sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Queimadas de rotina

Área próxima à Península tem focos de incêndio quase todos os dias ante a omissão das autoridades


"Para informação que se tornou rotina, segue foto de mais uma sessão criminosa de queimadas aqui na Península. E as autoridades nada ... É uma lástima a situação caótica do país".

Tenho recebido denúncias sobre queimadas quase diárias no terrenão próximo, que seria a Gleba F, onde se projeta a construção da segunda fase da Península.

O fogo é mais próximo da lagoa, de frente para o Rio das Pedras, e sua fumaça se espalha por todo o entorno, lançando fuligens sobre as varandas de muitos apartamentos, em nossos condomínios.

Essa queimada não tem cara de acidental. Nos últimos dias, ocorreram numa sequência típica de quem quer logo "fazer o serviço" antes que as autoridades se vejam obrigadas a tomar uma providência.

Numa das fotos que recebi, vê-se uma vasta vegetação bem viçosa, de onde se conclui que o ambiente é desfavorável para que o fogo se produza ao acaso. Além disso, não é um único incêndio que se alastra. Parecem erupções de fogueiras pontuais e isoladas que se consomem por si, no seu isolamento, que são provocadas em sequência.  Pela lógica mais elementar, tem mão criminosa do homem nesse fogaréu.

Resta saber a quem interessa essas queimadas repetidas, essa  "limpa" sistemática. Quem está de olho nesses terrenos? Essa é a pergunta que fica no ar, por enquanto, junto com a fumaça que bate à nossa porta. A que se acrescenta uma outra pergunta mais grave: a que devemos a omissão ostensiva das autoridades ambientais?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este espaço é livre para seu comentário. Saiba usá-lo evitando palavras agressivas e ataques pessoais ou inconvenientes.

Web Analytics