terça-feira, 10 de junho de 2014

Síndrome da Copa

Com reservas saindo pelo "ladrão", Assape convoca assembléia para obras com dinheiro do seu fundo

A síndrome da Copa baixou ensandecida sobre a Assape sem a contrapartida das emoções que só os gramados ensejam. Um rol de gastos vai esvaziar o fundo de reserva, conforme gordurosa planilha a ser submetida a uma assembléia geral extraordinária neste dia 11 de junho, véspera do início da competição, onde o mundo inteiro se concentra em torno de uma bola. Para dar suporte a esses gastos, a AGE também deverá ratificar a cobrança do fundo.

Nunca, jamais, em tempo algum, como dirigia um conhecido personagem nacional, a Assape se mostrou tão farta na corrida para desfazer-se de seu fundo de reserva, embora a última destinação, aprovada em 29 de janeiro de 2013, não tenha dado frutos, pelo menos pelo que se pode perceber sem o uso de lupas: R$ 329 mil 157 reais e 29 centavos foram destinados a medidas de segurança, que continua sendo qualquer coisa, menos o que se enuncia.

A lista tem gastos para todos os gostos, conforme postou José Mauro na página do faceboock do Style, do qual agora é o representante no Conselho da Assape, cada  gasto com uma charmosa rubrica:

Esporte
Reforma dos alambrados das quadras e do campo de futebol - R$90.000,00;

Meio ambiente
Captação de água pluvial das quadras - R$100.000,00;

Transporte
a. Reforma do Píer do Barrashopping - R$65.000,00
b. Abrigos de pontos de ônibus - R$60.000,00

Infraestrutura
Mobiliário - R$70.000,00
Total - R$385.000,00

Segurança
Sistema de CFTV - (câmeras) R$336.641,40

Se alguém for analisar gasto por gasto concordará que essa é uma dose pra leão. No caso do sistema de CFTV, espero que tenha havido equívoco na informação, por que a implantação desse sistema teria sido o principal objetivo da transferência de R$ 329.157,29 do Fundo de Reserva para a conta corrente da Assape, conforme decisão da AGE de 29 de janeiro de 2013.

É de se estranhar que a Península banque sozinha a reforma do píer do Barra Shopping e que os abrigos de pontos de ônibus, que custarão R$ 60 mil, não sejam custeados pelos anunciantes que já vinculam sua propaganda nos mesmos. Na reforma dos alambrados do campo de futebol e algumas quadras não consta que estes estejam tão baleados a ponto de justificarem um gasto de R$ 90 mil.

Para sustentar esse festival de gastos, argumentam que eles não implicarão em cotas extras. Acontece que o Fundo de Reserva tem um limite estabelecido pela sua disponibilidade. Abaixo dele, passa a ser cobrado normalmente. Daí constar do edital também a ratificação da volta de sua cobrança.

A Assape é o único "cobrador" da área que não tem inadimplência. Ou melhor, é a única entidade arrecadadora de que ninguém pode escapar: nem o temível leão da Receita Federal tem tal índice "sucesso". Os condomínios  da Península recolhem religiosamente a ela as cotas de todos os apartamentos, mesmos daqueles que estejam atrasados. Com essa arrecadação compulsória por uma filiação igualmente compulsória a reserva do fundo acaba saindo pelo ladrão.

A AGE que vai decidir também é muito peculiar: os representantes de cada condomínio levam todos os votos dos moradores ausentes. Quem for lá como qualquer um terá apenas o seu voto. E tudo é sempre aprovado, digamos, também "compulsoriamente", conforme o desejo da DIRETORIA.

17 comentários:

  1. Pedro, a Assape é caso de ministério público. Obras de segurança ? As cancelas e as portarias estão permanentemente em obras. Uma auditoria com certeza não deixaria pedra sobre pedra.

    ResponderExcluir
  2. ACORDA PENÍNSULA !!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Os associados da ASSAPE, foram devidamente avisados dessa AGE conforme determina a lei???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já reclamei em ocasião anterior: eles publicam no diário oficial, avisam os conselheiros e afixam publicação na sede.
      Sim, isso é cumprir a lei e o estatuto. Mas não avisam os moradores, palhaçada!!

      Excluir
  4. Outra vez? Faz pouco tempo que fizeram a última reforma. Que me desculpem os desportistas, há coisas mais prioritárias, como a reforma das calçadas por exemplo. Elas estão muito mal feitas e onduladas. Outro dia, correndo na calçada do lado do Deli, sentido À rua que dá saída pelo Via Parque, o piso estava tão ondulado que me desequilibrei e caí, batendo inclusive com o rôsto no chão. Tive muita sorte de não ter fraturado o queixo e a bôca. Porfírio, te autorizo a divulgar, pq os corredores estão em perigo. Abs Frances

    ResponderExcluir
  5. Caro Porfirio,
    A necessidade de melhoria da segurança na Peninsula é inquestionável e certamente é um ponto em comum entre nós moradores. Mudei para cá e sei que aqui é bem melhor que a Zona Sul da onde vim. Mas a melhoria continua, frente ao recrudescimento da violência nos últimos vezes, é imperativo.
    Porém, esta prioridade não deve inviabilizar outras iniciativas de melhorias em outras frentes como neste caso do lazer. Participo tanto do tênis como da prática do futebol aqui na Península e sei que a reforma proposta daquele espaço é uma luta de longa data e legítima dos "futebolistas moradores" no sentido de buscar melhorias mínimas do espaço de lazer o qual, em algumas ocasiões, tivemos o prazer de sua participação em nossas "peladas" como também em algumas confraternizações que se seguiam após o certame.
    Considero a matéria é lamentavel, pois indica que o trabalho de melhoria como oportunista e de idoneidade duvidosa. Sinceramente sua matéria foi decepcionante, pois sou um admirador seu desde sua brava luta pela informação isenta, contra as pressões dos poderes públicos e econômicos, da sua luta democrática, mas suas colocações foram equivocadas, populescas e preconceituosas. Um forte abraço,Jackson

    ResponderExcluir
  6. Prezados(as),
    Não concordo que uma ONG denominada ASSAPE, use parte da contribuição OBRIGATÓRIA dos seus colaboradores na manutenção de áreas PÚBLICAS, nas quais somente alguns moradores tem o privilégio de agendarem o uso das quadras esportivas PÚBLICAS situadas nessas áreas.
    O correto é os moradores usuários e seus convidados, contribuirem OBRIGATORIAMENTE com uma taxa de uso dessas áreas esportivas PÚBLICAS, com a única finalidade de mantê-las em condições de uso, ou, devolvê-las aos respectivos Poderes Públicos, os quais são os únicos responsáveis pela manutenção e regularização de uso, o que no meu entendimento é o mais correto, pois para isso já pagamos altos impostos e taxas aos Poderes Públicos..
    Não concordo que uma ONG como a ASSAPE, a qual foi criada e regularizada pelas Incorporadores SEM FINS LUCRATIVOS, obrigue os seus colaboradores OBRIGATÓRIOS a contribuirem com mais 5% (cinco por cento) do valor da sua contribuição OBRIGATÓRIA para um FUNDO DE RESERVA.
    Não tem sentido uma entidade sem fins lucrativos ter Fundo de Reserva!!!!
    Não concordo, com o uso das contribuições dos seus colaboradores OBRIGATÓRIOS, para fornecer gratuitamente ônibus interestaduais, de luxo e com banheiro para transportar não colaboradores da Peninsula para o Via Parque e Américas e vice-versa. O correto, é os não colaboradores da ASSAPE, contribuirem OBRIGATORIAMENTE com uma taxa destinada à manutenção desse serviço de transporte, tal como foi proposto pela ONG ASSAPE aos colaboradores OBRIGATÓRIOS para terem o mesmo direito à uma linha de ônibus para o Centro/Zona Sul.
    Não concordo que uma ONG como a ASSAPE, a qual foi criada e regularizada pelas Incorporadores SEM FINS LUCRATIVOS, use as contribuições dos seus colaboradores OBRIGATÓRIOS para custear e se responsabilizar com um novo Projeto de escoamento de todo o esgoto da Península, quando a culpa e responsabilidade pelo erro no Projeto de coleta e escoamento de todo o esgoto da Península, foi e continua sendo de única e exclusiva responsabilidade dos Incorporadores e da CEDAE.

    A ASSAPE NÃO É CONSIDERADA UMA ENTIDADE REPRESENTATIVA DE MORADORES, E SIM UMA ONG!!!!!!

    ResponderExcluir
  7. Kkkkkkk, agora surtou de vez ! Tarja preta nele !

    ResponderExcluir
  8. Quando chegar a hora de alguns, irão chorar e será tarde demais!

    ResponderExcluir
  9. Ԝhen I initially commented I clіckeԀ the "Notify me when new comments are added" checkbox and now each time
    a commen is ɑddeԁ I get several e-mɑils with the same
    comment. Is there any wɑy you can remove people from that service?

    Bless you!

    Here isѕ my web-site ... best views

    ResponderExcluir
  10. Quando os moradores das comunidades da Gardênia, Curicica, Cidade de Deus, Rio das Pedras e de outras comunidades da baixada de Jacarepaguá descobrirem que a Península é ÁREA PÚBLICA, e que qualquer cidadão pode usufruir dessa área a qualquer dia e hora, nem tarja preta irá resolver o desespero de muitos burgueses que moram na Península.

    ResponderExcluir

Este espaço é livre para seu comentário. Saiba usá-lo evitando palavras agressivas e ataques pessoais ou inconvenientes.

Web Analytics