sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Queijo suíço

Estão roubando fios e luminárias da ponte estaiada, enquanto assaltam a pé no sinal do Via Parque

Enquanto moradores da Península informavam de uma tentativa de assalto às sete da noite da quarta-feira no novo sinal do Via Parque, os jornais O GLOBO e EXTRA publicavam reportagem sobre a ação de ladrões que estão levando cabos de cobre e luminárias da ponte estaiada da Ayrton Senna em plena luz do dia, transformando suas muretas de concreto em algo parecido com um queijo suíço, com descreve o repórter Gustavo Goulart.

Sinal novo do Via Parque. Agora, assaltos também a pé.
Numa troca de e-mails, um morador que é usuário de um transporte de grupo para a cidade relatou que dois bandidos agiam a pé no sinal próximo ao CEO, mas tiveram de fugir quando o motorista de um dos carros abordados reagiu e teve a ajuda do operador da CET-Rio. Armado, um dos bandidos ainda tentou entrar no veículo que transporta o grupo, mas acabou fugindo ante os alarmes de outros motoristas que viam tudo e gritavam "pega ladrão".

No relato, o morador descreve, citando o condutor da van: "a tentativa de assalto a mão armada foi às 19:00hs de quarta-feira no sinal novo do Via Parque em frente ao CEO, depois que ele nos deixou em casa. O motorista do carro que eles tentaram roubar reagiu junto com o guarda da CET Rio que fica no sinal. Então eles fugiram, sendo o que estava armado ainda tentou entrar na van, mas como estava trancada e alguns motoristas e o guarda da CET Rio começaram a gritar "pega ladrão", ele correu em direção ao Cemitério da Península (Península 2), e o outro correu em direção ao Via Parque".

O comum é os bandidos estarem em motos, mas desta vez o ambiente parecia tão favorável que os dois assaltantes estavam a pé e, provavelmente, esperavam render alguém no engarrafamento e pegar a esquerda, onde às vezes o trânsito flui melhor. Os moradores que trocaram e-mails imaginam que existam câmeras de seguranças próximas, de onde esperam que haja alguma forma de mostrar as cenas do assalto frustrado. É provável, porém, que os bandidos tenham observado antes as condições para agirem naquele momento, diante de outros motoristas. Eles sumiram a pé e naõ deixaram rastros.

Roubos de cabos na ponte estaiada

Por mais de uma vez moradores da Península (e de outros bairros) foram assaltados no retorno da ponte estaiada em direção ao Via Parque. Esses crimes não tiveram repercussão na mídia. No entanto, a sucessão de roubos de fios, cabos de cobre e luminárias ali chamou a atenção dos jornais O GLOBO e EXTRA, que documentaram a abertura de fendas no concreto para alcançar a fiação, o que só pode ser feito por algum tempo, com riscos e uso de ferramentas.

A reportagem narra o depoimento de um cidadão que passa sempre pela ponte:
Um analista financeiro, que pediu para não ter seu nome divulgado, conta que passa diariamente pela ponte estaiada e já flagrou o furto de luminárias e de fiação por duas vezes este mês. Ele disse ter tentado alertar as autoridades, mas que não foi ouvido.
— Tenho percebido que vêm acontecendo furtos de luminárias e de fiação ao longo de todo o viaduto. No dia 4 deste mês, por volta das 8h30m, vi do ônibus em que viajava dois rapazes tentando furtar as luminárias. Depois, aconteceu de novo no dia 6, na mesma hora. Liguei para o BRT e me disseram que não era responsabilidade deles. Liguei para a prefeitura e também não deram solução. Será que somente eu percebo o que está acontecendo? É o nosso imposto que paga a manutenção e a construção dessas obras — reclamou.
Publicada hoje em O GLOBO, a matéria descreve:
"Em seus 900 metros de extensão, pelo menos 50 luminárias e muitas lâmpadas de LED especiais foram furtadas. E uma quantidade de fiação, ainda não calculada, foi levada por bandidos. As lâmpadas de LED instaladas na ponte iluminam os postes com filtros que permitem alterar as cores em datas especiais.
 ATÉ PORTA FOI FURTADA
Ontem à tarde, por exemplo, numa rápida passagem pelo lugar, foi possível encontrar inúmeros disjuntores ligados a pedaços de fios de cobre da grossura de uma caneta, espalhados próximo aos buracos abertos na parte externa da mureta. A porta de uma cabine de trabalho, na base de um dos postes, também foi levada. Vários equipamentos de metal, instalados junto às luminárias, foram arrombados. No espaço existente na parte externa da mureta, há vários objetos usados no furto, como um pedaço de serra e um pedregulho".
Mesmos os assaltos a veículos registrados na 16ª DP não levaram as autoridades a tomar nenhuma providência na área e hoje 1 em cada 3 moradores da Península prefere ir dar a volta no mergulhão bem à frente a correr riscos ali, principalmente depois que escurece.

No entanto, como agora  são cabos e luminárias da ponte estaiada que estão sendo objetos da cobiça e como isso mereceu matéria com chamada de primeira página de O GLOBO as autoridades finalmente devem acordar para a mina a céu aberto que está sendo explorada pelos chamados amigos do alheio desde a sua inauguração, na véspera do natal passado.

2 comentários:

Este espaço é livre para seu comentário. Saiba usá-lo evitando palavras agressivas e ataques pessoais ou inconvenientes.

Web Analytics