segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Um quase assalto na cancela

Às quatro da tarde, na portaria 2, moradora passou por um susto. Os bandidos vieram de dentro.


Na fuga, o carro passou por cima do
canteiro e danificou a roda.
Uma tentativa de assalto do lado de dentro da cancela da Portaria 2. Era pouco mais de 4 de uma tarde já primaveril desta segunda-feira, dia 22 de setembro, quando uma moradora do Smart foi surpreendida por dois assaltantes, numa moto, do lado de dentro da saída. Isso aconteceu porque o sensor do seu C-3 prata não funcionou e ela teve de buzinar, parada, para pedir a liberação da cancela.

Numa fração de segundos, uma moto encostou a seu lado, pela saída de visitantes, e o motoqueiro da garupa abriu a jaqueta e exibiu a arma na cintura, indicando o assalto. Nesse instante, liberaram a cancela e a moradora disparou em direção ao Via Parque, sendo seguida pelos assaltantes, cujas características pôde descrever: dois homens negros, um deles um pouco gordo, o outro magro, os dois de capacete, um de casaco marrom claro, o que mostrou a arma, o outro de camisa preta. 
"A sorte é que o sinal próximo ao CEO estava aberto. Fui com o pé no acelerador até chegar ao acesso à Ayrton Senna, quando havia um grande engarrafamento.  Como os carros se embolaram, os bandidos optaram por afastar-se". 

Na correria, a moradora ainda subiu com o carro num canteiro, mas felizmente pôde continuar o percurso.  Só lhe ocorreu na hora ligar para o marido, em meio ao nervosismo de quem se sentia abalada por uma tentativa de assalto em condições provavelmente inéditas: os ladrões saíram de dentro da Península e a abordaram junto à cancela pelo lado de dentro, expostos aos olhares dos vigilantes que, também surpreendidos, não esboçaram qualquer reação: provavelmente nem perceberam a ação dos bandidos.

23 comentários:

  1. O que me deixa pasmo é a inércia sistemática da Assape, o amadorismo do conselho, que não tomam nenhuma providência imediata mesmo depois de milhões de relatos de ocorrências e reclamações desse sistema precário que nunca funcionou, o festival de dinheiro jogado no lixo, isso pra não dizer outra coisa. Essa associação de araque consegue ser mais ineficiente que a pior das repartições públicas. Aliás, se fosse uma, toda sua diretoria já teria sido no mínimo afastada e estaria respondendo por improbidade administrativa. E todo conselho, presidência a mesma coisa. O que falta a esse sistema aqui é um Tribunal de Contas, um Ministério Público, um Supremo Tribunal, para fiscalizar os contratos de verdade e apurar toda e qualquer suspeita de irregularidade levantada, e punir criminalmente todos os responsáveis por improbidades, no mínimo, e outros potenciais desvios. Mas infelizmente o sistema implantado aqui é permissivo, descompromissado, enclausurado, blindado contra qualquer morador bem intencionado disposto a verificar o emprego do seu dinheiro, quase duas vezes o valor já pago aos cofres do município, estirpado sabe-se lá com que argumento legal para financiar uma obrigação originalmente assumida pelas incorporadoras. Somos roubados por todos os lados. Não é só o pobre coitado do ladrão que aponta a arma na nossa cabeça. Aliás esses são os que menos roubam...

    ResponderExcluir
  2. Não conheço ao certo os investimentos que deram certo, por isso não generalizo. Entretanto, pela amostragem que temos com relação à decisão desastrosa da troca de sistema das cancelas e seu altíssimo custo envolvido, obviamente que este fato leva a uma reflexão quanto à competência da equipe gestora da Assape. Tornaram o ato de entrar e sair da Península um imbróglio onde nunca se sabe ao certo se os sensores estão atuando, se a cancela irá abrir automaticamente ou, muitas vezes já aberta, com risco de baixar sobre o carro, ou, se está sendo suspensa por ação dos funcionários que se limitam a apertar botões, deixando em segundo plano a principal atividade que é a Segurança. Acho que todos deram um prazo razoável para a implantação do novo sistema, mas que, infelizmente, mostrou-se completamente ineficiente. Lamentável!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo inteiramente com o resumo de caos aqui instalado. Ouso ainda perguntar. Quanto foi gasto na troca caótica do sistema de entrada?
      Pergunto ainda, por que a cancela está sempre quebrada?

      Excluir
  3. O que me surpreende é, dado que a moradora deu de cara com um engarrafamento (situação ideal para assaltantes em motos), os assaltantes optarem por fugir. Essa história está um pouco mal contada...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É difícil estabelecer regras para o comportamento dos assaltantes. O que passa pela cabeça dessa gente não se enquadra na nossa lógica. Fui assaltado na chegada à Península, há dois meses, e não sei porque os bandidos não levaram outros itens de valor que possuía. Só quiseram o dinheiro. Não podemos invalidar a estória da moradora pelo fato de os assaltantes terem desistido da vítima.

      Excluir
    2. Ao anônimo das 9h58: Ladrão não rouba carro em engarramento porque não tem como evacuar rápido. Até mesmo para roubar pertences só com um caminho aberto para motos. No caso, esse engarrafamento, às 4 da tarde, estava relacionado com uma batida na Ayrton Senna, como me informou a moradora.

      Excluir
    3. Não invalido a história. Pode ser que realmente eles tenham desistido, por mais que isso seja estranho. Assaltantes em motos normalmente se beneficiam de situações de trânsito intenso.
      Soa um pouco estranho também eles terem escolhido logo a portaria do condomínio, onde sabidamente existem seguranças (por mais que ineficientes), para fazer a abordagem. Por que não fazer a abordagem depois da saída? Naquela rua estreira onde os carros normalmente passam em baixa velocidade?
      Pode ser que tenham sido assaltantes atípicos, mas pode ser também que ela tenha achado que viu uma arma, dado que a maioria dos moradores da Península hoje se sentem inseguros.

      Excluir
  4. ACORDA PENÍNSULA!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Esta ficando mesmo mt preocupante morar na Peninsula. Nao sei se estao sabendo mas ha mais ou menos um mes um de nossos onibus foi assaltado tb. Ate o motorista teve suas coisa levadas. A Assape soube, sabe, mas nao comenta e nem age. Quer é mandar guinchar carros, como fez ha quase dois meses atras, em frente ao O2. Foram sete carros guincho, cada um levando dois carros numa sexta feira. Tudo isso para tirarem fotos e colcarem na "baita" revista da Peninsula, e dizer que estao agindo. Kkkkk....de la para cá, nunca mais houve algo semelhante e continuam os carros estacionando no mesmo local. Quer dizer, nao educam nada, simplesmente, o bobo da vez.
    Na revista nao sai nada do que voce fala, reclama, ao contrario, trocam suas palavras.
    No Lagoon park entre os edificios Mondrian e Via Privilege ha uma fonte toda em marmore, que amanheceu ha uns quinze dias atras toda quebrada. Vandalos fizeram sso a noite pois nao existe nenhum segurança, nem de dia e nem de noite. Aumentam as taxas mas reduzem os funcionarios. Preocupante qto ao futuro do residencial Peninsula.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Costumo correr pelo condomínio e, há pelo menos 3 finais de semana, tenho visto frequentemente reboques dentro do condomínio retirando carros estacionados de forma irregular. Durante a semana não sei porque trabalho em horário comercial. Neste último final de semana, por exemplo, vi no sábado e no domingo.
      Não acho a Assape perfeita, mas se é para criticar, que seja com o mínimo de fundamento.

      Excluir
  6. A ASSAPE só divulga o que interessa as Incorporadoras/Construtoras da Península.
    Os reais interesses dos moradores da Península ela esconde, inclusive a falta de transparência no uso dos R$1.500.000,00 (um milhão e quinhentos mil reais) mensais que ela arrecada dos seus associados obrigatórios.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nesse tipo de comentário, o ideal seria que a pessoa se identificasse, pois são afirmações muito incisivas. As opiniões dos leitores são suas e não necessariamente do blog.

      Excluir
    2. Então pergunto:
      Você como associado obrigatório da ASSAPE, concorda com a transparência dos balancetes fornecidos pela administração da ASSAPE?

      Você como jornalista, concorda como a ASSAPE utiliza a Revista Peninsula para informar os reais interesses dos moradores da Península?

      Excluir
  7. As câmeras das saídas nao gravam ?? Nao da para ver as imagens para confirmar a tentativa de assalto?

    ResponderExcluir
  8. Eu acho engraçado, eu sei bem o que vi e pelo que passei, não admito conjecturas! Resolvi relatar para o Sr.: Porfírio em prol de todos que aqui residem!!! É muito fácil ficar cogitando se vc não passou pela situação e apenas escreve suas dúvidas e opiniões com a bunda sentada em frente ao computador!!! Desculpe o desabafo Sr Porfírio! Eu passei por isto e vi o que aconteceu! Tive a sorte de ter um engarrafamento e um monte de pessoas atravessando a rua por entre os carros, fato este que talvez tenha inibido o meliante! Em outra ocorrência, que "Deus me ajude que não aconteça novamente", ficarei em silêncio para que os moradores da eterna terra encantada que se acham expert analisem o que viram ou o que não viram!!! Tenha santa paciência!

    ResponderExcluir
  9. Eternos defensores da Assape, bando de míopes idiotas!

    ResponderExcluir

Este espaço é livre para seu comentário. Saiba usá-lo evitando palavras agressivas e ataques pessoais ou inconvenientes.

Web Analytics