãos públicos em relação aos cerca de 2500 reais anuais pagos por cada morador a uma associação ineficiente e sem transparência, com cargos e salários pagos acima de multinacionais a pessoas incompetentes e despreparadas.

    ResponderExcluir
  6. C (moradora do Atmosfera) por e-mail12 de janeiro de 2014 19:51

    Bom dia Pedro,
    Estou revoltada com nossa segurança ZERO.
    Ontem 23:50hs voltando do cinema com meu marido a guarita principal de visitante estava simplesmente com a cancela levantada, paramos e perguntamos pq, o "segurança" respondeu q estrava em obra, meu marido pediu q baixasse a cancela mas o mesmo ignorou.
    Vários amigos nossos estão mudando daqui e comentam com todo mundo q saíram daqui por falta de segurança.
    É UMA VERGONHA.
    C (Moradora do Atmosfera)

    ResponderExcluir
  7. Pedro,
    Mais uma vez agradeço a divulgação do acontecimento.
    Tenho certeza que através de seu blog, haverá maior alcance e este foi meu objetivo. Desejo me unir aos insatisfeitos com a Assape, afim de conseguirmos solução para nossos problemas.

    ResponderExcluir
  8. Prezado, Pedro!
    Agradeço, mais uma vez, a divulgação solicitada, pois sei que através deste, o caso terá maior repercussão . Precisamos unir esforços para se fazerem cumprir as obrigações da Assape. Estou à disposição para participar das ações mais efetivas.

    ResponderExcluir
  9. Prezado Pedro Porfirio,

    Essa é a segunda vez que escrevo, a primeira foi para contar sobre o assalto que sofri próximo ao carnaval do ano passado.

    Hoje escrevo, pois estou em estado de alerta total, pois há uma onda enorme de assaltos em nossa região e nada é feito. A Assape que é uma associação protetora dos direitos da Carvalho Hosken, está preocupada em não deixar vazar as informações dos assaltos, para não desvalorizar os imóveis que ainda não foram vendidos, enquanto isso nós estamos jogados ao vento, e em pânico, pois não sabemos quem será a próxima vítima.

    Quantas vidas serão dadas para a Assape fazer alguma coisa?

    Porfirio, você hoje possui um respeitado blog, que tem voz ativa na Península, será que não está na hora de unirmos a força de todos os moradores e exigirmos segurança, tanto da Assape como do poder público.

    ResponderExcluir
  10. Sou um dois funcionário que estava no dia do Sinistro no bloco 04, muitos moradores foram chamado mais nem se quer atenderam o interfone quanto mais ao batemos em suas porta, agora fica fácil falar em despreparo os que atenderam ao nosso chamado não fizeram declarações, em relação ao Oficial do Bombeiro que também fez comentário de despreparo dos funcionário o que ele queria a mais dos porteiro foram feitos procedimento que nos cabia de mostra onde ficava o bloco 04 e onde ficava a entra pra chega ao 15º andar, pois somente eles usavam equipamento como mascara capacete e a proteção contra chama para chegar ao APT. Fica meu desabafo.

    ResponderExcluir

Este espaço é livre para seu comentário. Saiba usá-lo evitando palavras agressivas e ataques pessoais ou inconvenientes.

Web Analytics